Bolo de fitas para chá de panela – Devil’s Food Cake

Vai casar? Está organizando um chá de panela? Então corre pro site Chá das Panelas –  tem milhões de dicas de decoração, jogos e organização pra organizar o chá mais bacana EVER.

Uma das dúvidas mais frequentes das leitoras do site era como fazer o famoso bolo de fitas – aquele em que cada moça solteira puxa uma fitinha, e quem tirar a fita com um anel amarrado é a próxima a se casar. A Karen, autora do site,  me pediu para fazer um passo a passo de como montar o bolo – está tudo lá no Chá das Panelas.

Aqui eu posto a receita que usei – tinha que ser de chocolate, né? Porque onde tem um monte de mulher junta, TEM que ter chocolate…

Devil’s Food Cake (adaptado do site do David Lebovitz)
Para o bolo

  • 9 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 1/2 xícara de farinha de trigo
  • pitada de sal
  • 1/4 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 100g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1 1/2 xícara de açúcar
  • 2 ovos
  • 1/2 xícara de café forte e frio
  • 1/2 xícara de leite

Para a Cobertura:

  • 285g de chocolate meio amargo picado
  • 1/2 xícara de água
  • 150g de manteiga, cortada em pedacinhos

Recheio:

  • 1 lata de leite condensado, cozida por 30 minutos na panela de pressão (CUIDADO: a lata deve estar completamente coberta de água, a panela de pressão só deve ser aberta depois que parar de apitar e a lata só deve ser aberta depois de COMPLETAMENTE FRIA)

Calda simples para umedecer o bolo:

  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de água

Faça o bolo:

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma de 20cm (quadrada ou redonda – eu usei quadrada para cortar em forma de coração depois)

Numa tigela, peneite juntos a farinha, o cacau, o sal, o fermento e o bicarbonato.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar claro e fofo. Junte os ovos, um aum, batendo bem a cada adição. Adicione metade da mistura de farinha e misture bem. Junte o leite e o café, e depois a segunda parte da farinha. Bata em velocidade baixa somente até ficar homogêneo.

Leve ao forno e asse por mais ou menos 30 minutos, ou até um palito sair seco quanto espetado no bolo. Deixe esfriar, desenforme e leve a geladeira por umas duas horas para firmar.

Faça a cobertura:

Derreta em banho maria (ou no microondas, em intervalos de 30 segundos) o chocolate e a água. Quanto estiver bem homogêneo, junte a manteioga em pedacinhos, misturando bem. Deixe esfriar em temperatura ambiente até chegar a uma consistência “espalhável” com espátula.

Faça a calda:

Misture a água e o açúcar em uma panela pequena. Leve ao fogo e aqueça até o açúcar dissolver. Deixe esfriar e use para umedecer o bolo.

Para intruções de montagem, veja o site Chá das Panelas.

A minha amiga secreta é… – Branquinho de Branquinha (Blondie com cachaça)

Há alguns posts atrás, eu comentei que estava participando de um amigo secreto de amigos virtuais que acabaram se tornando reais. Foi uma brincadeira muito divertida que envolvia blogueiros de comida e crafiteiros de mão cheia. A idéia era que os presentes fossem feitos a mão e baseados no talendo de cada um, mas era regra que cada um mandasse uma gostosura, um artesanato/craft e uma receita pro amigo fazer em casa.

Agora a brincadeira se encerrou, acho que todos já receberam seus presentes, então queria dizer o quanto fiquei feliz de ter tirado a Adriana Oliveira (a organizadora do AS). Ela é uma pessoa divertida, inteligente, interessante, de coração bem grande, e acabamos ficando super próximas no decorrer do jogo. Pra quem quiser ver o que eu mandei pra Dri, dá uma olhada no twitpic dela. Dri, amei ter te conhecido e foi um prazer fazer sua caixa de gostosuras!

Tudo começava com uma lista onde as pessoas colocavam o que gostavam e o que não gostavam, se eram alérgicos a alguma comida, etc. Uma curiosidade é que muitos dos amigos colocaram na lista sua “despreferência” por duas coisas: passas e chocolate branco, que eu particularmente também não sou muito chegada.

Estava eu numa tarde em casa e toca o interfone. Disse o porteiro: “é a dona Tatiana”, e escuto ao fundo “diz que é a Tatu!” – sim, a minha amiga secreta veio me entregar o presente pessoalmente!

Dentro de uma caixa fofa de joaninhas vieram os cortadores de família de ursinhos e de bichos, bloquinho em forma de biscoito com cheiro de morango, livro de receitas e os melhores muffins que eu já comi, de coco, blueberry e amora. Adorei tudo, Tatu!

A Tatu é a autora do lindo blog Mixirica, que eu leio e sou fã desde sempre, e tive o prazer de conhecer pessoalmente naquela tarde especial. Na dedicatória do livro de receitas que ela me deu, estava o alerta: “fique longe da página 99,  onde está a receita com mais chocolate branco do mundo!”.

Olha, Tatu, depois que a gente conversou sobre como o chocolate branco pode ser uma coisa ótima em bolos e biscoitos, fui direto pra página 99, e resolvi pagar pra ver. Posso dizer agora que eu posso não gostar dele puro, mas esse seu blondie branquinho com branquinha é delicioso e todo mundo aqui em casa amou, inclusive eu.

Branquinho de Branquinha (blondie com cachaça) – receita reproduzida do livro A Peleja do Alecrim com o Coentro e outros Causos Culinários: Receitas e Cordel, de Tatiana Damberg* – rende 16 pedaços

Este bolo denso, um brownie branquinho, com casquinha crocante e dourada, fica realmente especial graças à adição da cachaça. Maravilhoso e bem fácil de fazer.

  • 200g de chocolate branco
  • 100g de manteiga
  • 320g de açúcar
  • 3 ovos
  • 2 colheres de sopa generosas de cachaça envelhevida
  • 140g de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de amendoim torrado (não tinha em casa, então usei castanhas do pará picadas)

Preaqueça o forno (deixei o meu a 180°) e unte a forma com manteiga e farinha (usei uma forma quadrada de 20cm). Derreta o chocolate e a manteiga (em banho-maria ou no forno microondas). Bata a “chocomanteiga” com o açúcar (nessa hora virou uma farofinha). Adicione os ovos e a cachaça e misture bem. Acrescente a farinha e o amendoim.

Leve ao forno por cerca de 35 minutos. Teste com um palito para ver se está pronto – o palito não deverá sair molhado nem seco, mas com uns gruminhos grudados. Deixe esfriar na forma e corte em quadradinhos.

Um beijo e obrigada aos amigos que fizeram o Amigo Secreto mais divertido de todos os tempos: @anasinhana @asimizo @rhigam @pratofundo @noelleaquino @veiadateia @lubetenson @nathy2 @tiofaso @elisa_kawaii @carolarodrigues @doisespressos @mixiricacombr e adrianaoliveira.

* com autorização da autora

Presentes da Cozinha: Biscoitos Recheados de Chocolate ou Creme de Amendoim

Final de ano pra mim sempre foi um tormento. Queria me ver mau-humorada era falar em Amigo Secreto: eu já sabia que ia caprichar no presente e ir embora com o maior elefante branco na mão (exemplos: conjunto de pente/espelhinho, CD da Wanessa Camargo, blusa muito pequena e não dá pra trocar porque foi comprada na promoção, e por aí vai).

Sem falar na famigerada FESTA DA FIRMA, que vinha com aquele convite escrito que a presença é obrigatória, e acabava sendo aquele fiasco: pouca comida, bebida em excesso, cenas de chefe cantando secretárias inocentes… O auge foi quando teve um sorteio de muitos prêmios na empresa em que eu trabalhava, e todo mundo ganhou alguma coisa legal, tipo microondas, computador, TV grandona. E, LÓGICO, o meu prêmio foi um rádio de pilha, daqueles que nem existem mais, com um adesivo de Nossa Senhora marcando onde ficava a Rádio Aparecida (pode rir).

Esse ano, no entanto, está sendo bem diferente. Não tem festa da firma, já que a firma é minha e eu sou a única funcionária, e o Amigo Secreto foi com amigos queridos dos blogs de comida e de crafts (conto mais deles quando receber meu presente).

Fiz a versão de chocolate desses biscoitos recheados para o meu Amigo Secreto, que deve receber seu pacotinho amanhã, mas deixo a receita pra quem quiser fazer pra alguém bem querido, ou pra servir com um cafezinho depois da ceia de natal.

Biscoitos Recheados de Chocolate, Creme de Amendoim ou do que Você Quiser (rende 40 sanduíches) – adaptado do livro Martha Stewart’s Baking Handbook

Essa é uma outra versão dos famosos Oreos Caseiros. Coloco aqui a receita do recheio de chocolate, o recheio de creme de amendoim é simplesmente creme de amendoim comprado pronto, com um pouquinho de geléia de morango junto. Dá também pra rechear com doce de leite, Nutella, brigadeiro, o que vc quiser.

Para os biscoitos

  • 1 1/4 xícara de farinha de trigo
  • 3/4 xícara de chocolate em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/4 colher de chá de fermento em pó
  • 1/4 colher de chá de sal
  • 1 1/2 xícara de açúcar, e mais um pouco para achatar os biscoitos
  • 10 colheres de sopa (125g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1 ovo grande

Para o recheio de chocolate

  • 1 xícara de chocolate meio amargo ou amargo picado
  • 1/3 de xícara de leite condensado
  • 1 colher de sopa de manteiga sem sal

Faça os biscoitos

Preaqueça o forno a 180°C. Numa tigela, peneira a farinha, o sal, o fermento, o bicarbonato e o chocolate em pó.

Na tigela da batedeira, bata a manteiga com o açúcar até ficar claro e fofo. Junte o ovo e bata para combinar. Junte a mistura de farinha e bata em velocidade baixa, até ficar uniforme.

Faça bolinhas com duas colheres de chá de massa e distribua numa assadeira grande, sem untar, com uns 3 dedos de distância entre elas. Com o fundo de um um copo (passado no açúcar), achate as bolinhas até ficarem com 0,5cm de espessura.

Asse até os biscoitos ficarem firmes, mais ou menos 10 minutos. Deixe esfriar na forma.

Faça o recheio

Derreta o chocolate em banho maria, ou no microondas, em potência média, em intervalos de 40 segundos. Junte a manteiga e o leite condensado. Mexa bem para homogeneizar. Deixe esfriar e distribua porções de uma colher de chá do recheio em metade dos biscoitos e cibra com os restantes. GUarde os biscoitos recheados em potes com tampa por até dois dias, ou sem rechear por até uma semana.

Queria aproveitar o espaço pra agradecer imensamente a presença de todos que foram ao bazar Severina e Amigas no último sábado. Foi maravilhoso conhecer vocês e reencontrar que eu já conhecia.

Um beijo grande pras queridas e queridos Márcia Rosa (Casinha Doce), Simone Izumi (Chocolatria – que pão de mel delicioso e o bem-casado, então?), Elisa (.marcamaria), Vitor (Prato Fundo – obrigada pela força de ter trazido seus doces pra minha vendinha), Clau Alaminos (Cute Bakes), Tainá (leitora querida), @fabricca, Nath (Bistrô Pregui), Ana (Ana Sinhana), Patty (Mimmos), Pri (Severina), Andrea e Claudia (Super Ziper), Dri (Kanten), Lu Betenson (Rosmarino e Prezzemolo), Paula e Carol (minhas assistentes financeiras). Foi um sucesso e vcs fizeram o meu dia.  Tenho certeza que esqueci de várias pessoas, mas sintam-se abraçados de todo meu coração.

Para aqueles que me seguem – Chocolate Chip Cookies

cookies-dorie

Que coisa curiosa: quando eu comecei esse blog, achei que fosse ser só um lugar pras clientes verem fotos dos docinhos. Quando eu vi, estava escrevendo, viajandão, e as pessoas deixando comentários e tals.  E eu respondi, e deixei comentários nos blogs de quem visitou, e em outros também, e eles voltaram, e por aí vai. Começou um diálogo com gente que eu nunca vi na vida. Gente ótima, que eu falo todo dia e sinto falta quando não falo, e também gente péssima, como uma leitora terrorista que tem me mandado comentários ameaçadores vez ou outra, cada hora com uma personalidade diferente. Tudo muito surpreendente.

Daí teve também esse Twitter, que eu fui parar meio por acaso, e você já deve ter ouvido falar (se não ouviu, segue uma explicação oficial do que se trata aqui).

O caso é que é um negócio meio estranho, onde você segue umas pessoas, outras pessoas te seguem, não necessariamente ao mesmo tempo, o seu nome começa com uma @ (o meu é @thecookieshop) e você fica ali pensando alto em até 140 caracteres. Às vezes, alguém presta atenção no pensamento do outro e comenta, responde ou repassa pros “seguidores”. Sim, é complexo, e sim, eu ainda estou tentando entender. Tem até pessoas famosas falando coisas ali, e um deles é o William Bonner (ou @realwbonner), o apresentador do Jornal Nacional.  Todo dia, ele pede pros seguidores dele escolherem a cor da gravata que ele vai usar na televisão. Surreal? Eu acho.

Daí que eu resolvi imitar o @realwbonner, fazer a minha própria #interativa, e perguntei para os que me seguem se eles preferiam ver aqui uma receita de bolo ou de cookie essa semana. Ganhou o cookie, por um voto. Pro pessoal do bolo: não esquenta não que bolo aqui é o que não vai faltar.

cookies-dorie-2

Best Chocolate Chip Cookies da Dorie Greenspan (adaptado do livro Baking: From My Home to Yours) – rende uns 45 a 50 cookies

Tenho esse livro há um tempão, mas ainda não tinha testado a receita de chocolate chip cookies. Dei uma mudadinha mínima na receita (coloquei canela em pó e amêndoas no lugar das nozes, ficou chique), e achei que eles ficaram realmente deliciosos, crocantes na borda e macios no meio. Eu recomendo que eles sejam devorados ainda morninhos, com o chocolate derretendo e sujando os dedos, quando estão no seu auge. Também ficam gostosos no dia seguinte, mas perdem um pouquinho da crocância inicial.

Ingredientes:

  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 xícara/ 200g manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 1 xícara de açúcar
  • 3/4 xícara de açúcar mascavo claro
  • 2 ovos
  • 1 colher de chá de essência de baunilha (troquei por 2 colheres de chá de canela em pó)
  • 340g de gotas de chocolate meio amargo ou chocolate meio amargo picado em quadradinhos
  • 1 xícara de nozes ou pecãs (usei amêndoas), picadinhas

Preaqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras com papel manteiga.

Numa tigela, misture a farinha, o bicarbonato e o sal (eu juntei a canela em pó nessa etapa). Reserve

Na batadeira, bata a manteiga com o açúcar e o açúcar mascavo até ficar um creme fofo e clarinho. Junte a baunilha e os ovos, um de cada vez, batendo por um ou 2 minutos após cada adição.

Reduza a velocidade para o mínimo e junte a mistura de farinha em 3 adições. Misture somente até toda a farinha estar incorporada, sem bater. Misture com uma espátula as gotas de chocolate e as nozes/ pecãs/ amêndoas. Pode deixar essa massa na geladeira, devidamente coberta com plástico, por até dois dias.

Coloque na assadeira em porções de uma colher de sopa (fica um cookie médio/ grande), com uns 3 ou 4 dedos de distância entre elas (os cookies espalham bastante), e asse por 10 a 12 minutos (eu deixei 15), ou até as bordas estarem bem douradinhas. O meio ainda vai estar macio/ mole, mas é assim mesmo. Deixe descansar na assadeira por 1 minuto, retire os cookies cuidadosamente com uma espátula e deixe esfriarem sobre uma grade.

cookies-dorie-3

Trufas sinistras para o Dia das Bruxas

halloween

Na calada da noite, enquanto todos dormiam calmamente, no estranho laboratório secreto de uma bruxa má, um ritual macabro estava em andamento… Mil olhos verdes humanos estavam prestes a serem jogados num cadeirão borbulhante, e um exército de ratos seguia seu caminho para invadir ruas e casas de pessoas inocentes… HAHAHAHAHAHAHAHA

Ok, ok,  eu não sou muito boa com histórias de terror, tá? Desculpaê.

Dia das Bruxas está chegando e, apesar de não ser uma tradição no Brasil, vem sendo comemorado aqui e ali. Eu pessoalmente acho o tema terror muito divertido para qualquer festa, em qualquer época do ano, então preparem aí sua figa, ferradura, bata na madeira mangalô treis veiz e aprenda a fazer as aterrorizantes…

Trufas de ratos e olhos humanos

A massa base para os ratos e os olhos é a mesma: uma ganache bem firme, que pode ser enrolada tranquilamente. Para o formato dos ratinhos, eu me inspirei no livro The Secret Life of Food, de Clare Crespo, que eu tenho há muito tempo e adoro. Essa receita rende uns 6 a 8 ratinhos ou 12 a 15 olhos.

Ingredientes da ganache base

  • 150g de chocolate meio amargo picado
  • 2 colheres de sopa (30ml) de creme de leite/ natas (pode ser de caixinha)
  • 1/2 colher de chá de canela em pó (opcional)

Para os ratinhos

  • 1 xícara de chocolate em pó
  • confeitos prateados para os olhinhos
  • confeitos cor de rosa para o focinho
  • amêndoas para as orelhas
  • papel preto ou marrom para os rabinhos

Para os olhos

  • 350g chocolate branco nobre ou fracionado de boa qualidade
  • pasta americana verde
  • confeitos pretos ou pasta americana preta

Para preparar a ganache

Coloque o chocolate meio amargo picado numa tigela resistente ao calor e derreta no microondas em potência média em intervalos de 40 segundos, mexendo sempre. Ou pode também derreter em banho-maria, se preferir.

Misture bem o creme de leite e a canela em pó até ficar homogêneo. Deixe na geladeira por pelo menos duas horas antes de formar os docinhos.

halloween-rats

Para os ratos:

Corte as amêndoas ao meio no sentido o comprimento com uma faca bem afiada.

Coloque o chocolate em pó em um prato fundo e deixe os confeitos à mão.

Com porções de mais ou menos duas colheres de sopa, forme bolas e afine uma das pontas, até ficar uma “coxinha”, ou gota. Role pelo chocolate em pó e repita até formar todos os ratinhos.

Para formar a carinha e as orelhas, é só pressionar os confeitos e as amêndoas no lugar. Coloque os ratinhos em forminhas de papel para doce e posicione tiras do papel preto enroladinho no lugar da cauda.

Se for dar de presente, uma sugestão é colocar numa caixa com furos na tampa, para os ratinhos poderem “respirar”.

Para os olhos:

Abra a pasta americana verde com um rolo apropriado, em superfície polvilhada com maizena ou açúcar impalpável. Com a ajuda de um cortador redondo bem pequeno (mais ou menos 1,5cm), ou de um bico de confeitar (a parte de trás – eese foi o que usei), recorte círculos para fazer a íris do olho. Reserve.

Com a ganache básica, forme bolas de duas colheres de chá.

Derreta e tempere o chocolate branco nobre, ou se for o fracionado só precisa derreter e usar. Para instruções de como derreter e temperar chocolate para banho, recomendo esse link.

Banhe cada bolinha de ganache com a ajuda de um garfo, coloque para secar sobre uma folha grande de papel manteiga e imediatamente posicione um círculo de pasta americana. Com uma gotinha de chocolate derretido, cole o confeito preto para formar a pupila. Repita com todas as bolinhas.

Depois de secos, eu fiz uns risquinhos com canetinhas de corante comestível na íris, para ficar mais “real”.

Sirva em pares (brincadeirinha).

halloween-eye-balls

Tá olhando o quê?

Água que passarinho não bebe – trufas de caipirinha

caipirinha-truffles- 2

E chega novamente a vez do meu evento preferido da Blogolândia – o já conhecido (música de circo)…

Bake at 350

O tema que a Bridget escolheu para esse mês foi lima ou limão. E é como diz o velho ditado: se a vida te oferece limões, faça uma… caipirinha!

Não sei se vocês sabem, mas o especialista em chocolate aqui em casa é o meu marido Xandoca. Ele criou (e eu fiquei dando palpites) uma receita de trufa de chocolate branco com cachaça (ou água que passarinho não bebe) e limão tahiti, passada no açúcar com raspinhas de limão. A cachaça fica muito suave, não dá nem pra ficar alegrinho, mas o sabor é super refrescante, perfeito para dias de calor. Aliás, essas trufas são servidas bem geladas, viu?

Trufas de Caipirinha

  • 300g de chocolate branco, finamente picado
  • 80ml creme de leite
  • 2 colheres de chá de glucose
  • 2 colheres de sopa de suco de limão
  • 2 colheres de sopa de cachaça
  • 10g de manteiga em temperatura ambiente
  • 1 xícara de açúcar
  • raspinhas da casca de 1 limão

Numa vasilha grande de vidro ou metal, coloque o chocolate picado.

Numa panela pequena, aqueça o creme de leite e a glucose até levantar fervura. Deslique imediatamente e coloque sobre o chocolate picado. Mexa bem até ficar um creme homogêneo. Deixe repousar por uns 10 minutos.

Junte o suco de limão e a cachaça, e misture bem. Quando estiver bem misturadinho, junte a manteiga, bata para incorporar, e cubra com um filme plástico. Leve à geladeira por 48hs (eu sei, é bastante, mas fica bem mais fácil de enrolar depois de 48h).

Quando estiver pronto para enrolar, coloque numa vasilha grande o açúcar e as raspinhas de limão, e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar úmido e meio verdinho.

Separe porções de uma colher de chá da mistura de chocolate, enrole bolinhas e passe pelo açúcar de limão. Coloque em forminhas e deixe na geladeira ou freezer até o momento de servir.

caipirinha truffles

Tortinhas de chocolate e caramelo de castanha do Pará

caramel tartelettes oozing

Interna/Dia

Numa sala em penumbra, um grupo de pessoas está sentado em círculo.

Paula: Meu nome é Paula, e eu sou uma consumidora compulsiva de utensílios de cozinha.

*Todos: Olá, Paula.*

Paula: Essa é a minha história (névoa de flashback):  não sei se vocês conhecem a Rua Paula Souza, aqui em São Paulo. É uma rua que concentra inúmeras lojas de material para restaurantes e lanchonetes. Foi nessa rua que o meu problema começou.

E o seu também começaria: ali tem de tudo, desde panelas até fornos de padaria, e muita coisa bem baratinha. Toda vez que eu vou lá, acabo comprando alguma coisa. E foi assim que acabei com uma coleção obscena de mini forminhas de torta que eu nunca usei na vida (sem falar na coleção de cortadores de biscoitos e na coleção de bicos de confeitar).

Admitir o problema é uma parte da cura, certo? E, refletindo longamente, descobri que a questão não é simplesmente ter coisas demais, e sim, ter coisas demais e não usá-las ;). E a hora chegou: fui convidada para um jantar na casa de uns amigos e resolvi tirar a poeira das forminhas.

caramel tartelettes shells

Uma rápida mudada de assunto

Essa receita é na verdade um Frankstein de várias fontes de inspiração: a massa da torta é da Dorie Greenspan, o caramelo é inspirado em uma receita do David Lebovitz e a cobertura é de uma outra receita da Martha Stewart.

Veja gente: Eu estou dando os créditos a essas pessoas porque elas tiveram o trabalho de criar, pesquisar e testar essas receitas, para que eu pudesse me inspirar no trabalho deles e criar as minhas tortinhas. E dar créditos é uma coisa que vem acontecendo cada vez menos por aí. Gostaria de aproveitar o espaço e alertar aos colegas blogueiros que os seguintes sites estão roubando conteúdo e fotos e republicando como se fossem deles:

http://www.chocomaniacos.com/ – esse é só um blog caça-níqueis. Se você tem receitas com chocolate, pode ter sido clonado. * UPDATE: graças aos leitores amigos, esse blog tirou todos os posts do ar! *

http://amoculinaria.blogspot.com/ – essa cidadã finge que foi ela quem fez todos os pratos alheios, e ainda republica no petitchef. E tem uma frase ótima lá: todas as receitas foram testadas e aprovadas. *UPDATE: este blog  também foi desativado após a publicação deste post.*

Mas o pior de todos na minha opinião é o www.gazetaweb.com, cujo slogan é “o maior e melhor conteúdo em Alagoas”. Na página de culinária deles, que está cheia de propagandas que geram $$$ para o portal, estão copiadas a maioria das minhas receitas e fotos, e também de vários outros blogs conhecidos e que eu amo, como o Technicolor Kitchen e o Flagrante Delícia, só para citar alguns. Sem nenhuma referência aos nossos blogs e nenhum link de volta pra cá. Assim é fácil ter conteúdo: é só roubar dos outros.

Então, quem tiver blog, corre lá pra reclamar. Quem não tiver, reclame pela gente.

Não tenho nada contra a multiplicação de informação que a internet gera, e amo quando as pessoas fazem as minhas receitas e republicam nos seus blogs. Mas nada como a elegância de dar os créditos a quem merece, vocês não acham?

E voltamos a nossa programação normal.

caramel tartelettes line

Tortinhas de chocolate e caramelo de castanha do Pará

A massa é divinamente frágil, desmancha na boca e não é muito doce. O caramelo é cremosinho, com os pedacinhos de castanha do pará dando um contraponto crocante. E a cobertura de chocolate meio-amargo fecha com chave de ouro. Sem mais palavras.

Para a massa (adaptada daqui) – faz 1 fundo de torta de 20cm

  • 1 1/4 xícara de farinha de trigo
  • 1/4 xicara de cacau em pó
  • 1/4 de xícara de açúcar de confeiteiro
  • 1 pitada de sal
  • 130g de manteiga bem gelada, ou congelada, cortada em pedacinhos
  • 1 gema de ovo gelada
  • água gelada o quanto baste (talvez você nem precise da água, mas eu precisei de umas duas colheres de sopa porque a minha massa estava muito seca.)

Coloque a farinha, cacau, açúcar e sal no processador e pulse algumas vezes para misturar. Espalhe os pedacinhos de manteiga na mistura de farinha, e pulse novamente umas três ou quatro vezes, até virar uma farofa, com pedaços de manteiga maiores e menores. Bata a gema numa tigelinha, só para quebrar a película, e junte pouco a pouco, pulsando após cada adição. Quando todo a gema estiver adicionada, processe apertando a tecla pulsar por 10 segundos de cada vez, até a massa se transformar de uma farofa para uma quase massa, com pedaços grudados e outros mais farinhentos. Nesse ponto, eu precisei colocar um tiquinho de água (uma ou duas colheres de sopa), porque a minha massa não saía do estágio farofa.

Passe a massa para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha e junte os pedaços da massa, apertando levemente, mas sem amassar muito. sò o suficiente para juntar os pedaços que ficaram mais secos. Não se preocupe em deixar a massa super uniforme: ela é bem quebradiça mesmo.

Unte uma forma de torta de fundo removível com manteiga (ou, chutando, umas 6 pequenas). Vá tirando pedaços da massa e vá forrando toda a forma, fundo e laterais, uniformemente. Leve ao congelador por 30 minuos, ou enquanto preaquece o forno a 180°C. (reserve uma bolinha da massa para eventuais rachaduras depois)

Retire do freezer e forre com uma folha de papel alumínio untada com manteiga lado da manteiga para baixo). Nas tortinhas pequenas, eu não precisei fazer isso, simplesmente furei o fundo com um garfo. Asse por 25 minutos e retire o papel. Se a massa tiver inchado, pressione com uma colher. Se tiver rachaduras, tampe com um pedacinho da massa reservada e retorne ao forno por mais uns 8 a 10 minutos. Deixe esfriar completamente antes de rechear e desenformar.

Caramelo de Castanhas do Pará (inspirado nessa receita)

  • 1 xícara de creme de leite morno
  • 1/2 xícara de água
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 100g de castanhas do Pará picadinhas

Numa panela pequena, junte o açúcar, o sal e a água e leve ao fogo alto. Deixe cozinhando, sem mexer, até ficar um caramelo castanho-dourado. Nesse ponto, retire do fogo e imediatamente junte o creme de leite (com cuidado porque pode espirrar). Misture bem. Deixe amornar e junte as castanhas picadas.

Cobertura de chocolate meio amargo (daqui)

  • 170g de chocolate meio amargo
  • 6 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de chá de glucose de milho (usei Karo)

Numa tigelinha de vidro, coloque o chocolate picado e a manteiga. Leve ao microondas para derreter, em intervalos de 20 segundos, misturando sempre, até ficar homogêneo. Junte o Karo e misture bem – vai ficar uma consistência de calda. Utilize imediatamente, ou aqueça no microondas com muito cuidado se ela endurecer.

Montagem

Distribua o recheio de caramelo sobre a massa já assada e fria, mas não deixe chegar até a beirada. Complete com a calda de chocolate morninha. Deixe a cobertura endurecer em temperatura ambiente ou na geladeira.  Desenforme com cuidado e sirva.

TortinhaCaramelo_LOWEssa foto foi meu amigo Ricardo quem tirou, com a sua máquina nova super incrível.

Desvendando o segredo do sucesso – bombons de coco com amêndoas

coconut bonbon

Essa é uma daquelas receitas que você olha e pensa: será que vai dar certo? Principalmente, porque na lista de ingredientes você encontra nada mais, nada menos que.. purê de batatas!

Num ato de ousadia e audácia (e como sou sou uma pessoa muito curiosa) resolvi experimentar. As outras pessoas que fizeram esses bombons JURARAM que era uma delícia, e que ficava igualzinho a um certo chocolate industrializado que não citaremos o nome, mas é algo parecido com “Sucesso”, ou “Fama”… ;) (piadinha válida somente em território brasileiro, uma vez que eu não sei o nome de nenhuma marca de bombom de coco dos outros países de língua portuguesa)

E, sim, meus amigos e amigas, fica excelente. Minto: fica um sucesso!

bombons coco

Bombons de coco (achada em vários lugares da internet) – rende aprox. 20 bombons

  • 1/4 xícara de batatas cozidas, amassadas e passadas em uma peneira, frias
  • 1 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
  • gotinhas de essência de coco (opcional)
  • 1 a 1 1/2 xícara de coco seco ralado, não adoçado
  • 20 amêndoas cruas (opcional)
  • 300 gramas de chocolate ao leite para banhar
  1. Cozinhe uma batata média descascada e cortada em quatro. Jogue a água fora e volte a batata cozida ao fogo por alguns segundos para secar bem. Amasse ainda quente e passe por uma peneira. Reserve até esfriar.
  2. Numa tigela grande, coloque 1/4 de xícara da batata cozida e 1/2 xícara do açúcar de confeiteiro, assim:

passo_1

3. Vá misturando e vai acontecer o seguinte fenômeno: a batata vai começar a ficar líquida:

passo_24. Continue misturando, até virar uma calda:

passo_35. Junte o restante do açúcar de confeiteiro e misture bem, até ficar uma pasta mais grossa. Talvez você precise de mais açúcar para atingir esse ponto:

passo_46. Agora é só juntar o coco ralado e misturar tudo muito bem. Eu amassei um pouco com as mãos, porque a massa já estava bem densa. Deve ficar em ponto de enrolar.

7. Eu fiz barrinhas com duas colheres de chá da massa, mas pode até abrir e cortar em retêngulos, se quiser. Coloque uma amêndoa sobre cada bombom e aperte um pouco para grudar (nem todas as minhas amêndoas grudaram, então eu tomei cuidado na hora de banhar no chocolate para elas não caírem).

8. Deixe as bolinhas descansando um pouco e derreta/tempere o chocolate. Ou então, use chocolate fracionado, que não precisa temperar, mas não é tão gostoso.

9. Banhe primeiro a parte de baixo dos bombons, segurando com a mão e molhando no chocolate (tipos molhar rosquinha no chá). Deixe escorrer o excesso e coloque sobre uma folha de papel manteiga para secar. Quando as “bundinhas” dos bombons estiverem secas, apóie-os num garfo e deixe cair chocolate sobre os doces para cobrir a parte de cima e laterais. Deixe escorrer o excesso e coloque sobre o papel manteiga até endurecer, em temperatura ambiente.

Como fazer um bolo sem ovos, sem manteiga e nem leite.

bolo chocolate

O caso é que eu ia receber minhas visitas de sempre:  minhas amigas velhas de guerra, para a pizza velha de guerra. As únicas coisas que não são velhas de guerra nesses encontros são o papo (as fofocas são sempre novinhas) e a sobremesa (minha parte na divisão das tarefas).

E eu ali, numa tarde chuvosa, totalmente sem ovos e sem a menor vontade de sair pra comprar. Lembrei desse bolinho que eu já tinha feito uma vez. Dá uma olhada na receita, aposto que você tem tudo em casa, e NINGUÉM diz que não tem ovo, nem manteiga, nem leite. Fica bem pretinho do cacau, super macio e muito saboroso. Sem falar que é uma carta na manga pra quem não pode comer ovos ou laticínios.

Servi o bolinho com o sorvete que a amiga Paula trouxe e uma calda hot fudge que, sério, é uma das melhores caldas de chocolate que eu já comi na vida. Daquelas caldas quentinhas, que ficam duras assim que colocamos no sorvete, formando uma casquinha…

Vocês me dão licença, mas eu acho que vou ali na cozinha, comer mais um pouquinho ;)

Bolo de chococolate sem ovos (receita daqui)

  • 1 xícara de água morna
  • 1/2 xícara de cacau em pó sem açúcar
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de açúcar
  • 3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/2 xícara de óleo de girassol (eu usei de milho)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 2 colheres de chá de vinagre branco
  1. Preaqueça o forno a 180°C. Unte com óleo e polvilhe com um pouco de cacau uma forma redonda de 20cm.
  2. Misture a água morna e o cacau numa tigela pequena até dissolver. Numa tigela grande, misture a farinha, o açúcar, o bicarbonato e o sal. Faça uma cova no centro dessa mistura e deite o óleo, a mistura de cacau e a baunilha. Mexa bem até ficar homogêneo. Por último, misture o vinagre e misture bem. Coloque na forma e leve ao forno imediatamente.
  3. Asse até que um palito saia seco ao ser espetado no centro do bolo, mais ou menos 30 a 35 minutos. Deixe esfriar por uns 20 minutos e desenforme.

Calda Hot Fudge (do livro Baking, from my Home to Yours)

  • 50g (4 c. sopa) de manteiga, cortada em 8 pedaços
  • 170g de chocolate meio amargo picado bem fininho
  • 3/4 de xícara de creme de leite
  • 3 colheres de sopa de glucose de milho (usei karo)
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1/4 colher de chá de sal
  1. Em banho-maria, derreta o chocolate e a manteiga, mexendo até ficar homogêneo. Não deixe esquentar demais, senão o chocolate acaba separando da manteiga. Reserve.
  2. Numa panela pequena, misture o creme de leite, o açúcar, a glucose e o sal. Leve ao fogo médio até levantar fervura. Deixe ferver por 1 minuto e retire do fogo.
  3. Derrame aproximadamente 1/4 da mistura de creme de leite sobre o chocolate, misture bem até ficar homogêneo. Acrescente o restante do creme de leite em duas adições, sempre misturando completamente a cada vez. Deixe a calda esfriar por uns 10 minutos antes de usar.

hot_fudge

Para quando todo o resto deu errado: Blondies

best blondies

Essa foi uma semana daquelas. Sabe quando tudo – absolutamente TUDO – resolve dar errado? Vamos colocar em forma de itens para melhor efeito ilustrativo:

  • pão de ló n°.1 –  no lixo (murchou)
  • pão de ló n°.2 – no lixo (cresceu muito e vazou da forma)
  • pão de ló n° 3 – danificado no transporte (esses três foram no mesmo dia)
  • pudim de doce de leite – quebrado ao ser desenformado
  • minha primeira entrevista para um canal de TV falando sobre o blog – cancelada porque peguei uma gripe e estou com febre e cara de sapo boi.

Não me pergunte porque os doces deram errado – não eram receitas novas – sinceramente não sei explicar.  Será que a Ofélia, Palmirinha ou Tia Nastácia já tiveram semanas assim?

Para essas horas, só apelando para aquela receita que não tem como dar errado, por mais azarada (bate na madeira mangalô três vezes) que a gente esteja.

Blondies (adaptada do livro Chocolate Temptations)

Numa definição bem sucinta, blondies são brownies sem chocolate na massa. Sendo um pouco mais explicativa, é um bolinho denso, mais pesadinho, que lembra bastante a massa dos cookies no sabor e na textura. Dá pra colocar chocolate cortado em pedaços, nozes, castanha de cajú, passas, o que vc gostar mais na cobertura.

  • 140g manteiga sem sal
  • 400g de açúcar mascavo claro (como não temos esse tipo no Brasil, usei 250g de mascavo e 150g de açúcar refinado)
  • 1 coher de chá de essência de baunilha
  • 3 ovos, ligeiramente batidos
  • 300g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 pitada grande de sal
  • 50g de nozes quebradas (usei nozes e pecãs)
  • 50g chocolate branco picado grosseiramente (usei ao leite)
  • 50g de chocolate meio amargo picado grosseiramente

Preaqueça o forno a 180°C. Forre uma forma de 30 X 22cm com papel alumínio.

Numa panela grande, aqueça a manteiga em fogo médio somente até derreter. Junte o açúcar, mexa bem, e retire do fogo. Deixe esfriar por um minuto e junte a baunilha e os ovos, misturando bem.

Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a mistura da panela e misture somente até ficar homogêneo – não bata nem misture demais.

Passe a massa para a forma preparada e espalhe bem com uma espátula. Distribua os chocolates, nozes e cia. uniformemente sobre a massa e leve ao forno por 25 minutos, ou até que esteja firme (o meu levou 30min.)

Deixe esfriar por alguns minutos na assadeir. Levante o blondie pelo papel alumínio e coloque sobre uma grade para que esfrie completamente. Corte em quadrados. (rende 48 pedaços)

blondies


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 942 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: