Um Aniversário na Praia, na Cidade

E não mais que de repente chega, sem aviso, o mês de setembro, e com ele chega também o aniversário de 5 anos da filha. Parece que foi ontem aquela festinha de piquenique do ano passado, né?

Pedi pra menininha escolher o tema da festa, já esperando alguma coisa como princesas, fadas, bailarinas ou Barbie e ela, mais uma vez, surpreende a mamãe: “quero  uma festa de praia!”

AMEI DE PAIXÃO. Orgulho da filha que pede uma festa cheia de possibilidades e sem cair no lugar comum de personagens <3.

Então, mãos à obra! Com a ajuda do meu novo amigo Pinterest, montei um painel para inspirar e começamos a pensar juntas em tudo que teria na festa.

O post é longo e cheio de fotos (que foram feitas com amor pela fotógrafa Alessandra Luvisotto), então senta que lá vem história!

O bolo seria um castelo de areia, mas a mamãe estava meio sem tempo, então acabamos decidindo por um em forma de baldinho, com pá, conchinhas e areia de verdade – que era de mentira, feita com bolachas de leite batidas no processador. Fica igual, né? As conchinhas eram de chocolate, comprei na Ofner.

Os outros elementos da mesa de doces:

- A saia de “ula ula” é importada, minha amiga Ana trouxe pra mim dos Estados Unidos, mas acho que daria pra fazer uma tranquilo de papel kraft.

- As caixas onde estão os cupcakes são “bolos” de isopor, que encapei com papel colorplus e amarrei uma fita. Tem pra vender na Só Isopor;

- O painel atrás da mesa é um esteira de casal, comprei no Wal Mart por 15,00;

- Os baldinhos coloridos e a guirlanda de papel de seda pink foram compradas na Matsumoto;

- Cestinha e bananas de plástico cedidas gentilmente pela amiga Ana Franco.

Os cupcakes eram sabor churros (doce de leite com açúcar e canela) e os enfeitinhos de pasta americana foram feitos pela Maria Pia Bolos.

Em alguns deles coloquei guarda-chuvinhas para drink (também da Matsumoto), para ficar com cara de guarda-sol.

Os brigadeiros, que foram muito elogiados por todos, eram da Nena Chocolates – tinha de chocolate tradicional e de limão.

Também da Maria Pia Bolos eram os cake pops em forma de sorvete, na casquinha de biju – lindos demais, né?

Já cansaram? Pera que tem mais:

Alugamos um carrinho de sorvete, que foi um sucesso com a criançada (desculpem aí mães das crianças que tomaram mais de 5 sorvetes seguidos). E teve também uma “praia” para os convidados tirarem fotos, com cadeira, esteira, guarda-sol e “mar” de tecido azul.

Do lado de fora, a galera se esbaldava brincando muito com bolas de praia, bóias, piscininha (sem água, pq estava frio), colares havaianos e óculos escuros.

A aniversariante aí em cima curtiu demais!

Na parte salgada, teve queijo coalho, pastel e milho cozido, que todo mundo gostou bastante.

As lembrancinhas foram baldinhos de praia, comprados na Rua 25 de Março.

Toda a trabalheira, imprevistos e bagunça valeram a pena – a menininha ficou super feliz, falando da festa por dias e dias, cada hora lembrando de um detalhe. Agora aguardemos o que ela vai inventar para o ano que vem!

Bastidores de um Bolo – post fotográfico sobre um hamburguer gigante


Estava eu há alguns dias me preparando para um final de semana como outro qualquer, quando minha amigona Paula Simões, da The Cake is on the Table me liga com uma emergência bolística: “Amiga, tenho uma encomenda de um bolo em forma de hamburguer gigante para uma rede de lanchonetes, topa me ajudar?”

É assim mesmo – as boleiras são tipos uma liga da justiça, só que ao invés da gente se juntar para combater o crime, a gente se junta para inventar moda e combater os bolos de padaria/supermercado.

Desafio aceito, nos reunimos para pensar em como montar o tal bolo, que teria de ser bem grande (para 100 convidados), com pelo menos uns 35cm de diâmetro. Decidimos fazer como se fosse um bolo de andares, cada parte do sanduíche sendo uma peça independente, com estruturas de madeira sustentando o andar de cima.

Amiguinhos, fica o alerta: esse post não tem a intenção de ensinar ninguém a fazer esse tipo de bolo, estou postando somente como curiosidade, já que gostamos muito do resultado e por acaso fizemos umas fotos de making of.
Quem estiver interessado em começar a fazer bolos artísticos e esculpidos, existem muitos cursos bacanas no mercado que ensinam o passo a passo completo de como fazer um bolo mais complexo de maneira segura, ok? Não é em um post que dá pra ensinar tudo.

Dito isso, fiquem com as imagens: na tela, Datena!

O primeiro passo é assar e rechear os bolo. Em seguida, fomos esculpindo no olhômetro mesmo, tendo como referência as proporções de um sanduíche de verdade. Tivemos que comer uns três x-salada cada uma até pegar o jeito (brincadeirinha).

A próxima etapa foi cobrir os bolos com ganache, deixando bem lisinho para receber a pasta americana.

O pão de cima já com o ganache e a carne esperando a sua vez.

O pão de baixo era de isopor coberto com pasta americana, para dar uma boa sustentação aos bolos de cima. Essa é a amiga Paula Simões, toda pimpona.

Cobrimos primeiro a “carne”, com pasta americana marronzinha. Como ela ficou muito lisa, demos um beliscões e apertões para ficar com a superfície mais irregular, mais parecida com um hamburger.

Fizemos também umas marcas paralelas, para ficar parecido com marquinha de grelha. Para dar um maior realismo, pintamos a carne com corante comestível marrom, com a ajuda de uma bombinha de pintura.

Alá que beleza a carninha já em cima do pão.

Para não ficar pouco espaço para os outros ingredientes do sanduíche (alface, tomate, cebola, etc), decidimos colocar um suporte de isopor encapado com plástico filme entre os andares, e fomos colocando as peças ao redor.

Essa foto ficou meio escura porque já estava de noite – o pão de cima também foi pintado com corante para ficar mais douradinho. As sementes de gergelim foram modeladas à mão e aplicadas uma a uma. Da primeira foto até o último gergelim foram 8 horas de trabalho. Toma essa, Cake Boss!

* Agradecimento especial: Sandra Dias, obrigada pelas assadeiras! :-***

O Piquenique de Aniversário

 

Este post é um candidato ao Melhor post do Mundo, da Limetree. Foi originalmente publicado em setembro de 2011.

 

Hoje vou fingir que sou aqueles blogs bacanudos de decoração de festas, tá? Sempre sonhei.

Só pra explicar, chegou aquela época do ano, o aniversário da filha, e deu uma vontade grande na gente de comemorar. Até porque ela fez quatro anos, e estava MEGA ANSIOSA pelo aniversário. Porque quatro anos é tipo uma idade que a pessoa não é mais “menina pequena” (palavras da mesma).

Como a mocinha não conseguia decidir o tema da festa, e eu me recusei a fazer uma decoração de barbies princesas bailarinas que são fadas, fomos fazendo tudo meio sem tema, mas que acabou chegando numa festa piquenique, pra todos os amiguinhos sentarem na grama, lancharem e brincarem bastante. E a própria menininha foi me dando as pistas do que ela queria: “Tem que ter pipoca. E pão de queijo. E suco de maçã. E pirulitos rosa, e um bolo com cereja.” Ok então, chefinha, mãos à obra!

Fui pesquisando por aí, e achei um tutorial muito legal pra fazer esses pompons de papel de seda – bem fácil e dá um ótimo efeito. Tecido xadrez de Vichy baratinho no chão e comidinha de criança à vontade – pipoca, pão de queijo e suco.

Sou super fã do trabalho em patchwork da Ana Sinhana. Já tinha uma toalha xadrez dela em casa, e encomendei as bandeirolas de tecido para a festa – que acabaram servindo de inspiração para todo o resto da decoração.

Os doces foram todos feitos por mim e pelo marido Xan Xan Chocolates. O bolo era formigueiro com recheio de brigadeiro (porque piquenique que é bom tem que ter formiga), e tinha cookies…

Copinhos de chocolate com creme de ovomaltine, macarons pink lemonade

Fudge napolitano, de chocolate branco com pistache, chocolate ao leite e chocolate de morango, feitos pelo Xan Xan…

Cupcakes de chocolate com recheio de creme de cereja e cobertura de marshmallow…

Biscoitos decorados de cerejinha no palito…

E brigadeiros, que eu apanho se não tiver! As plaquinhas fofas foram feitas pelo marido.

O resto dos elementos decorativos foram coisas que a gente tinha em casa mesmo: cestas, porcelanas, tudo simplezinho e do coração.

As lembrancinhas foram cestinhas de papelão imitando palha (as de palha de verdade estavam os uólhos da cara, gente, não deu), e dentro ia um mini piquenique para cada amiguinho: um cookie, uma maçã, um suco de caixinha, uns marshmallows que ninguém é de ferro e uma bolha de sabão pra brincar um pouco.

Ah! E não podemos esquecer da limonada rosa (de limão siciliano e caldinha de amarena), drink favorito da aniversariante! Pheena ela, não?

E a menina, agora grande, se divertiu a valer, voltou pra casa sujinha e feliz da vida, de tanto que brincou.

Parabéns, minha linda, eu te amo de montão!

Convidada Bridget, do Bake at 350º – Biscoitos decorados com glacê real (parte 2 – como cobrir com a técnica “flooding”)

Olha que graça esses cookies de vegetais! Para ficarem assim super lisinhos e perfeitos é que se usa a técnica de flooding.

Bridget Edwards, autora do blog Bake at 350° e minha convidada especial essa semana, é especialista em biscoitos decorados, e usa muito essa técnica para preencher áreas maiores com acabamento bem uniforme. Ela agora nos explica como conseguir repetir em casa essa façanha:

Flooding

“Flood icing” (ou “glacê de inundar”) nada mais é do que o glacê real diluído em água para ficar com uma consistência mais fluida, para “inundar” ou preencher o desenho que foi feito antes com o glacê mais firme. O melhor é ir bem aos pouquinhos, adicionando pouca água por vez até conseguir uma consistência de mel.  Quanto mais cookies você decorar, mais vai ficar fácil de identificar como é essa consistência (obs. da Paula: tem um vídeo da Bridget afinando o glacê dela aqui. Está em inglês, mas dá pra ver direitinho como ela faz).  Se você acabar adicionando muita água sem querer, e ficar muito líquido, adicione um pouco de açúcar impalpável peneirado ou o glacê que você usou para desenhar, mais firme.

Uma vez que o seu glacê de flooding estiver pronto, cubra com uma toalha úmida e deixe repousar por alguns minutos. Com uma espátula de borracha ou silicone, gentilmente revolva o glacê para quebrar as bolhas de ar que tiverem subido para a superfície. Agora, derrame o glacê em garrafinhas de plástico (tipo de ketchup – você encontra aqui no Brasil em lojas de artigos para fabricação de perfumes e sabonetes, em lojas de 1,99 e de utilidades domésticas). Você pode também usar sacos de confeitar com bicos finos, mas a bagunça é beeeem maior, porque tem grandes riscos do glacê vazar por cima do saco.

Com o glacê mais duro, você deverá ter desenhado o contorno da sua figura. Aplique o glacê de flooding em zigue zague (eu faço 3 a 4 por vez) – não se preocupe, o glacê não vai secar, e enquanto isso o glacê vai espalhando sozinho no biscoito.Com a ajuda de um palito de dentes, espalhe o glacê para cobrir os espacinhos que faltaram.

Esses da foto estão já com o glacê para ser espalhado com o palito.

Veja como foram feitos os biscoitos de vegetais:

Faça o contorno com o glacê real

Preencha com o glacê de flooding

Deixe secar um pouco e adicione os detalhes…

O nome e ano foram escritos depois que os cookies ficaram secando a noite toda, com canetinha especial de corante comestível. É importante respeitar esse tempo de secagem – os cookies parecerão secos antes disso, mas por dentro estarão ainda úmidos.

Este sim é meu jeito de comer vegetais!

Espero que vocês tenham gostado desta série…

Happy baking!

***

Bridget Edwards é americana, super fofa, e vive no Texas com 221 cortadores de biscoitos, mais de 20 assadeiras, seu marido e um filho loirinho e muito lindo que sempre cozinha com ela.

É autodidata na arte de fazer biscoitos decorados e começou há 11 anos atrás, logo que seu filho nasceu. Segundo ela, “não tinha a menor idéia do que estava fazendo, só queria comer mais cookies”  – hoje recebe encomendas de todo o país.

Tem dois blogs super bem-sucedidos sobre decoração de biscoitos, o Bake at 350° e também o University of Cookie e está trabalhando no seu primeiro livro. Disse que vem ao Brasil tão logo eu mande uma passagem pra ela.

Convidada Bridget, do Bake at 350° – Biscoitos decorados com glacê real (parte 1, o glacê)

Olha o que a minha convidada especial é capaz de fazer com alguns biscoitinhos e um pouco de glacê real:

Bem antes de eu ter blog, eu já era fã e leitora do blog da Bridget, o Bake at 350. Ela é americana, vive no Texas, e sabe TUDO sobre biscoitos decorados com glacê real – tipo assim minha COOKIE IDOL.

Como a internet tem dessas coisas maravilhosas, eu acabei tendo a oportunidade de conhecer a Bridget e conversar muito sobre decoração com glacê real, o que me ajudou bastante a conseguir fazer uns biscoitos bonitinhos para vender. E porque não dividir a minha professora com vocês? Convidei e ela topou uma participação especial por aqui, então hoje começa uma série de dois posts sobre decoração de biscoitos com as técnicas bem legais e práticas do blog Bake at 350.

A receita do biscoitinho da Bridget é bem simples, e vou colocar no final do post. Você pode usar qualquer receita boa de biscoitinho a que já esteja acostumado – tenho uma aqui no blog também, você decide.

O Glacê

Pra mim, o pulo do gato mesmo está nesse glacê real. Bridget nos conta todos os segredos – é com você, girl!

Ingredientes
(essa receita cobre de 2 a 3 dúzias de biscoitos de 5cm, com duas cores – normalmente eu dobro essa receita)

  • 4 colheres de sopa de pó de merengue (à venda em lojas de confeitaria) *obs. da Paula – eu uso da marca Mago, mas peneire antes de usar pois pode conter grãozinhos de açúcar que depois entopem seu bico de confeitar*
  • 1/2 xícara de água, rasa
  • 450g de açúcar impalpável (tb vende em loja de confeitaria)
  • 1/2 colher de chá de glucose branca (opcional) *obs da Paula: eu não uso porque a nossa glucose é muito espessa pode empelotar o glacê*
  • algumas gotinhas de essência transparente (opcional)

Um xícara rasa de água é assim, olha só:



Misture o pó de merengue e a água. Bata na batedeira para misturar bem. Vai ficar assim:


Peneire o açúcar de confeiteiro sobre a mistura de merengue e bata em velocidade baixa para misturar (NUNCA pule a parte de peneirar!)


Adicione a glucose e essência se desejar. (Eu acho que a glucose ajuda a deixar o glacê mais brilhante).

Aumente a velocidade para médio-alta e bata por 5 minutos, até o glacê ficar brilhante e formar picos firmes. Nessa foto ainda não está bom, olha:

(Você deverá conseguir tirar a pá da batedeira e balançar sem o pico desabar). Não bata demais.

Cubra com plástico encostando na  superfície do glacê ou divida e tinja com corantes em gel.

Esse glacê mais firme é perfeito para fazer a linha externa dos desenhos nos biscoitos, colar partes de casinhas de gingerbread. Use um saco de confeitar com bico fino para escrever e desenhar linhas. Esse glacê pode ser guardado em geladeira, em recipiente com tampa, por até uma semana. Para reutilizar, deixe voltar a temperatura ambiente e misture muito bem com uma espátula.

Para preencher e cobrir superfícies maiores, é preciso diluir um pouco esse glacê com água, aos poucos, até ficar numa consistência de mingau ralo. Essa técnica de preencher e cobrir biscoitos com glacê diluído é chamada de “flooding”, e é assunto do próximo post desta série!

No próximo post….

Flooding!

Para a receita do biscoito, clique abaixo.

[Read more...]

Brincando com a Comida – Ovos de Páscoa e pasta americana

Nem estava pensando na Páscoa, mas meu marido (o chocolatier da família) começou a fazer uns ovos, só de brincadeira, enquanto eu fazia figuras de pasta americana para uma festa.

Ninguém mandou ele deixar os ovinhos perto de mim:

Sr. e Sra. Cabeça de Ovo, primos distantes do casal Cabeça de Batata

Perfeito pra quem não está querendo pagar uma fortuna em ovos de grife, e quer dar um presente menos impessoal do que um ovo industrializado.

Pra quem quiser fazer o ovo em casa, dá uma olhada aqui e aqui, mas a minha sugestão aqui é simplificar: compre um ovo, pasta americana pronta, e solte a imaginação.

Também dá pra fazer a pasta americana em casa – essas receitas são boas.

Minhas dicas:

  • Faça primeiro todos os elementos em pasta americana que você vai usar para decorar o ovo (bico do pintinho, orelhas do coelho, etc);
  • Eu usei chocolate fracionado para colar as peças, derretido no microondas (não precisa temperar e seca rápido), e um pincel fino de cozinha;
  • Decore cada metade do ovo separadamente. Só depois que tudo estiver bem fixo, cole as duas metades do ovo, também com chocolate fracionado – eu fiz um “ninho” com um pano limpo para o ovo não rolar enquanto secava.
  • Se você não tem muita habilidade para fazer figuras à mão livre, use cortadores de biscoitos – estrelinha, corações, flores, bolinhas, vale tudo e fica lindo.

Faça você mesmo – Marzipã

marzipan-roses

Não sei vocês, mas eu sempre achei maravilhosos os bolos confeitados com pasta americana. Eles podem ser verdadeiras obras de arte, de várias cores, cheios de flores e figurinhas lindamente esculpidas pelos artistas do açúcar (claro que em mão erradas podem ir parar no Cake Wrecks). O único problema é que nem todo mundo gosta do sabor desse tipo de cobertura, e muitas vezes ela acaba sendo deixada de lado.

Uma excelente alternativa seria o marzipã, mas os que eu encontrei prontos para comprar por aqui são caríssimos e não tem a menor flexibilidade para modelar. Como o meu lema é “desistir, jamais”, saí atrás de receitas na internet e em livros de culinária.

A receita que mais se aproximou do que eu estava precisando veio do blog da Cláudia, o Sabor Saudade, e de um livro de receitas do Cordon Bleu. O meu marzipã é um cruzamento dessas duas fontes – já fiz algumas vezes com um ótimo resultado tanto de sabor como de maleabilidade. Deu para fazer as rosinhas que estão nesse cupcake dentro do vaso, cobrir os cupcakes da princesa e fazer outras flores com cortadores.

A parte que dá mais trabalho no processo é tirar a pele das amêndoas – tem um post ótimo com instruções aqui. Tem pra vender já peladas, mas se as amêndoas já estão pela hora da morte, sem a pele então, sem se fala. Fora que tem o prazer de saber que vc fez tudo da receita, menos plantar e colher as amêndoas, né? Uma coisa super raízes.

cupcakes-wedding

Marzipã (rende mais ou menos 600g)

  • 250g de amêndoas sem casca e sem pele
  • 2 claras de ovos
  • 1/2 xícara de açúcar
  • 1 xícara de açúcar de confeiteiro, e mais para amassar o marzipã
  • essência de amêndoas, licor de amêndoas ou água de flor de laranjeira a gosto

Numa panelinha própria para banho-maria, ou numa tigela resistente ao calor, misture as claras e o açúcar. Leve ao banho-maria e aqueça a mistura de claras, mexendo sempre, até atingir 71°C (a essa temperatura o ovo fica livre de bactérias como a Salmonella, por exemplo). Divida a mistura de claras em duas partes e reserve.

No processador de alimentos, processe as amêndoas até ficarem o mais trituradas possível. Esse passo é importante porque quanto mais finas as amêndoas, mais liso será seu marzipã. Quando estiver uma farinha fina, junte o açúcar de confeiteiro e processe até misturar bem. As amêndoas vão estar ainda em forma de farinha.

Com o processador ligado, junte a essência e metade da mistura de claras, as poucos. A farinha de amêndoas com açúcar vai se juntar, formando uma bola. Desligue o processador imediatamente, e passe essa massa para uma superfície polvilhada com açúcar de confeiteiro. Amasse um pouco o marzipã e confira: se estiver quebradiço ou  soltando óleo das amêndoas nas suas mãos, coloque mais mistura de claras até virar uma pasta  grossa, parecida com massa de pão. Se estiver muito mole, do tipo que não conserva a forma, vá amassando com mais açúcar de confeiteiro. Pra mim, sobra sempre um pouquinho das claras, e não precisa usar tudo se não for necessário. Deve ficar parecido com massinha de modelar, e não deve grudar nas mãos.

Quando chegar nesse ponto, quanto mais você amassar, mais fácil de modelar o marzipã fica. Embrulhe bem em plástico e guarde em geladeira por até um mês. Utilize em temperatura ambiente e massageie bem antes de utilizar. Para colorir, usei corante alimentício em gel.

marzipan-cupcake

UPDATE:

Quase já ia esquecendo…

Ganhei um selinho da querida Maura, do blog Trainee de Cozinheira! Tem que responder umas perguntas e repassar pra 5 blogs – eu decidi repassar para as primeiras blogueiras que comentaram aqui no The Cookie Shop, minhas primeiras amigas virtuais.

selinhofeufolandiafinal

Uma música mágica: Beatriz, Edu Lobo
Um filme mágico: Bonequinha de luxo (breakfast at Tiffany´s)
Uma viagem mágica: Paris
Maquiagem mágica: Corretivo, né?
Vou indicar:
Gina – Naco Zinha
Samma – Mesa para 4
Gasparzinha – No Soup For You
Léia – Cucchiaio Pieno
Um beijo para todas!
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.042 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: