É demodê? – Manjar branco com calda de jabuticaba

Sei lá porque, me deu uma vontade de comer manjar branco, e lá fui eu fazer um.

Daí pensei: será que manjar ainda é sobremesa que o povo gosta ou ficou fora de moda, hein? Fiquei curiosa e lancei a pergunta para os universitários amigos do Twitter. As respostas foram UÓTEMAS: manjar não é fora de moda, é vintage; na verdade, é sobremesa chic, porque é uma panna cotta rancheira; não existe comida fora de moda, existe comida boa e ruim.

E começou uma avalanche de lembranças de comidas que não se usam mais, ou que um dia foram chiquéeeeerrimas e hoje são totalmente demodê: coquetel de camarão, pavê, estrogonofe, sanduichinho de carne louca, gelatina salgada e a campeã, a melhor, a inesquecível…

BIRIBA!*

*foto gentilmente afanada da amiga Luciana Betenson

E como disse uma outra amiga virtual outro dia desses, você percebe que a idade está avançando quando é testemunha ocular da ascensão e queda do tomate seco e vê o petit gateaux passar de iguaria de luxo a sobremesa do Giraffa’s.

E vocês, se lembram de alguma comida que ficou demodê?

Manjar Branco com Calda de Jabuticaba (rende 5 pudinzinhos) a calda foi inspirada pela receita de geléia do blog Panela de Cobre

Estava com vontade de comer manjar, mas não tinha ameixas pretas em casa. Mas tinha, graças à jabuticabeira carregada da minha cunhada Aniela, um sacão de jabuticabas bem maduras e gordinhas. Pra virar calda foi um pulo.

Ingredientes do manjar:

  • 1 vidro de 200ml de leite de coco
  • 300ml de leite integral
  • 2 colheres de sopa de maizena
  • 1/4 de xícara de açúcar refinado
  • 1/4 de xícara de coco fresco ralado (opcional)

Ingredientes da calda:

  • 500g de jabuticabas maduras
  • água
  • açúcar cristal

Prepare o manjar: Dissolva a maizena em um pouquinho do leite. Molhe forminhas de pudim, ramequins ou uma forma de muffins e reserve.

Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo médio, mexendo sempre até ferver e engrossar. Deixe cozinhar por uns 5 minutos após a fervura, sem parar de mexer para não empelotar. Divida a mistura entre as forminhas previamente molhadas, deixe esfriar e leve à geladeira por pelo menos 4 horas. Desenforme nos pratinhos para servir.

Prepare a calda: Coloque as jabuticabas em uma panela e esmague com as mãos, para estourá-las. Adicione água suficiente apenas para cobrir as frutas e leve ao fogo alto. Ferva por 15 minutos, até obter um caldo bem roxo.

Retire do fogo e coe, sem apertar muito, reservando o caldo numa tigela. Descarte os sólidos.

Pese o líquido obtido e junte o mesmo peso em açúcar cristal. Volte para a panela e leve ao fogo até levantar fervura. Deixe cozinhar por mais ou menos 5 minutos, desligue o fogo e passe para um vidro limpo. Tampe ainda quente e guarde em geladeira, por até uma semana. Sirva sobre o manjar.

Anúncios

40 comentários

  1. Débora Escobar diz:

    Pra mim não existe mesmo esse lance de comida fora de moda. Manjar é diliiiça… e olha que me arrisco a dizer que se tivesse lembrado dessas salsichinhas no abacaxi teria feito no meu aniversário… rs

  2. Paula diz:

    Eu poderia fazer uma lista de comidas deliciosas mas que estão fora do circuito de festas esnobes…
    Só pra começar vão três:

    batatinha boiando no vinagrete;
    sanduiche de carne louca;
    bolinha de queijo;

    beijo

  3. Laély diz:

    he, he! Isso foi ótimo!
    Há pouco, fui assistir a um filme com algumas propagandas antigas. O que concluí: se lembro da maioria é porque sou, tão antiga quanto elas!…rs
    Tenho uma solução pra isso: a gente não diz que está demodê e sim, vintage. Não é muito mais chique?!…rs ( Daqui a pouco, vintage também será demodê…rs)
    Outro dia a Vivianne Pontes fez um post sobre o assunto: http://www.decoeuracao.com/2010/07/seu-almoco-ta-na-moda.html
    Pode até ser demodê, mas continuo gostando de manjar. Gelatina, não. Mas risole, canudinho e empadinha, continuam sendo campeões de audiência!
    Taí, um bom tema de cardápio para uma reunião de amigos, não?
    Abraço!

  4. neusa diz:

    Demodê seria com calda de ameixa seca,com essa calda de jabuticaba roxinha é chic.
    Lembro da gelatina colorida,várias gelatinas cortadas em cubinhos envoltas num branquinho de leite condesado e creme de leite e gelatina incolor.Vi uma versão em camadas, colorido,branco, colorido, é bonito e é gostoso!

  5. Vanessa diz:

    Nossa essa receita de manjar me deu uma saudade da minha vó . A véinha era profissional daquela que fazia questão de fazer maionese em casa… Adorei essa receita com calda de jaboticaba. Gostaria de saber se alguem tem uma de dica de onde posso comprar esses “duralex” para porção individual.
    Obrigada 🙂

  6. NAdine diz:

    Eu ainda não entendi como as pessoas ditam o que é chique e o que deixou de ser…
    se a coisa é boa, por que deixa de ser só porque alguém falou que virou brega!!!?
    Cajuzinho, strogonoff, coquetel de camarões…blablabla…
    Meu estômago é brega, não s abe que isso caiu de moda…kkkkkkk

  7. Alice diz:

    ai, quase babando com a foto desse manjar! adoroo! o tradicional com ameixa e esse deve estar um espetáculo!
    mas sanduiche de carne louca tem em pelo menos metade das festinhas que vou na casa dos amigos, se não é isso tem cachorro quente pernambucano (explico: lá nós trituramos as salsicha e misturamos com carne moída bem temperadinha. sucesso absoluto em todas as festas!).
    também lembrei de uma sobremesa de gelatinas coloridas, sensacional. e as uvinhas – uva verde coberta por uma massa de leite condensado -tipo um bicho de pé, mas verde. uvinha era tradicional em todos os casamentos e festas de 15 anos…
    hmmm

  8. Parabéns pelo blog. Não ligue se a comida estiver na moda ou não. O que importa é ser MUITO feliz. Achei genial a idéia de usar calda de jabuticaba, quando se usa é a calda de ameixas. Vou testar e depois eu conto pois aqui em Belo Horizonte já vi em alguns lugares a fruta sendo comercializada. Um abraço. Maria Eliza.

  9. Anna diz:

    Eu sempre amei manjar. Pra mim é uma sobremesa perfeita, saborosa e fácil de fazer.
    Outra vintage que eu amo, é flan de pacotinho. Tem coisa melhor? Um dia fui a um sítio de uns amigos bem chiques. Adivinhe o que tinha de sobremesa? Flan de pacotinho!!! O dono amava e sua esposa sempre faz pra ele. Não é o máximo?
    O sabor que é importante!
    Bjs

  10. Bella diz:

    Paula, parabéns pelo blog! As receitas parecem mesmo deliciosas. 🙂
    Não sou muito boa na cozinha, mas qualquer dia vou tentar fazer uma de suas receitas! rsrs
    Fiz um post no meu blog, que fala sobre sites e blogs que valem a pena conhecer, falando sobre o The Cookie Shop!
    Um abraço =)

  11. Juliana diz:

    kkkk… Acho manjar uma delícia! Figurinha carimbada dos almoços de domingo da minha infância.
    Lembrei das festinhas em que eu ia quando criança e serviam cuscuz paulista no copinho, salada de batatas no copinho (pra comer com pazinha de madeira de tomar sorvete…claro), barquete de camarão. Tudo regado a guaraná antártica caçulinha…… Tudo tão vintage! 🙂

  12. Adorei o seu blog.
    Uma amiga minha comentou no Twitter seu post sobre cupcake. Entrei e achei muito interessante. Já está nos Favoritos na pasta “Comida”. Rsrs…
    Falando em receitas “vintage”, estou morrendo de vontade de comer bolo gelado de coco embrulhado no papel alumínio. Sempre levava pra escola no meu aniversário. Nunca voltei com nenhum dos 80 pedaços. 😀

  13. Cristiane Yumi Suzuki diz:

    Paula, adoro seu blog! Leio sempre, mas é raro comentar… hoje não teve jeito, adoro essas comidinhas old school. E lembrei de muita coisa: barquetes recheadas (a de camarão era de festa de rico), canudinho de doce de leite, camafeu, marzipan, petit four salgado – lembro que quado era criança, a minha mãe só deixava comer os de queijo, porque os de sementes de papoula e aliche eram “pros adultos”. Um dia chegou um japa amigo do meu pai e entregou um embrulho de padaria na minha mão, eu que era a mais velha das filhas e tinha esse privilégio na tradição japonesa. Corri pro quarto, abri e era só petit four de aliche e semente de papoula. Comi a bandeja quase inteira sozinha, e depois disso nunca mais quis saber desse salgado na minha vida!
    Beijinhos, Cris Yumi

  14. paty maionese diz:

    Demodê ou não,,,, pois as sobremessas do casorio de minha filha serão todas asim, coisas bem do tempo da vovó,,,além dos docinhos finos,mais uma ideia pra mesa de sobremessas,,rrs,,, tenho enes potes de geleia de jabuticaba que eu mesma fiz, acho que vai ser showwwww,, brigado pela dica,,, uhuuuuuu, bjs a tds.

  15. Meniiiina, que luxo seu blog! Cheguei aqui justamente procurando no google um “cardápio demodé” para promover uma jantinha saudosa lá em casa e eu já havia incluído na minha listinha o strogonoffe e o coquetel de camarão. Hahahaha! Eu ri e ri alto, com “a ascensão e queda do tomate seco”! Parabéns pelo trabalho! Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: