As frutas do verão alheio – Torta de Pêssegos e mirtilos (blueberry)

Quando chega o verão do hemisfério norte, eu sempre fico com água na boca aqui no hemisfério sul. Vocês já viram as frutas que eles têm nessa época do ano? Cerejas vermelhas, amarelas e pretas, pêssegos de todos os tipos, amoras, mirtilos, groselhas, abricós, framboesas.

Ok, vai ver eles também tem inveja das nossas bananas, abacaxis, cajus e carambolas, mas eu quase morro de vontade quando vejo as tortas e doces feitos com essas lindas frutinhas gringas. A vontade só não foi maior do que o preço das danadas importadas, que estavam uma facada, ou pela hora da morte, como dizia minha mãe.

Resisti o quanto pude, até que as danadinhas ficaram maduras demais, entraram em liquidação, e finalmente pude fazer minha torta a lá vovó Donalda, de massa trançada, com pêssegos amarelinhos e mirtilos tingindo tudo de roxo. Delícia.

Se você não conseguir encontrar essas frutas e quiser fazer a torta, substitua por morangos, maçãs ou ameixas, que também dá certo.

Só um aparte antes da receita…..

O blog The Cookie Shop está concorrendo ao prêmio Blogbooks e pode virar livro!

A votação está aberta e na primeira etapa quem escolhe os finalistas é o público – para votar é só clicar aqui, ou no ícone do Prêmio Blogbooks que está na barra lateral. Agradeço de antemão!

Torta da Vovó Donalda de Pêssegos e Mirtilos (rende 1 torta de 20cm)

Para a Massa Brisée (adaptada de várias fontes)

  • 2 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 200g de manteiga gelada, cortada em pedacinhos (sem sal)
  • 1/4 de xícara de água bem gelada (deixe um pouquinho a mais reservado, se precisar)

Para o recheio de frutas

  • 4 xícaras de pêssegos cortados em fatias médias (corte cada pêssego em 8 partes)
  • 2 xícaras de mirtilos
  • 1 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de maizena
  • 30g de manteiga cortada em pedacinhos

Para pincelar

  • 1 gema, misturada com 1 colher de sopa de creme de leite
  • açúcar cristal

Primeiro, faça a massa: No processador, pulse juntos a farinha, açúcar e sal para misturar. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, e pulse algumas vezes para obter uma farofa grossa, com pedaços de manteiga maiores (os maiores devem ter o tamanho de ervilhas).  Com o processador ligado, junte a agua até a massa se juntar ligeiramente.

Passe para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo e junte delicadamente a massa (vai estar um pouco seca e quebradiça, mas apertando um pouco ela se junta) formando uma bola. Se estiver ainda muito seca e não der pra juntar, espirre um pouquinho mais de água.Essa massa não deve ser amassada nem trabalhada em excesso, senão fica dura. Divida em duas partes e embrulhe em plástico. Deixe descansar na geladeira por 40minutos. Reserve.

Numa tigela grande, misture as frutas, o açúcar e a maizena com as mãos. Reserve na geladeira enquanto abre a massa.

Separe uma forma para tortas de vidro refratário redonda de 20cm.

Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra um dos discos de massa com o rolo e estique o suficiente para cobrir o fundo e laterais da forma. Ajeite com as mãos – se quebrar é só pressionar para remendar.

Corte a sobra de massa com uma faca ou tesoura e leve a forma forrada de massa ao freezer por 10minutos. Aproveite para ligar o frono e preaquecer a 200º.

Prepare a tampa da torta: abra o segundo disco de massa. Coloque o recheio de frutas sobre o fundo já preparado e distribua os pedacinhos de manteiga sobre ele. Nessa etapa, você pode simplesmente colocar o disco sobre o recheio e pressionar as laterais para vedar bem, e fazer três furinhos com uma faca no topo da torta para escapar o vapor.

Se você for fazer a tampa da torta trançada, achei esse vídeo bem legal da revista Bon Apètit:

Pincele a torta com a mistura de gema e creme de leite e polvilhe com bastante açúcar cristal

Coloque a forma sobre uma assadeira e leve ao forno quente por aproximadamente 45 minutos, ou até dourar bem e o caldinho das frutas estar bem borbulhante. Deixe esfriar sobre uma grade – eu gosto da minha torta morninha, com uma bola de sorvete de creme, mas fria também fica ótima.

Anúncios

37 comentários

  1. Claudia diz:

    Querida, não se anime demais com essas frutinhas do norte não pois ou elas são do teu jardim ou são puro veneno. Sabe que mirtilos, morangos, pessegos, nectarinas, cerejas e maças são o topo da lista dos Dirty Dozen, relação de vegetais e frutas mais contaminados por pesticidas e que não deveriam sem consumidas por ninguém, principalmente crianças. Em compensação entre as Clean 15, as frutas limpinhas e seguras estão o abacate, abacaxi, manga, banana, melancia, melões e outras frutas tropicais. Nem tudo o que reluz é ouro!

    Bj,

    C.

    • thecookieshop diz:

      Claudia, as frutinhas do norte aparecem tão de vez em nunca que eu até me enveneno um pouquinho por elas!
      Os moranguinhos a gente consegue encontrar orgânicos (estão na época!)

      bj

  2. Ver uma torta indecente destas às 05:25h da manhã é pura covardia.
    Deu vontade de fazer agora.
    Mas cadê as frutas??? Não tem jeito. Tem que esperar abrir alguma coisa.
    Como sempre, cada post seu é uma inspiração.
    Adorei o vídeo explicando como fazer o trançado. Super válido.
    Bjs,
    Juci

  3. Rossana diz:

    Fiquei com água na boca só de ver a fotografia!
    Só dispensava o açúcar por cima da tarte e olhem que eu sou gulosa!
    :-))

    Só um à parte, até aqui, deste lado do oceano, as groselhas, mirtilos e companhia, são muito caros!
    Até os pessêgos, ameixas! Para dizer a verdade, está tudo caro!
    Esse tipo de coisas são um luxo a que nos damos de vez em quando…
    Por isso nada de tristeza ou invejas! ehehehe
    E Claúdia, essa de tentar desanimar o pessoal com a ” Dirty Dozen”! Se calhar deviamos deixar de comer.. tudo!
    Tenho uma dica: lavar os frutos vermelhos e enquanto se está a fazer outra coisa qq (a massa por exemplo, por de molho em água com umas pinguinhas de lexívia, pura claro, sem adição de detergentes nem nada!)
    😉

    Parabéns pelo blogue e pelas coisas delicíosas que aqui nos trás!

  4. Renata diz:

    Nossa, que torta mais apetitosa Paula! Não sei por que mas essa massinha me parece um pouco uma massa folhada.. douradíssima! E quanto aos mirtilos, não sei, acho que tenho uma bronca com eles.. Prefiro mil vezes quilos de framboesa!

    Beijão!

  5. Que Marravilha de torta!
    Me deu muita saudade da época do Manual da Vovó Donalda, naquele tempo era meu sonho de consumo. Quanto sonhar com aquele manual, pena que as condições eram precárias demais. Só ficou na lembrança.
    Paula, se acaso souber de alguém que tenha este manual e tem intenção de desfazer, eu interessaria muito em adquiri-lo.
    Bjs, muito sucesso menina!
    Silvana

  6. Larissa diz:

    Queria dizer que todas as vezes que entro no seu blog eu entro em crise existencial. Oooo meu Deus, é tudo tão lindo!!! Quero fazer tudo, comer tudo…

    E mais duas coisinhas: Primeiro que o Melhor Bolo de Maçã do Mundo virou o bolo preferido da minha mãe… e Segundo, gostaria de “encomendar” uma bela receita de Brownie… Se um dia vc estiver afimmm… 🙂

    Um beijoooo! Seu blog é maravilhoso.

  7. Edna diz:

    Oi amiga , que torta maravilhosa!

    Será que posso trocar os mirtilos por cerejas vermelhas, pois estas são as únicas frutas do verão alheio que já chegaram por aqui.

    Bjs
    Edna.

  8. siomara diz:

    Sou a 11a. filha de uma turma de 14 – 7 homens e 7 mulheres. Toda sexta, 4 das minhas irmãs e eu, almoçamos com minha mãe, uma velhinha maravilhosa de 95 anos (que por sinal tem seu próprio blog, acredite se quiser. Dê uma olhadinha: diariodadonagorda.wordpress.com) e sempre levo a sobremesa. Estou sempre à procura de novidades. Essa com certeza vou levar esta semana. Minha filha mais velha, Priscila, mora nos Estados Unidos, na Bay Area de San Francisco, numa minúscula cidade chamada Albany, próxima a Berkeley, essa sim famosa, por causa da Universidade. Tem uma rua que corta toda a cidade, onde existe uma lanchonete daquelas que a gente vê em filme, dirigida por uma família, a pessoa que serve é a mesma que cozinha, uma senhora simpática, gorducha, que faz umas homemade pies maravilhosas, a maior parte de frutas. Eu até fugia da calçada para não cair em tentação, se não teria voltado 30 quilos mais gorda! Essa sua torta lembrou muito as dela. Obrigada pela idéia. Um abraço!

  9. Letícia diz:

    Você saberia aonde posso encontrar em São Paulo framboesas, mirtilos, amoras, etc? Realmente não gostaria de substituir o recheio por pêssego e maçã..
    Estava procurando que nem louca por essa receita! Muitíssimo obrigada, muito sucesso!

  10. rach diz:

    Eu tive a sorte de experimentar essa torta e é simplesmente incrível!!!!!!! A massa é muito gostosa, docinha no ponto certo e o recheio “silvestre” tráz o contraponto do azedinho natural….hummmm delícia!

    bj, Paula!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: