Me perdoem, eu pequei – Bolo Surpresa de Brigadeiro

bolo brigadeiro com ganacheFoi sem querer, juro. Eu estava me comportando. Mas sobrou massa de bolo de chocolate. Sobrou também recheio de brigadeiro. E eu estava com visita em casa, como não oferecer um docinho pra amiga?

Então, eu pequei – e cometi essa gordice.

E vocês vão me desculpar, não tenho uma foto melhor por motivos de: não conseguimos esperar as fotos pra comer metade do bolo numa só sentada. Foi mal. Façam.

Bolo Surpresa de Brigadeiro

Eu já tinha postado essa dica lá na nossa fanpage do Facebook e um monte de gente me pediu a receita da massa do bolo e do recheio. Então vai que é tua!

Massa

  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de chocolate em pó (50% de cacau)
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 e 1/2 xícara de açúcar refinado
  • 1 xícara de leite
  • 2/3 xícara de óleo de canola
  • 1 colher de chá de essência ou extrato de baunilha
  • 3 ovos tamanho extra

Recheio

  • 1 lata de leite condensado
  • 1/2 caixinha de creme de leite UHT (100g)
  • 3 colheres de sopa de chocolate em pó (50% de cacau)
  • 2 colheres de sopa de leite em pó integral instantâneo
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de sopa de manteiga

Cobertura

  • 100g de chocolate meio amargo em barra picado
  • 25g de manteiga sem sal

Prepare primeiro o recheio:

Numa panela de fundo grosso, misture todos os ingredientes. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre com um fuet até a mistura virar um creme grosso, que faz bolhas grandes. Deixe amornar para utilizar.

Prepare a massa:

Aqueça o forno a 180 graus, com a grade posicionada no meio. Unte e polvilhe farinha de trigo numa forma de bolo inglês grande, ou duas pequenas – é importante que o bolo não fique muito baixinho.

Numa tigela grande, peneire juntos a farinha, o chocolate em pó e o fermento.

Na batedeira, misture o açúcar, o leite, o óleo, os ovos e a baunilha. Junte a mistura de farinha e bata até ficar homogêneo. Passe a massa para a forma e asse por aproximadamente 35 minutos (ou mais, dependendo do seu forno), até passar no teste do palito. Desenforme morno e coloque no prato onde vai servir.

Deixe esfriar completamente. Com a ajuda de uma faca de serra, corte um retângulo no centro do bolo e retire essa “tampa” cuidadosamente, para não quebrar. Retire o miolo do bolo e despreze (ou faça como eu e coma tudo). Complete a parte oca com o brigadeiro preparado anteriormente, sem encher até em cima. Posicione a “tampa” sobre o recheio e prepare a cobertura.

Cobertura:

Coloque o chocolate em barra e a manteiga numa tigela de vidro e leve ao microondas para derreter em intervalos de 20 segundos. Misture bem para ficar homogêneo e cubra a parte de cima do bolo. Deixe firmar e sirva.

Sobre ter um blog de comida e uma receita de bolo de banana

banana bread

Não vou começar o ano me desculpando pela longa ausência e falta de novos posts por aqui. Amar é nunca ter que pedir perdão certo?

Mas vou tentar explicar, a quem interessar possa. Tive vários motivos para dedicar meu tempo a outras atividades nessas “férias” de blog: muito trabalho, muita dieta para emagrecer e baixar a glicemia que estava no limite, preguiça de tirar fotografia, etc. Mas o principal motivo, maior que todos esses, foi um grande e barbudo BODE.

Não sei se todo mundo sabe, mas eu não ganho um centavo para fazer este blog. Já ouvi falar de gente que se sustenta com isso, mas nunca vi com meus próprios olhos – tipos enterro de anão. “Se você não ganha nada por que você faz, Paula?”, hão de me perguntar.

A resposta é bem simples e cafoninha: faço por amor. Amor pela culinária, amor pelo doce que acabei de fazer e ficou tão lindo, amor por quem quer aprender uma receita nova e vem aqui pegar e o amor que eu também quero receber em troca.

Vejam: depois de toda aquela trabalheira de fazer receita, fotografar, ficar horas editando as fotos, sentar a minha buzanfa na frente do computador e produzir um texto (que às vezes não sai com tanta facilidade, como este aqui por exemplo) e a blogayra finalmente solta o post nessa linda nuvem chamada internet, o mínimo que a gente quer é R.E.S.P.E.C.T.

Aí a gente abre o painel de administração do blog e encontra comentários do tipo essa receita é uma porcaria porque queimou minha batedeira ou você copiou essa receita de fulana e não deu os créditos (coisa que não faço em hipótese alguma), ou ainda o surpreendente quero que você morra, ou mesmo com perguntas sobre detalhes que estão escritos na receita e a pessoa não leu porque tem preguiça e achou melhor perguntar. Entre outras pérolas. Chega uma hora, minhazamiga, que a vontade é de simplesmente fechar a porta da esperança e nunca mais voltar.

Mas o amor, assim como a zueira, ele não tem limites. E de vez em quando um relacionamento pede aquela boa e velha DR, e é isso que estou fazendo aqui hoje – uma DR pra agradecer quem é legal e respeita meus cabelos brancos e pra falar que vou tentar deixar o bode amarrado num canto mais pra lá pra ele não atrapalhar mais a nossa vida.

Um beijo grande e feliz ano novo!

A Gerência

Bolo de Banana, com ou sem nozes (ligeiramente adaptado do livro Miette)

Fiz essa receita pra alegrar um amiga que andava tristonha – e deu pra ver a carinha dela ficando mais feliz a cada mordida. Amor em forma de bolo, gente. Pra fazer com bananas bem maduras, daquelas da casca preta – usei banana prata.

  • 2 1/4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de bicarbonato
  • 3/4 colher de chá de fermento em pó
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 1/2 xícara de açúcar refinado
  • 2 ovos tamanho extra
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1/2 xícara de óleo vegetal (canola ou girassol)
  • 4 bananas médias amassadas com garfo, bem maduras (mais ou menos 450g)
  • 1/2 xícara de nozes quebradas (opcional)

Unte com manteiga e polvilhe farinha de trigo em duas formas de bolo inglês (usei de 22cm x 10cm). Aqueça o forno a 180 graus com a grade posicionada no meio.

Num bowl médio, peneire juntos: farinha, bicarbonato, fermento e sal. Reserve.

Bata na batedeira os ovos, o açúcar e a baunilha até ficar clarinho e fofo. Na velocidade mínima adicione o óleo em fio até misturar bem.

Junte as bananas amassadas e bata para uniformizar. Adicione a farinha peneirada com os outros ingredientes secos e as nozes e bata somente até misturar e a farinha sumir na massa. Não bata em excesso, senão o bolo fica borrachento.

Divida a massa entre as duas formas preparadas e leve para assar até passar no teste do palito – os meus levaram cerca de 50 minutos, então não estranhe se demorar até um pouco mais do que isso.

Deixe esfriar por uns 20 minutos e desenforme. Pode ser congelado por até 3 meses, embalado em plástico filme.

banana bread neninha internet

Participação especial das mãozinhas da amiga Nena Chocolates <3.

Sobrou ovo de páscoa? – brownies de chocolate ao leite

brownies ao leite

Não sei vocês, mas minha casa está com uma superlotação extrema de ovos de chocolate pós-páscoa. Como lidar? Comemos tudo para não vencer? Comemos tudo porque é páscoa e pode? Comemos chocolate no café da manhã, almoço, jantar e mandamos para o lanche da escola?

Não me lembro de ganhar tantos ovos quando eu era criança – tô velha ou era 1 pra cada um e olhe lá? Pra mim aquele ovo de páscoa da infância era um presente especialíssimo, guardado e escondido no fundo do guarda-roupa pros irmãos não roubarem, já que sempre acabavam com o deles primeiro e o meu era saboreado por semanas pra durar mais.

Caso é que aqui em casa a criança só quis saber mesmo dos brinquedinhos que vieram dentro dos ovos, então fui procurar receitas para aproveitar todo esse chocolate ao leite parado.

Um ovo grandinho virou esse brownie aqui – assim fica mais fácil de congelar, levar de lanche ou servir pras visitas. Ficou gostoso, quem gosta de um doce bem doce vai apreciar. Usei o chocolate ao leite de marcas mais populares – acho que pode ficar bem interessante com um produto mais “gourmet”, ou usar pedaços de chocolate amargo na massa.

Brownies de Chocolate ao Leite  (rende 16 pedaços) – do epicurious.com

  • 50g manteiga sem sal
  • 225g de chocolate ao leite picado
  • 3/4 xícara de açucar mascavo (medir apertando na xícara)
  • 1 colher de chá de baunilha
  • 2 ovos grandes
  • 3/4 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de cacau em pó sem açucar
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/4 colher de chá de fermento

Forre uma assadeira quadrada de 20cm com papel alumínio, unte e polvilhe farinha de trigo. Aqueça o forno a 180 graus.

Numa tigela, peneire juntos a farinha,cacau, sal e fermento. Reserve.

Numa tigela grande resistente ao calor, derreta metade do chocolate junto com a manteiga – pode ser no microondas em intervalos de 20 segundos ou em banho maria. Misture bem e deixe amornar. Acrescente a baunilha e o açúcar mascavo. Junte os ovos, um a um, batendo bem com um fuet após cada adição.

Junte a farinha peneirada com os demais ingredientes e misture o restante do chocolate. Passe a mistura para a forma preparada e asse por cerca de 30 minutos – se você espetar um palito ele sairá úmido com migalhinhas grudadas. Deixe esfriar, desenforme, retire o alumínio e corte em retângulos.

Como assar biscoitos perfeitos e uma receita de cookies de manteiga de amendoim

pb cookies

Não se se já comentei isso aqui, mas comecei minha “carreira” de doceira fazendo cookies e biscoitos. Na minha opinião são um excente ponto de partida para se começar na culinária doce, já que são bem fáceis de fazer e, com a receita certa e observando alguns cuidados, quase impossíveis de dar errado. Já fiz tantas, mas tantas receitas, que fico mega feliz quando sou considerada por alguém uma “especialista” no assunto (rs).

No comecinho do ano o pessoal da Revista Espresso entrou em contato pedindo 3 receitas de biscoitos americanos, e também algumas dicas de como obter os melhores resultados nesse tipo de biscoito. A revista já saiu e pode ser comprada nas melhores bancas e livrarias, olha só que linda:

892299_10151332560941074_79936887_o

Além dos cookies de manteiga de amendoim você encontra também receitas de snickerdoodles, coconut macaroons (minhas), Cookie Escuro de Chocolate da Alê Tedesco e Chocolate Chip Cookies da Tiffany Fontana.

Quando for fazer uma receita de cookie ou biscoito e ela não ficar tão boa, antes de reclamar com a blogueira, observe se seguiu os seguintes pontos:

  • SIGA A RECEITA AO PÉ DA LETRA, leia o texto inteiro antes de começar, principalmente se está fazendo pela primeira vez.
  • USE XÍCARAS E MEDIDORES PARA USO CULINÁRIO: medidas padronizadas produzem o resultado que você vê nas fotos das revistas, amiga!
  • NÃO TROQUE A MANTEIGA POR MARGARINA, nem a farinha por farinha integral, nem o açúcar refinado por açucar mascavo etc, a não ser que você curta viver perigosamente.
  • NUNCA USE ASSADEIRAS DE TEFLON, PRETAS OU DE SILICONE: o material absorve calor em excesso e superaquece, e seus biscoitos ficarão assados demais embaixo e crus em cima. Prefira as de alumínio forradas com papel manteiga.
  • OBSERVE A TEMPERATURA DO FORNO INDICADA NA RECEITA e também a posição das grades. Se não mencionarem esses detalhes no modo de fazer utilize o forno preaquecido a 180 graus celsius e a grade posicionada no meio do forno.
  • NÃO SE DISTRAIA! Cookies e biscoitos assam bem rápido e não dá tempo de estender aquela roupinha no varal, fique ligadinha.
  • ALGUNS BISCOITOS SAEM AINDA MACIOS DO FORNO e ficam crocantes conforme esfriam. Não deixe assar demais para não perder em sabor e textura.

E uma última dica: utilize receitas de procedência confiável, testadas e aprovadas, sejam de livros, revistas, blogs ou daquela sua tia que cozinha super bem. Cuidado principalmente com aquelas revistinhas baratas de receitas de banca de jornal – elas não são testadas, os pratos apresentados nas fotos não são os mesmos das receitas e você só vai jogar ingredientes fora. Puro prejú.

Cookies de Manteiga de Amendoim (rende 40 unidades)

Esses cookies são DELICIOSOS – delicados, desmancham na boca, lembram uma paçoquinha em forma de biscoito.

  • 3/4 xícara (170g) manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo (medir apertando na xícara)
  • 1/2 xícara de açúcar refinado
  • 1 ovo grande
  • 3/4 xícara de manteiga de amendoim (preferivelmente importada, usei da marca Peter Pan)
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio

Numa tigela, peneire a farinha de trigo e o bicarbonato e reserve.

Na batedeira, bata em velocidade alta a manteiga com os dois tipos de açúcar até ficar cremoso e claro, mais ou menos uns 3 minutos. Junte o ovo e bata por mais um minuto. Adicione a manteiga de amendoim e bata novamente, até ficar um creme homogêneo. Junte a mistura de farinha de trigo e bicarbonato aos poucos e bata em velocidade mínima somente até misturar completamente a farinha. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 1 hora, ou até firmar.

Aqueça o forno a 180 graus e forre duas assadeiras de alumínio com papel manteiga.

Faça bolinhas de mais ou menos 3cm de diâmetro e distribua na assadeira, deixando uns 4 dedos de espaço entre elas.

Com um garfo passado em açúcar amasse as bolinhas, fazendo desenhos cruzados.

Leve ao forno por mais ou menos 12 a 15 minutos, ou até as bordas dos cookies dourarem ligeiramente. Deixe esfriar sobre uma grade.

peanut cookies

O Caso do Chaveiro Revoltado – Cookies de florzinha com creme de avelãs

To tentando há algumas semanas atualizar esse bloguinho, mas a vida, essa zombeteira, anda me pregando peças, e o meu cronograma milimetricamente calculado acaba indo pro espaço mais vezes do que eu gostaria. O caos, o caos.

Essa vida adulta #classemédiasofre é mesmo uma caixinha de surpresas: microondas quebra, faxineira falta, filha tem febre, pneu fura, tipo banco imobiliário, quando você acha que vai comprar a Avenida Atlantica  e vem a cartinha do revés e te manda voltar 3 casas pra trás.

Mas o cúmulo da azarice me ocorreu há alguns dias. Explico: me mudei pra um apartamento véio, porém de cozinha grande, cuja maçaneta da porta de entrada não gira pelo lado de fora. Ou seja, bateu a porta sem a chave, já era. E lógico que chegou o dia em que me tranquei pra fora de casa, num ensolarado domingo à tarde, apenas munida de meu celular.

Liguei para o primeiro site de chaveiro 24horas que encontrei, e o moço diz que me custaria R$150,00 para vir abrir minha porta. Nesse momento rapidamente me despedi com um “ok, muito obrigada então, tchau” e apressadamente desliguei o telefone para procurar outro chaveiro. Segundos depois, o mesmo rapaz retorna a ligação, muito, mas muito, mas muito bravo mesmo: “a senhora é muto mal-educada, não deixa nem a gente terminar de falar, eu ia dizer que para fechadura SIMPRES é 100 reais.”
No que eu respondo então que 100,00 não estava bom pra mim mesmo assim, muito obrigada novamente, fica pra uma próxima, etc, muito boa tarde e tchau.

Recebo então o seguinte SMS: GROSSA MAL EDUCADA IDIOTA.

Sim, era o chaveiro revoltado. De todo os chaveiros de São Paulo, fui parar justo no que tem problemas de gerenciamento de raiva. Então, além de estar trancada pra fora de casa ao invés de estar dormindo no meu sofá, sou xingada de IDIOTA. Aqueles momentos da vida em que você procura a câmera escondida, porque só pode ser pegadinha do Mallandro.

Enfim, toda essa prosaica história foi contada para que eu pudesse oferecer essas lindas flores (de biscoito) para o Nei, o simpático chaveiro que veio me salvar e cobrou a módica e justa quantia de cinquenta Dilmas – e se você um dia ficar trancado pra fora de casa em Higienópolis, Perdizes, Barra Funda e região, recomendo viu? Segue o link do Nei.

Cookies de florzinha com creme de avelãs

A receita é bem simplezinha, e as fotos estão meia boca, mas ficaram gostosos e fofos esses biscoitinhos – dá pra usar qualquer massinha de torta que você já esteja acostumado a fazer e o recheio também vai da escolha do freguês. Sugestões: geléia de frutas, brigadeiro, doce de leite, creme de confeiteiro, ganache, caramelo… o que a sua gula mandar.

Para a massa:

  •  1 receita de massa de biscoitos amanteigados (a sugestão é essa ou essa)

Para o recheio

  • 1 pote grande de creme de avelãs (usei Nutella)

Material:

  •  Forma para mini cupcakes
  • Cortador de flor de aproximadamente 8cm

Prepare a massa.

Aqueça o forno a 180 graus.

Numa superfície polvilhada com farinha de trigo, abra a massa com um pouco menos de 0,5cm de espessura.

Corte as flores e coloque cada uma numa cavidade da forma para minicupcakes, com cuidado, pressionando o meio para encaixar bem, deixando sempre uma vazia entre uma e outra. Abaixe as pétalas delicadamente, assim ó:

Fure o fundo de cada uma com um garfo, para não inchar.

Leve ao forno por mais ou menos 15 minutos, ou até dourarem levemente. Deixe amornar e tire as florzinhas com cuidado da forma. Deixe esfriar completamente para rechear.

Para colocar o recheio usei um bico de confeitar pitanga médio. O rendimento é de mais ou menos 20 florzinhas.

Bolo de Milho Verde

Para encerrar as atividades juninas, vai aí um bolinho para aproveitar o bagaço que sobrou do curau, como eu prometi.

A receita é da amiguinha Palmirinha, minha fonte oficial de receitas brasileiras de avó – vale uma visita à página da receita original, onde ela ensina a fazer um suquinho de milho para acompanhar o bolo.

Aliás, o combo suco de milho + bolo de milho verde me lembra bastante a infância, quando a gente ia de Variant para a Praia Grande e parava no Rincão da Pamonha para fazer xixi. Será que ainda existe esse lugar? Eu achava incrível um lugar onde tudo era de milho, desde o sorvete até o suquinho.

Sem mais delongas, segue a receitinha – o bolo é saboroso, mas achei um tiquinho seco – talvez eu tenha deixado assar demais, ou pode ter sido o coco ralado que eu resolvi inventar de colocar, mas vale a pena fazer.

Bolo de Bagaço de Milho – adaptado da receita da vovó Palmirinha Onofre

  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1/2 xícara de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 1 xícara de açúcar refinado
  • 2 ovos
  • 1 xícara de bagaço de milho (6 espigas rendem isso, e o caldinho do milho serve para fazer curau)
  • 1/2 xícara de leite

Preaqueça o forno a 180 graus. Unte com manteiga e polvilhe farinha de trigo uma forma de buraco no meio, das pequenas ou médias.

Peneire a farinha com o fermento e o sal, numa tigela média. Reserve.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Junte os ovos, um a um, batendo bem após cada adição. Junte o bagaço do milho.

Coloque a mistura de farinha, alternando com o leite (farinha, leite, farinha, leite, farinha) e bata até ficar homogêneo.

Passe a massa para a forma preparada e asse por mais ou menos 30 minutos, até passar no teste do palito. Deixe amornar e desenforme.

 

Do caderninho da mamãe – Bolo de cenoura com cobertura de chocolate, o legítimo

Estou com a foto desse bolo guardada faz um tempão, pensando se postava ou não postava a receita de bolo de cenoura da minha mãe. Porque né, nunca vi um caderno de receitas que não tivesse pelo menos uma versão desse bolinho tão comum, mas tão gostoso.

Daí, conversando com a minha amiga Lara, ela me conta que fez uma pesquisa pro trabalho e adivinha qual é a receita mais procurada no Google, minha gente? Sim, o famigerado bolo de cenoura. Quem diria, hein?

Pois é, não é todo mundo que tem um caderninho de mãe com essas receitas-conforto (eu sei que sou sortuda!).

Esse bolinho da mamãe é super fácil de fazer, bem econômico e bem tradicional, o legítimo bolo de cenoura com aquela cobertura de chocolate que açucara e fica molhadinha/crocante.

Se você não tem um caderninho de receitas de família, vai já na papelaria, compra um novinho, e pode começar o seu anotando essa receita, que é pra vida toda e pra deixar pros descendentes.

Bolo de Cenoura com Cobertura de Chocolate

  • 2 cenouras grandes descascadas e cortadas em rodelas
  • 1 xícara de óleo
  • 2 ovos
  • 1 1/2 xícara de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • raspas de 1 limão

Para a Cobertura:

  • 1/2 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 3 colheres de sopa de leite

Preaqueça o forno a 180 graus. Unte  e polvilhe com farinha de trigo uma forma pequena de buraco no meio, ou uma assadeira retangular de 20 X 30cm.

Numa tigela grande, peneire juntos a farinha, o fermento e o sal.Reserve.

Bata no liquidificador a cenoura, os ovos, o óleo e o çúcar até não sobrar nenhum pedacinho de cenoura.

Junte esse creme à mistura de farinha de trigo reservada e misture muito bem com uma espátula ou fuet, até ficam bem homogêneo. Junte as raspas de limão. Não bata tudo no liquidicador em hipótese alguma – é aí que os bolos de cenoura costumam dar errado: o liquidificador superaquece com a massa pesada e o fermendo perde o efeito, fazendo o bolo solar.

Passe a massa para a forma preparada e leve ao forno por mais ou menos 30 minutos (na assadeira retangular vai mais rápido, uns 25 minutos. Na forma de buraco demora mais, uns 35 – 40 minutos). Faça o teste do palito, se sair seco está pronto.

Se for desenformar, deixe o bolo amornar por uns 30 minutos.

Prepare a cobertura com o bolo já assado:

Junte todos ps ingredientes numa panela pequena. Leve ao fogo até ferver, mexendo sempre – deixe fervendo por um minutinho e utilize imediatamente, despejando sobre o bolo morno.

Minha mãe dava umas furadinhas no bolo com um garfo, pra caldinha penetrar mais – eu respeito a sabedoria e faço igual.

Goodbye Yellow Brick Road – biscoitos de fubá e limão siciliano

Não se fala em outra coisa – é só entrar no twitter que o assunto é Rock in Rio. Sô véia (mas nem tanto) então me lembro de algumas coisas da primeira e da segunda edições do festival – tipos Nina Hagen aquela doida e Queen em 1985 e Lobão tomando garrafadas em 1991. Não exijam muito da minha memória, ok?

Daí que nessa edição o portal IG me convidou pra soltar a imaginação e inventar receitas de biscoitos inspiradas nas atrações do festival – vejam a reportagem aqui.

Como disse anteriormente, gente, TÔ VÉIA, e no meio de todas essas bandas de gente xóvem, a doceira se inspirou em quem né? Nos artistas véios também. E o caso é que uma das minhas músicas preferidas de todos os tempos é “Goodbye Yellow Brick Road”, do Sir Elton John. Agora é o momento onde vocês dão uma ouvida na música pra sentir do que eu estou falando. Sério, para tudo e ouve que é boa:

Aí quando a gente pensa que está sozinha no mundo curtindo um Elton John, minha amiga Marília da The Cake in on the Table se empolgou tanto na idéia que resolveu ilustrar a receita. A ilustração ficou tão linda e divertida que virou poster, e já está na minha parede. Se vocês quiserem um pra vocês, é só encomendar na loja das meninas, tá?

Fora a brincadeira toda que foi divertida por demais, os biscoitinhos ficaram deliciosos (modéstia é para os fracos) – tenros, de derreter na boca, com um sabor suave do limão siciliano e a textura do fubá, que eu adoro. Vale a pena fazer, e hoje a receita segue ilustrada :

Ilustração por Marília Simões, todos os direitos reservados

Poster 210x420mm, papel couchè, tiragem limitada (R$ 30,00), à venda na The Cake is on the Table , tel: (11) 2371-1640

Sobre crianças e festas de aniversário – pão folhado de açúcar e canela

Está chegando o aniversário da minha filha. Como a menininha já está completando 4 anos, a festa está gerando enorme expectativa pra ela, e enorme confusão mental pra mim.

Porque, vocês vejam bem, quando eu era criança as festas eram todas iguais: a mãe fazia uns sanduichinhos de patê de atum no pão de forma, geralmente cortado em singelos triângulos, enrolava uns brigadeiros e beijinhos, pendurava umas bexigas na parede e fazia um gostoso bolo caseiro, enfeitado com cerejas e velinhas. E servia ki-suco.

Quando a coisa era LUXO, rolavam umas barquinhas de maionese, empadinhas e guaraná caçulinha, podendo também a mãe ter a boa vontade de fazer gelatinas coloridas em copinhos de plásticos de café, e uma decoração ou da turma da Mônica, ou do Mickey.

Mas eu tô velha, muitos anos se passaram, e o mundo mudou – Mônica e Mickey deram lugar a mais ou menos quatrocentos zilhões de personagens infantis, o que resulta no meu atual problema: a menina muda de idéia sobre a festa de três quatro vezes ao dia.

Já passamos por Galinha Pintadinha, Minnie, Aristogatas, Barbie (me recuso), 4 princesas diferentes, Toy Story, 10 desenhos do Discovery Kids outros tantos personagens totalmente obscuros que eu não tenho a menor idéia de quem sejam.

E ontem dei um ultimato, tipo, e aí, filhinha, vamos escolher logo as coisas do seu aniversário? Precisamos providenciar os convites, chapeuzinhos, etc e tal. Ela me olhou tranquilamente e explicou: quero uma festa das barbies princesas bailarinas que voam como fadas. E agora, Brasil? Devo embarcar nessa incrível aventura oligofrênica?

Prevendo a trabalheira que me aguarda, fiz esse pãozinho, que não requer prática nem tampouco habilidade e fica lindo e  delicioso como as festas de antigamente.

Pão Folhado de Açúcar e Canela (do blog Joy the Baker) – rende 1 unidade grande

Para a massa

  • 2 3/4 xícaras (385g) de farinha de trigo
  • 1/4 xícara (50g) de açúcar
  • 2 1/4 colheres de chá de fermento biológico instantâneo (aquele que vem granulado, no saquinho)
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 60g de manteiga sem sal
  • 1/3 xícara de leite
  • 1/4 xícara de água
  • 2 ovos, levemente batidos

Para o recheio:

  • 1 xícara de açúcar cristal fino (ou açúcar refinado)
  • 2 colheres de chá de canela em pó
  • 60g de manteiga sem sal

Numa tigela grande, misture 2 xícaras (280g) da farinha de trigo, o açúcar, o fermento e o sal.

Derreta a manteiga com o leite, numa panelinha ou no microondas. Misture a água fria e deixe amornar.

Junte a mistura de manteiga, leite e água à farinha e misture com uma espátula. Junte os ovos e misture até incorporar. No começo parece que a coisa não vai, mas acaba indo. Junte mais 3/4 de xícara de farinha e amasse por uns bons 10 minutos. Se tiver batedeira com batedor de gancho, a chance de usar é agora, daí uns 5 minutos bastam, em velocidade baixa.

Unte levemente com óleo uma tigela limpa, forme uma bola com a massa e deixe repousar, coberto com plástico filme, por uma hora, ou até dobrar de volume. Se colocar num lugar mais quentinho ajuda.

Aperte a massa um pouco para desinflar, junte uma colher de sopa de farinha e sove mais um pouco. Numa superfície polvilhada com farinha, abra a massa com um rolo até ficar um retângulo de uns 30 X 50cm.

Faça o recheio: derreta a manteiga, pode ser no microondas. Numa tigelinha, misture o açúcar cristal e a canela.

Pincele toda a superfície do retângulo de massa com a manteiga derretida, sem economia, e polvilhe o açúcar com canela. Com uma faca afiada, corte o retângulo em seis tiras. Coloque uma tira sobre a outra, tentando não perder muito do recheio. Você vai ter uma coisa parecida com um sanduíche de 6 andares, comprido – corte esse sanduíche em 6 pedaços iguais.

Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma para pão de 22cm de comprimento. Arrume as fatias da massa umas ao lado das outras, como se fosse um livro.

Cubra com um pano e deixe descansar por mais uns 40 minutos, vai crescer bastante – enquanto isso, preaqueça o forno a 180°C.

Coloque a forma do pão sobre uma assadeira grande e asse por aproximadamente 30 minutos,ou até dourar bem. Deixe esfriar por 30 minutos e desenforme.

Meu lado cafona – barrinhas de limão cravo

Ontem de manhã fui entregar um bolo aqui próximo de casa e vi a Rita Cadillac passeando na rua com seus cachorros.

“E daí? “, me pergunta você. Daí que eu tenho uma confissão a fazer. Estão preparados? Então, segura Berenice: eu sou tiete de celebridades, digamos, populares.

Me coloca um Caetano Veloso, um Paulinho da Viola, uma Fernanda Montenegro na frente que eu nem ligo, mas se um dia eu encontro o Silvio Santos gente, vocês vão ter que me segurar, porque eu vou tirar foto, abraçar e pedir autógrafo.

Não sei como explicar essa admiração, mas acho que vem da infância, daquelas tardes felizes de domingo assistindo Qual é a Música, Chacrinha e Bolinha, com sua eterna e inesquecível Bolete séria, a dançarina que nunca ria. Minha mãe, que era muito PHYNA, desligava a TV, tentava desviar a minha atenção, mas era só ela distrair que lá estava eu de novo, admirando os jurados do Show de Calouros, e rindo a valer da Aracy de Almeida detonando os pobres candidatos a cantor.

E até hoje, quando vejo alguém com a roupa muito larga, lembro daquela brincadeira do Domingo no Parque que as crianças enchiam a roupa de bexigas e o Silvio ia estourando com um alfinete.

Bom, era isso gente, eu precisava desabafar esse meu lado cafona. Agora me sinto bem melhor e podemos falar de novo sobre receitas.

Barrinhas de Limão Cravo (adaptado das barrinhas super azedinhas de limão e limão siciliano da Pat Scarpin) – rende 16 pedaços

Um conselho: se você gosta de sabores azedinhos, FAÇA. Usei uns limões cravo (aqueles cor de laranja, super perfumados) que vieram de um sítio, e o sabor ficou especial – aliás, os limões cravo passaram o limão siciliano na minha escala limonística e agora são os meus preferidos. Dá pra encontrar fácil em bons supermercados e hortifrutis.

Ingredientes para a base de biscoito

½ xícara (113g) de manteiga sem sal, derretida
¼ xícara de açúcar refinado
¾ colher de chá de extrato de baunilha
¼ colher de chá de sal
1 xícara de farinha de trigo

Para a cobertura de limão
1 xícara + 2 colheres de sopa de açúcar refinado
3 colheres  de sopa  de farinha de trigo
3 ovos
raspas da casca de 2 limões cravo (ou 1 limão tahiti e 1 siciliano)
1/2 xícara de suco de limão cravo coado
açúcar de confeiteiro, para polvilhar (opcional)

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm e forre com papel alumínio, deixando uma sobra para fora da forma, como se fossem alças – elas ajudam na hora de desenformar. Unte com manteiga o papel no fundo e nas laterais.

Para a massa:

Em uma tigela, misture a manteiga derretida fria com o açúcar, a baunilha e o sal. Junte a farinha e misture bem – você vai obter uma massinha um pouco mole e oleosa. Passe essa massa para a assadeira preparada e pressione, deixando uniforme e preenchendo toda a superfície.

Pressione esta massa na forma preparada de maneira homogênea, preenchendo todos os cantinhos. Asse por 25 a30 minutos ou até a base assar totalmente, e estar dourada nas bordas.
Para a cobertura:

Enquanto a massa está assando, misture numa tigela média a farinha e o açúcar. Junte os ovos e misture bem. Junte as raspas e o suco de limão.

Quando a base estiver pronta, reduza o forno para 150°C. Derrame a mistura de ovos e limão sobre a massa, sem tirar a forma do forno. Asse por mais 25 minutos ou até firmar e não balançar no centro.
Deixe esfriar sobre uma grade e retire da forma com a ajuda das alças de papel alumínio. Corte os quadrados sobre uma tábua, com uma faca bem afiada, polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva.

Se sobrar (o que eu duvido) guarde em geladeira, em recipiente tampado.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 762 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: