Bolovo de Páscoa – aniversário de 5 anos do The Cookie Shop

bolovo web

Não sou muito ligada em datas comemorativas, mas quando entrei no wordpress hoje para postar esta receita recebi uma mensagem: PARABÉNS, HOJE SEU BLOG FAZ CINCO ANOS!

Gente, mas já? Fiquei toda nostálgica.

Como tanta, mas tanta coisa pode mudar em cinco anos?

Tudo começou quando fui demitida de um emprego de muitos anos como produtora de tv, minha filha ainda bebê, e esse blog me salvou. Foi aqui que eu descobri uma nova profissão, conheci amigos que viraram família, aprendi a viver de outro jeito. Escolhi essa vida deliciosa (e às vezes penosa) de viver do que se produz com as próprias mãos.

Esse espaço me trouxe conhecimento, troca de idéias, amizade, companhia nas horas de trabalho solitário. Então, depois de tanta coisa boa, tantos momentos felizes, tantos quilos ganhos (e perdidos), a única coisa que posso dizer nesse aniversário de blog é MUITO OBRIGADA GENTE. Espero estar devolvendo um pouco pro mundo tudo o que aprendi por aí com essa gente bacana produzindo conteúdo interessante na rede, vocês são demais.

E apesar desse bolo ter sido feito para comemorar a Páscoa e não o blogversário, fiquei feliz de ter caprichado no post de hoje, assim a gente já mata dois coelhinhos com uma cajadada só (pegaram a piadinha? Coelhinho, Páscoa, hein, hein?)

 

Bolovo de Páscoa de pão de mel com doce de leite e cobertura de chocolate

A massa desse bolo vem do blog da querida Patricia Scarpin (Technicolor Kitchen), que foi um dos blogs que me inspiraram a começar o meu. Hoje fico super feliz de a ter conhecido pessoalmente e até provado a comida dela! Mesmo se não forem fazer o bolo de páscoa, façam o pão de mel, que é uma delícia!

Massa:

  • 4 ovos
  • 220g de açúcar
  • 150ml de óleo
  • 150ml de água
  • 150ml de mel ou glucose de milho – a última, mais econômica $$
  • 360g de farinha de trigo
  • 50g de chocolate em pó
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • ¼ colher (chá) de noz moscada
  • ¼ colher (chá) de gengibre em pó
  • ¼ colher (sopa) de bicarbonato
  • ½ colher (sopa) de fermento em pó
  • 1 pitada de sal

Recheio

  • 1 lata de leite condensado cozido na pressão por 30 minutos

Cobertura

  • 100g de chocolate ao leite picadinho
  • 100g de chocolate meio amargo picadinho
  • 100g de creme de leite UHT

Prepare a massa:
Aqueça o forno a 180 graus. Unte e polvilhe farinha de trigo em duas formas de 25cm de diâmetro, ou uma assadeira retangular grandona.O bolo não deve ficar alto para facilitar a montagem das camadas, imagine assim uma altura de rocambole. Se ficar muito alto, divida a massa depois em camadas menores com uma faca de serra grande.

Misture os ingredientes secos peneirados e reserve. Dilua o mel com a água e o óleo.
Bata os ovos com o açúcar até dobrar de tamanho. Vá juntando à mistura os ingredientes secos intercalando com os líquidos e bata em velocidade alta.

Passe a massa para as formas preparadas e asse por mais ou menos 30 minutos, ou até passar no teste do palito. Deixe esfriar para utilizar.

 

Prepare a cobertura:

Derreta no microondas os dois chocolates juntos em intervalos de 20 segundos, mexendo bem. Misture o creme de leite até ficar homogêneo e deixe repousar até firmar o suficiente para ficar espalhável. Se endurecer demais, coloque co microondas por 10 segundos e misture bem.

 

Montagem:

  • Forma de 20cm
  • Molde para ovo de Páscoa grande (1kg)
  • Plástico filme
  • isopor fino

 

Encaixe o molde na forma de 20cm para que ele não fique virando na montagem e forre com plástico filme:

molde

Forre o molde com uma camada de bolo e apare as rebarbas – se quebrar não tem problemas, só deixe os pedaços o mais juntos possível. Espalhe doce de leite por toda a superfície do bolo:

montagem 1

Intercale camadas de doce de leite e bolo. Feche com uma camada de bolo do tamanho do molde:

montagem 2

Se tiver dificuldade de cortar essa tampa no olhometro, faça um guia de isopor fino – marque com uma faca ou caneta usando o molde do ovo e depois recorte usando a marca que ficou. Use esse guia para cortar a tampa que fecha o bolo:

placa isopor

Aperte bem o bolo para dar uma leve prensada. Embale com as pontas do plástico filme e leve a geladeira por umas 3 horas. Desenforme sobre o prato de servir e retire o plastico com cuidado, vai ficar assim:

bolo sem cobertura

Cubra com a cobertura de chocolate usando uma espátula. Alise bem com uma espátula e, se quiser, faça um arremate usando bico de confeitar do tipo pitanga pequeno junto ao tabuleiro. No meu bolo eu dei uma decorada usando círculos de pasta americana e colando direto sobre a cobertura.

Feliz Páscoa!

Me perdoem, eu pequei – Bolo Surpresa de Brigadeiro

bolo brigadeiro com ganacheFoi sem querer, juro. Eu estava me comportando. Mas sobrou massa de bolo de chocolate. Sobrou também recheio de brigadeiro. E eu estava com visita em casa, como não oferecer um docinho pra amiga?

Então, eu pequei – e cometi essa gordice.

E vocês vão me desculpar, não tenho uma foto melhor por motivos de: não conseguimos esperar as fotos pra comer metade do bolo numa só sentada. Foi mal. Façam.

Bolo Surpresa de Brigadeiro

Eu já tinha postado essa dica lá na nossa fanpage do Facebook e um monte de gente me pediu a receita da massa do bolo e do recheio. Então vai que é tua!

Massa

  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de chocolate em pó (50% de cacau)
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 e 1/2 xícara de açúcar refinado
  • 1 xícara de leite
  • 2/3 xícara de óleo de canola
  • 1 colher de chá de essência ou extrato de baunilha
  • 3 ovos tamanho extra

Recheio

  • 1 lata de leite condensado
  • 1/2 caixinha de creme de leite UHT (100g)
  • 3 colheres de sopa de chocolate em pó (50% de cacau)
  • 2 colheres de sopa de leite em pó integral instantâneo
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de sopa de manteiga

Cobertura

  • 100g de chocolate meio amargo em barra picado
  • 25g de manteiga sem sal

Prepare primeiro o recheio:

Numa panela de fundo grosso, misture todos os ingredientes. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre com um fuet até a mistura virar um creme grosso, que faz bolhas grandes. Deixe amornar para utilizar.

Prepare a massa:

Aqueça o forno a 180 graus, com a grade posicionada no meio. Unte e polvilhe farinha de trigo numa forma de bolo inglês grande, ou duas pequenas – é importante que o bolo não fique muito baixinho.

Numa tigela grande, peneire juntos a farinha, o chocolate em pó e o fermento.

Na batedeira, misture o açúcar, o leite, o óleo, os ovos e a baunilha. Junte a mistura de farinha e bata até ficar homogêneo. Passe a massa para a forma e asse por aproximadamente 35 minutos (ou mais, dependendo do seu forno), até passar no teste do palito. Desenforme morno e coloque no prato onde vai servir.

Deixe esfriar completamente. Com a ajuda de uma faca de serra, corte um retângulo no centro do bolo e retire essa “tampa” cuidadosamente, para não quebrar. Retire o miolo do bolo e despreze (ou faça como eu e coma tudo). Complete a parte oca com o brigadeiro preparado anteriormente, sem encher até em cima. Posicione a “tampa” sobre o recheio e prepare a cobertura.

Cobertura:

Coloque o chocolate em barra e a manteiga numa tigela de vidro e leve ao microondas para derreter em intervalos de 20 segundos. Misture bem para ficar homogêneo e cubra a parte de cima do bolo. Deixe firmar e sirva.

A vida é uma grande geladeira – bolo de coco com abacaxi

bolo de acabaxi com coco

Este bolinho foi feito bem no improviso, para aproveitar um abacaxi que sobrou da festa de ano novo, e me fez filosofar.

A gente faz planos, listas, toma decisões pro ano que chega, mas quem diz que tudo sai do jeito que a gente queria?

Cheguei à seguinte conclusão: A VIDA É UMA GELADEIRA. Um eterno olhar o que tem lá dentro e tentar fazer o melhor que a gente pode. E de vez em quando é bom dar uma olhada pra ver se não tem alguma coisa (ou alguém) vencida escondida ali atrás. E às vezes a gente tem aquela decepção quando vai abrir o pote de sorvete no congelador cheia de esperança e encontra feijão dentro. E aquela salsinha amarelada que está lá há semanas, aquela coisa que incomoda mas a gente vai ignorando sei lá porque?

O bolo filósofo foi assim: a geladeira me deu tudo que eu precisava, e mesmo assim ele saiu diferente do que eu tinha pensado. Saiu mais feinho, mas delicioso.

Delicioso está bom pra mim. A vida não precisa ser perfeita. Nem o bolo. Nem a geladeira.

Bolo de Coco com Abacaxi

  • 1 e 1/2 xícara de abacaxi picado
  • 1 colher de sopa de manteiga sem sal
  • 1/4 xícara de açúcar mascavo
  • 2 colheres de sopa de rum (opcional)

Para a massa:

  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de coco ralado seco
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • pitada de sal
  • 1 xícara de açúcar
  • 1/2 xícara de iogurte natural (pode ser desnatado ou não)
  • 3 ovos grandes
  • essência de coco ou baunilha
  • 1/2 xícara de óleo de canola ou girassol

Prepare a calda de abacaxi:

Numa panela média, derreta a manteiga e junte o açúcar mascavo. Mexa para dissolver e junte o abacaxi. Cozinhe até ficar macio e secar um pouco do liquido. Desligue o fogo e junte o rum. Deixe esfriar para utilizar.

Prepare o bolo:

Unte com manteiga uma travessa refratária retangular de cerca de 20 X 30cm. Aqueça o forno a 180 graus.

Peneire a farinha, o fermento e o sal numa vasilha menor. Misture o coco ralado e reserve.

Numa vasilha média, misture o açúcar, o iogurte, os ovos inteiros e a essência de coco ou baunilha e misture bem até  ficar uniforme. Junte a mistura de farinha e mexa, sem bater, até estar misturado. Mas não mexa demais, senão o bolo fica duro (não tem problema se ficarem umas pelotinhas na massa). Junte então o óleo e incorpore delicadamente com uma espátula grande. Coloque a massa na forma preparada.

Cubra com o abacaxi preparado anteriormente, inclusive a calda, distribuindo por igual sobre a massa. Asse por 50 minutos aproximadamente. Quando pronto, o bolo fica dourado e um palito deve sair seco quando espetado no centro.

Este bolo pode ser servido morno, com uma bola de sorvete, chantilly ou uma colherada de iogurte grego, mas fica ótimo em temperatura ambiente também.

bolo de acabaxi

Sobre ter um blog de comida e uma receita de bolo de banana

banana bread

Não vou começar o ano me desculpando pela longa ausência e falta de novos posts por aqui. Amar é nunca ter que pedir perdão certo?

Mas vou tentar explicar, a quem interessar possa. Tive vários motivos para dedicar meu tempo a outras atividades nessas “férias” de blog: muito trabalho, muita dieta para emagrecer e baixar a glicemia que estava no limite, preguiça de tirar fotografia, etc. Mas o principal motivo, maior que todos esses, foi um grande e barbudo BODE.

Não sei se todo mundo sabe, mas eu não ganho um centavo para fazer este blog. Já ouvi falar de gente que se sustenta com isso, mas nunca vi com meus próprios olhos – tipos enterro de anão. “Se você não ganha nada por que você faz, Paula?”, hão de me perguntar.

A resposta é bem simples e cafoninha: faço por amor. Amor pela culinária, amor pelo doce que acabei de fazer e ficou tão lindo, amor por quem quer aprender uma receita nova e vem aqui pegar e o amor que eu também quero receber em troca.

Vejam: depois de toda aquela trabalheira de fazer receita, fotografar, ficar horas editando as fotos, sentar a minha buzanfa na frente do computador e produzir um texto (que às vezes não sai com tanta facilidade, como este aqui por exemplo) e a blogayra finalmente solta o post nessa linda nuvem chamada internet, o mínimo que a gente quer é R.E.S.P.E.C.T.

Aí a gente abre o painel de administração do blog e encontra comentários do tipo essa receita é uma porcaria porque queimou minha batedeira ou você copiou essa receita de fulana e não deu os créditos (coisa que não faço em hipótese alguma), ou ainda o surpreendente quero que você morra, ou mesmo com perguntas sobre detalhes que estão escritos na receita e a pessoa não leu porque tem preguiça e achou melhor perguntar. Entre outras pérolas. Chega uma hora, minhazamiga, que a vontade é de simplesmente fechar a porta da esperança e nunca mais voltar.

Mas o amor, assim como a zueira, ele não tem limites. E de vez em quando um relacionamento pede aquela boa e velha DR, e é isso que estou fazendo aqui hoje – uma DR pra agradecer quem é legal e respeita meus cabelos brancos e pra falar que vou tentar deixar o bode amarrado num canto mais pra lá pra ele não atrapalhar mais a nossa vida.

Um beijo grande e feliz ano novo!

A Gerência

Bolo de Banana, com ou sem nozes (ligeiramente adaptado do livro Miette)

Fiz essa receita pra alegrar um amiga que andava tristonha – e deu pra ver a carinha dela ficando mais feliz a cada mordida. Amor em forma de bolo, gente. Pra fazer com bananas bem maduras, daquelas da casca preta – usei banana prata.

  • 2 1/4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de bicarbonato
  • 3/4 colher de chá de fermento em pó
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 1/2 xícara de açúcar refinado
  • 2 ovos tamanho extra
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1/2 xícara de óleo vegetal (canola ou girassol)
  • 4 bananas médias amassadas com garfo, bem maduras (mais ou menos 450g)
  • 1/2 xícara de nozes quebradas (opcional)

Unte com manteiga e polvilhe farinha de trigo em duas formas de bolo inglês (usei de 22cm x 10cm). Aqueça o forno a 180 graus com a grade posicionada no meio.

Num bowl médio, peneire juntos: farinha, bicarbonato, fermento e sal. Reserve.

Bata na batedeira os ovos, o açúcar e a baunilha até ficar clarinho e fofo. Na velocidade mínima adicione o óleo em fio até misturar bem.

Junte as bananas amassadas e bata para uniformizar. Adicione a farinha peneirada com os outros ingredientes secos e as nozes e bata somente até misturar e a farinha sumir na massa. Não bata em excesso, senão o bolo fica borrachento.

Divida a massa entre as duas formas preparadas e leve para assar até passar no teste do palito – os meus levaram cerca de 50 minutos, então não estranhe se demorar até um pouco mais do que isso.

Deixe esfriar por uns 20 minutos e desenforme. Pode ser congelado por até 3 meses, embalado em plástico filme.

banana bread neninha internet

Participação especial das mãozinhas da amiga Nena Chocolates <3.

Sobrou ovo de páscoa? – brownies de chocolate ao leite

brownies ao leite

Não sei vocês, mas minha casa está com uma superlotação extrema de ovos de chocolate pós-páscoa. Como lidar? Comemos tudo para não vencer? Comemos tudo porque é páscoa e pode? Comemos chocolate no café da manhã, almoço, jantar e mandamos para o lanche da escola?

Não me lembro de ganhar tantos ovos quando eu era criança – tô velha ou era 1 pra cada um e olhe lá? Pra mim aquele ovo de páscoa da infância era um presente especialíssimo, guardado e escondido no fundo do guarda-roupa pros irmãos não roubarem, já que sempre acabavam com o deles primeiro e o meu era saboreado por semanas pra durar mais.

Caso é que aqui em casa a criança só quis saber mesmo dos brinquedinhos que vieram dentro dos ovos, então fui procurar receitas para aproveitar todo esse chocolate ao leite parado.

Um ovo grandinho virou esse brownie aqui – assim fica mais fácil de congelar, levar de lanche ou servir pras visitas. Ficou gostoso, quem gosta de um doce bem doce vai apreciar. Usei o chocolate ao leite de marcas mais populares – acho que pode ficar bem interessante com um produto mais “gourmet”, ou usar pedaços de chocolate amargo na massa.

Brownies de Chocolate ao Leite  (rende 16 pedaços) – do epicurious.com

  • 50g manteiga sem sal
  • 225g de chocolate ao leite picado
  • 3/4 xícara de açucar mascavo (medir apertando na xícara)
  • 1 colher de chá de baunilha
  • 2 ovos grandes
  • 3/4 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de cacau em pó sem açucar
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/4 colher de chá de fermento

Forre uma assadeira quadrada de 20cm com papel alumínio, unte e polvilhe farinha de trigo. Aqueça o forno a 180 graus.

Numa tigela, peneire juntos a farinha,cacau, sal e fermento. Reserve.

Numa tigela grande resistente ao calor, derreta metade do chocolate junto com a manteiga – pode ser no microondas em intervalos de 20 segundos ou em banho maria. Misture bem e deixe amornar. Acrescente a baunilha e o açúcar mascavo. Junte os ovos, um a um, batendo bem com um fuet após cada adição.

Junte a farinha peneirada com os demais ingredientes e misture o restante do chocolate. Passe a mistura para a forma preparada e asse por cerca de 30 minutos – se você espetar um palito ele sairá úmido com migalhinhas grudadas. Deixe esfriar, desenforme, retire o alumínio e corte em retângulos.

Voltando à rotina – bolo de coco com curd de limão e merengue tostado

bolo de coco e limão

Semana passada recomeçaram as aulas da pequena, que agora está com 5 anos. Uma moça.

Escola nova, agora bem maior que a anterior, e toda uma ansiedade envolvida – passamos as férias conversando sobre essa mudança, eu meio tentando convencer de que seria incrível, que ela faria muitos amigos novos, que agora ela iria aprender a ler olha que legal, etc e tal.

Mas olha, eu acho que quem estava morrendo de medo era eu.

Arrumamos juntas o material e a mochila, preparei um lanchinho especial com um delicioso pedaço de bolo e coloquei uns coraçõezinhos de papel vermelho na lancheira, só pra ela lembrar que mamãe estava com ela nessa roubada aventura, mesmo que de longe.

Chegamos na escola, fui com ela até a porta da sala ligada em modo apocalipse, preparada para tudo – um pouco de manha, alguma timidez ou até mesmo um clássico escândalo desesperado. Só não estava preparada para o que realmente aconteceu: um tchau mãe, oi professora e foi brincar. Sem nem olhar pra trás.

E como toda mãe é meio biruta, quem acabou indo embora chorando fui eu, e rindo também, passada e beige com a maturidade da criança. (Quem quiser causar uma ÓTIMA primeira impressão na escola dos filhos pode vir fazer umas aulas comigo, só que não)

Na volta da escola perguntei se ela tinha encontrado os coraçõezinhos de papel na lancheira.

RESPOSTA: Encontrei mãe, mas na lancheira é pra pôr LAN-CHE, e não papel, dã (rolar de olhos).

FIM.

Bolo de coco com recheio de curd de limão siciliano e cobertura de merengue tostado (rende 1 bolo de 20cm de diâmetro, cerca de 20 fatias)

A massa desse bolo é bem delicada, deliciosa sozinha, mas ganha outra dimensão com o azedinho do limão e a cobertura de merengue. O recheio deve ser preparado com um dia antes de montar o bolo, para ficar mais firme.

Ingredientes da massa:

  • 1 3/4 xícara de farinha de trigo
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • 1/2 xícara de coco ralado industralizado
  • 150g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1 1/2 de açúcar refinado
  • 2 ovos grandes mais 2 claras (reserve as gemas para o recheio)
  • 3/4 xícara de leite de coco

Ingredientes do recheio:

  • raspas de 2 limões sicilianos
  • suco de 6 limões sicilianos
  • 1 colher de chá de gelatina em pó incolor sem sabor
  • 1 3/4 xícara de açúcar refinado
  • 1 pitadinha de sal
  • 4 ovos grandes
  • 6 gemas grandes (reserve 2 claras para a massa do bolo e 4 claras para a cobertura)
  • 120g de manteiga sem sal, gelada, cortada em cubos

Ingredientes da cobertura:

  • 4 claras grandes
  • 1 1/3 xícara de açúcar refinado
  • gotinhas de extrato ou essência de baunilha

Comece preparando o recheio: numa tigelinha pequena, separe uma colher de sopa do suco de limão e polvilhe a gelatina sobre o suco para hidratar.

Numa panela de fundo grosso, junte o suco de limão, o açúcar e o sal. Deixe aquecer em fogo baixo, sem ferver, até dissolver o açúcar. Reserve até amornar.

Numa tigela média, misture os ovos e as gemas. Passe essa mistura para a panela com o suco de limão e leve ao fogo médio-baixo até engrossar e virar um creme parecido com mingau, mexendo sempre com um fuet ou espátula de silicone, tomando cuidado para não ferver. Essa mistura não deve ficar com nenhum gosto de ovo, se ficar é porque precisa cozinhar mais um pouco.

Retire do fogo e misture a gelatina previamente hidratada até dissolver completamente. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, um a um, e misture até ficar homogêneo.

Passe tudo por uma peneira e cubra com plástico filme aderido à superfície do creme. Deixe esfriar e leve à geladeira até o dia seguinte.

Prepare a massa do bolo: Unte duas formas redondas de 20cm de diâmetro com manteiga e polvilhe farinha de trigo. Aqueça o forno a 180 graus.

Numa tigela média, peneire a farinha de trigo e o fermento juntos. Misture o coco ralado. Reserve.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar cremoso e fofo. Junte os ovos um a um e por fim as claras, batendo bem a cada adição.

Adicione a mistura de farinha de trigo, intercalando com o leite de coco, e bata até ficar homogêneo.

Divida a massa entre as formas preparadas e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos, ou até passar no teste do palito. Deixe amornar e desenforme.Espere esfriar completamente para rechear

Montagem:

Com uma faca de serra grande, corte os dois bolos ao meio. Coloque uma das camadas no prato de servir e espalhe um terço do recheio de limão. Cubra com a próxima camada e assim por diante: você vai ter um bolo com 4 camadas de massa e 3 de recheio.

Prepare a cobertura depois que o bolo estiver montado:

Numa tigela resistente ao calor, misture as claras e o açúcar. Leve ao banho-maria, mexendo sempre, até a mistura esquentar bem e o açúcar dissolver completamente – se tiver um termômetro de caldas, a temperatura ideal é 71 graus celsius.

Leve a mistura quente à batedeira e bata em velocidade alta até a mistura amornar, ficar branquinha e bem fofa, formando picos firmes – mais ou menos 7 minutos. Junte a baunilha e bata para misturar.

Espalhe imediatamente sobre o bolo.

Este passo é opcional: Com a ajuda de um maçarico culinário, toste o merengue a gosto.

Como a cobertura de merengue não é muito estável, o bolo deve ser consumido no mesmo dia em que foi coberto.

bolo coco e limão fatia

Bastidores de um Bolo – post fotográfico sobre um hamburguer gigante


Estava eu há alguns dias me preparando para um final de semana como outro qualquer, quando minha amigona Paula Simões, da The Cake is on the Table me liga com uma emergência bolística: “Amiga, tenho uma encomenda de um bolo em forma de hamburguer gigante para uma rede de lanchonetes, topa me ajudar?”

É assim mesmo – as boleiras são tipos uma liga da justiça, só que ao invés da gente se juntar para combater o crime, a gente se junta para inventar moda e combater os bolos de padaria/supermercado.

Desafio aceito, nos reunimos para pensar em como montar o tal bolo, que teria de ser bem grande (para 100 convidados), com pelo menos uns 35cm de diâmetro. Decidimos fazer como se fosse um bolo de andares, cada parte do sanduíche sendo uma peça independente, com estruturas de madeira sustentando o andar de cima.

Amiguinhos, fica o alerta: esse post não tem a intenção de ensinar ninguém a fazer esse tipo de bolo, estou postando somente como curiosidade, já que gostamos muito do resultado e por acaso fizemos umas fotos de making of.
Quem estiver interessado em começar a fazer bolos artísticos e esculpidos, existem muitos cursos bacanas no mercado que ensinam o passo a passo completo de como fazer um bolo mais complexo de maneira segura, ok? Não é em um post que dá pra ensinar tudo.

Dito isso, fiquem com as imagens: na tela, Datena!

O primeiro passo é assar e rechear os bolo. Em seguida, fomos esculpindo no olhômetro mesmo, tendo como referência as proporções de um sanduíche de verdade. Tivemos que comer uns três x-salada cada uma até pegar o jeito (brincadeirinha).

A próxima etapa foi cobrir os bolos com ganache, deixando bem lisinho para receber a pasta americana.

O pão de cima já com o ganache e a carne esperando a sua vez.

O pão de baixo era de isopor coberto com pasta americana, para dar uma boa sustentação aos bolos de cima. Essa é a amiga Paula Simões, toda pimpona.

Cobrimos primeiro a “carne”, com pasta americana marronzinha. Como ela ficou muito lisa, demos um beliscões e apertões para ficar com a superfície mais irregular, mais parecida com um hamburger.

Fizemos também umas marcas paralelas, para ficar parecido com marquinha de grelha. Para dar um maior realismo, pintamos a carne com corante comestível marrom, com a ajuda de uma bombinha de pintura.

Alá que beleza a carninha já em cima do pão.

Para não ficar pouco espaço para os outros ingredientes do sanduíche (alface, tomate, cebola, etc), decidimos colocar um suporte de isopor encapado com plástico filme entre os andares, e fomos colocando as peças ao redor.

Essa foto ficou meio escura porque já estava de noite – o pão de cima também foi pintado com corante para ficar mais douradinho. As sementes de gergelim foram modeladas à mão e aplicadas uma a uma. Da primeira foto até o último gergelim foram 8 horas de trabalho. Toma essa, Cake Boss!

* Agradecimento especial: Sandra Dias, obrigada pelas assadeiras! :-***

Receitinha do Truque – Bolo de kitkats e M&Ms

Antes de começar esse post vamos esclarecer que não estou ganhando nadinha para dizer o nome das marcas dos chocolates nessa receita, ok? Aliás, pessoal na Nestlé e da Hershey’s, se quiserem contribuir com o fundo The Cookie Shop de solidariedade, é só entrar em contato comigo que estamos aí, hein? Podem me pagar em chocolate se quiserem.

Esse bolo é o bolo do truque – se você é daqueles que nunca decorou um bolo na vida, ou quando tentou fez uma melequeira e o resultado não foi aquela beleza que sonhaste, essa receita é pra você, minhazamiga. Ou zamigo.

O único pulo do gato é não fazer um bolo mais alto que a altura dos palitinhos de chocolate, nem muito baixo – aí é só seguir as indicações da receita que vc vai ter um bolo mais ou menos na altura certa. Na dúvida, use uma régua que não tem erro.

Aproveite as férias e faça com as crianças, elas vão te achar o maior gênio da culinária que já passou pela face da Terra.

Bolo de Kit kat e M&Ms

Para a massa de chocolate:

  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 e 1/2 xícara de chocolate em pó
  • 1 e 1/2 colher de sopa de fermento em pó
  •  2 e 1/2 xícaras de açúcar refinado
  •  6 ovos
  • 1 e 1/4 xíc de óleo de canola, milho ou girassol
  • 1 e 1/4 xícara de leite

Para a cobertura  e recheio:

  • 285g de chocolate meio amargo picado
  • 1/2 xícara de água
  • 150g de manteiga sem sal, cortada em pedacinhos, temperatura ambiente

Para a decoração e montagem:

  • 16 pacotinhosde kitkat (dá para usar dedinhos de chocolate, tubinhos de wafer, ou qualquer chocolate em palitos)
  • Confetti, M&Ms, balinhas de chocolate ou chocoballs, ou o que quiser do gênero, para cobrir
  • uma fita para arrematar

Primeiro faça a massa:

Unte e polvilhe com farinha de trigo duas assadeiras redondas de 20cm de diâmetro. Preaqueça o forno a 180 graus.

Numa tigela grande, peneire juntos a farinha, o chocolate em pó e o fermento. Reserve.

Misture o leite e o óleo. Reserve.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar até ficar clarinho e dobrar de volume.  Junte a mistura de leite/óleo e os ingredientes secos peneirados aos poucos, sem parar de bater, até ficar homogêneo. Divida a massa entre as assadeiras preparadas (cuidado para não encher muito se suas formas forem baixinhas).

Asse por mais ou menos 30 minutos, até passar no teste do palito. Deixe amornar e desenforme sobre duas folhas de papel alumínio ou papel manteiga.

Deixe esfriar completamente e nivele, cortando o topo do bolo que ficou arredondado, se precisar. Tente deixar reto, mas não se preocupe muito em ficar perfeito.

Faça a cobertura e recheio:

Derreta em banho maria (ou no microondas, em intervalos de 30 segundos) o chocolate e a água. Quanto estiver bem homogêneo, junte a manteioga em pedacinhos, misturando bem. Deixe esfriar em temperatura ambiente até chegar a uma consistência “espalhável” com espátula.

Montagem:

Coloque uma das massas já frias e niveladas sobre o preto de servir. Espalhe um terço da cobertura com uma espátula.

Cubra com a outra massa e meça a altura com uma régua – se o bolo ficou mais alto que a altura dos palitinhos de chocolate, acerte com uma faca de serra, tentando deixar retinho.

Espalhe o restante do creme de chocolate sobre o bolo e nas laterais, cuidando para não sujar o prato. Não precisa fazer uma camada muito grossa de creme.

Quebre os chocolates, separando os palitinhos, e cole-os por toda a lateral do bolo, bem próximos. Cubra o topo com as balinhas de chocolate, para formar a “piscina” de balinhas.

Com a fita, amarre toda a volta do bolo e arremate com um laço.

Bolo de Milho Verde

Para encerrar as atividades juninas, vai aí um bolinho para aproveitar o bagaço que sobrou do curau, como eu prometi.

A receita é da amiguinha Palmirinha, minha fonte oficial de receitas brasileiras de avó – vale uma visita à página da receita original, onde ela ensina a fazer um suquinho de milho para acompanhar o bolo.

Aliás, o combo suco de milho + bolo de milho verde me lembra bastante a infância, quando a gente ia de Variant para a Praia Grande e parava no Rincão da Pamonha para fazer xixi. Será que ainda existe esse lugar? Eu achava incrível um lugar onde tudo era de milho, desde o sorvete até o suquinho.

Sem mais delongas, segue a receitinha – o bolo é saboroso, mas achei um tiquinho seco – talvez eu tenha deixado assar demais, ou pode ter sido o coco ralado que eu resolvi inventar de colocar, mas vale a pena fazer.

Bolo de Bagaço de Milho – adaptado da receita da vovó Palmirinha Onofre

  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1/2 xícara de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 1 xícara de açúcar refinado
  • 2 ovos
  • 1 xícara de bagaço de milho (6 espigas rendem isso, e o caldinho do milho serve para fazer curau)
  • 1/2 xícara de leite

Preaqueça o forno a 180 graus. Unte com manteiga e polvilhe farinha de trigo uma forma de buraco no meio, das pequenas ou médias.

Peneire a farinha com o fermento e o sal, numa tigela média. Reserve.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Junte os ovos, um a um, batendo bem após cada adição. Junte o bagaço do milho.

Coloque a mistura de farinha, alternando com o leite (farinha, leite, farinha, leite, farinha) e bata até ficar homogêneo.

Passe a massa para a forma preparada e asse por mais ou menos 30 minutos, até passar no teste do palito. Deixe amornar e desenforme.

 

Do caderninho da mamãe – Bolo de cenoura com cobertura de chocolate, o legítimo

Estou com a foto desse bolo guardada faz um tempão, pensando se postava ou não postava a receita de bolo de cenoura da minha mãe. Porque né, nunca vi um caderno de receitas que não tivesse pelo menos uma versão desse bolinho tão comum, mas tão gostoso.

Daí, conversando com a minha amiga Lara, ela me conta que fez uma pesquisa pro trabalho e adivinha qual é a receita mais procurada no Google, minha gente? Sim, o famigerado bolo de cenoura. Quem diria, hein?

Pois é, não é todo mundo que tem um caderninho de mãe com essas receitas-conforto (eu sei que sou sortuda!).

Esse bolinho da mamãe é super fácil de fazer, bem econômico e bem tradicional, o legítimo bolo de cenoura com aquela cobertura de chocolate que açucara e fica molhadinha/crocante.

Se você não tem um caderninho de receitas de família, vai já na papelaria, compra um novinho, e pode começar o seu anotando essa receita, que é pra vida toda e pra deixar pros descendentes.

Bolo de Cenoura com Cobertura de Chocolate

  • 2 cenouras grandes descascadas e cortadas em rodelas
  • 1 xícara de óleo
  • 2 ovos
  • 1 1/2 xícara de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • raspas de 1 limão

Para a Cobertura:

  • 1/2 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 3 colheres de sopa de leite

Preaqueça o forno a 180 graus. Unte  e polvilhe com farinha de trigo uma forma pequena de buraco no meio, ou uma assadeira retangular de 20 X 30cm.

Numa tigela grande, peneire juntos a farinha, o fermento e o sal.Reserve.

Bata no liquidificador a cenoura, os ovos, o óleo e o çúcar até não sobrar nenhum pedacinho de cenoura.

Junte esse creme à mistura de farinha de trigo reservada e misture muito bem com uma espátula ou fuet, até ficam bem homogêneo. Junte as raspas de limão. Não bata tudo no liquidicador em hipótese alguma – é aí que os bolos de cenoura costumam dar errado: o liquidificador superaquece com a massa pesada e o fermendo perde o efeito, fazendo o bolo solar.

Passe a massa para a forma preparada e leve ao forno por mais ou menos 30 minutos (na assadeira retangular vai mais rápido, uns 25 minutos. Na forma de buraco demora mais, uns 35 – 40 minutos). Faça o teste do palito, se sair seco está pronto.

Se for desenformar, deixe o bolo amornar por uns 30 minutos.

Prepare a cobertura com o bolo já assado:

Junte todos ps ingredientes numa panela pequena. Leve ao fogo até ferver, mexendo sempre – deixe fervendo por um minutinho e utilize imediatamente, despejando sobre o bolo morno.

Minha mãe dava umas furadinhas no bolo com um garfo, pra caldinha penetrar mais – eu respeito a sabedoria e faço igual.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 761 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: