salgados

Fatias Húngaras

fatias hungaras

 

Estamos de volta!

Depois de uma ausência temporária, retornamos em grande estilo – este bloguinho que mora nos nossos corações completou 6 anos no ar em maio. Nada melhor que vestir uma roupinha nova pra festa né? Então não estranhem e não vão embora que é a gente mesmo – só que com uma cara mais moderninha e logo novo em folha feito pela designer Marília Cichini.

Pra esse retorno escolhi um doce que é a nossa cara. E a cara das nossas mães, das nossas avós e também a cara daqueles chás da tarde de domingo com a família toda, porque aff, ô receita que rende viu, benza deus.

Pra quem não conhece as fatias húngaras: são pãezinhos tipo rosca com recheio de coco ralado, molhadas com uma caldinha de açúcar com leite, publicadas nos primeiros livros de receitas do açúcar união. IMG_1079 Lembram  bastante os cinnamon rolls, mas a massa é menos fofinha e não crescem tanto.

Várias pessoas já me pediram que eu mandasse a foto da página do livro por email, então ó: tá aqui pra vocês. Parece que esses rolinhos fazem parte das lembranças de muita gente, então vamos todos mandar um beijo no coração <3 da Dona Arismar Lara de Araraquara que mandou a receita pra fábrica de açúcar e deixou nossa infância mais feliz.

Aqui em casa eu fiz meia receita e alterei algumas coisinhas mínimas, vou postar aqui com as minhas adaptações.

Fatias Húngaras

adaptada do livro 200 receitas do açúcar união (rendimento: aprox. 20 fatias)

Para a massa:

  • 480g de farinha de trigo
  • 1/2 pacotinho (5g) de fermento biológico seco
  • 20g (2 colheres de sopa) de açúcar refinado
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 3 gemas
  • 1 xícara (240ml) de leite integral em temperatura ambiente

Para o recheio:

  • 50g de manteiga derretida
  • 100g de açúcar refinado
  • 50g de coco ralado (usei seco, mas imagino que fresco fique maravilhoso)

Para a calda

  • 1 xícara de açúcar refinado
  • 1/2 xícara de leite integral

Prepare a massa:

Na tigela da batedeira misture a farinha e o fermento. Adicione o açúcar e o sal e misture novamente. Faça um buraco no meio e adicione as gemas e o leite. Misture bem com as mãos – se a massa estiver muito seca ou dura adicione um pouquinho mais de leite. Sove por 10 minutos na batedeira com o gancho para massas pesadas. Se não tiver pode sovar na mão mesmo até ficar bem macia.

Cubra a massa com um pano úmido ou plástico filme e deixe descansar por 15 minutos.

Enquanto isso, faça o recheio misturando a manteiga e o açúcar e unte uma assadeira retangular de 20 X 30cm, ou uma redonda de 25cm.

Divida a massa em duas partes e abra com o rolo formando dois retângulos. Espalhe a mistura de manteiga e açúcar e polvilhe o coco ralado. Enrole pelo lado mais comprido, bem apertado, formando um rocambole.

Corte em fatias de 2 dedos e arrume na assadeira preparada, deixando um espaço de pelo menos 2cm entre as rosquinhas para que elas cresçam. Deixe descansar até crescerem (pode demorar mais de uma hora se estiver frio).

* Dica * Como eu sempre fico na dúvida de a massa de pão já cresceu o bastante, comecei a tirar uma foto com o celular para fazer um ANTES/DEPOIS. Se tiver mais ou menos dobrado de volume já está bom. Me ajudou bastante!

Asse em forno preaquecido a 180 graus por 25 a 30 minutos, ou até dourarem. Tire do forno e jogue por cima a caldinha feita com o leite e açúcar – pode regar sem dó. Volte ao forno desligado e deixe mais uns 20 minutos para a calda encorpar.

Sirva morno ou em temperatura ambiente.

Validade de 3 dias fora da geladeira, guardadas em recipiente vedado.

 

coconut rolls

Livro: Um Domingo na Cozinha, de Lycia Katan e Daniel Kondo + pão de queijo de liquidificador

pão de queijo de liquidificadorFérias escolares são aquele período dureza do ano em que a gente tem que se virar pra entreter as crianças, principalmente se não rola de viajar. Numa tarde chuvosa acabamos entrando numa livraria de shopping, a filha escolheu um livro e sentamos para dar uma olhada.

Ilustrações lindas e história bacana: uma família bem ocupada e sem tempo para cozinhar compra um robô chamado S.A.N.D.R.O. (Super Auto New-Design Rare Overcooking machine), um robô mestre-cuca, e decidem testar o novo aparelho no dia das mães.

Só que os pratos preparados pelo S.A.N.D.R.O. saem lindos, porém sem sabor, incomíveis! Então a família decide ir junta pra cozinha e acabam produzindo receitas deliciosas e, de quebra, se divertem de montão.

um domingo na cozinhaLevamos o livro pra casa – todas as receitas que aparecem na história estão lá, bem explicadinhas no final de tudo. São todas bem fáceis e as crianças podem ajudar a fazer – a minha pequena achou o máximo e acabamos nós também passando um domingo gostoso na cozinha.

Uma delas é um pão de queijo de liquidificador que minha mãe também fazia quando eu era menina – a receita é bem parecida com a do nosso caderno, então acabei fazendo um mix das duas e ficaram uma delícia.

Livro Um Domingo na Cozinha, de Lycia Kattan e ilustrações de Daniel Kondo

Editora Companhia das Letrinhas

Preço: 39,50

Pão de Queijo de Liquidificador

  • 2 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 1 xícara de óleo (canola ou girassol)
  • 1 xícara de parmesão ralado ou queijo meia cura cortado em pedacinhos (mais ou menos 150g)
  • sal a gosto (vai depender do queijo utilizado)
  • 2 xícaras de polvilho azedo

Unte com manteiga 40 forminhas de empada pequenas ou 25 das maiores (eu usei forminhas de mini cupcakes). Reserve.

Aqueça o forno a 200 graus.

No liquidificador bata os ovos, o leite, o óleo, o queijo e o sal. Junte o polvilho aos poucos e bata para misturar.

Encha as forminhas somente até a metade e leve ao forno por mais ou menos 25 minutos, ou ate crescer bem e dourar ligeiramente.

pão de queijo

A culpa é da Clotilde – pão de queijo na máquina de waffle (ou sanduicheira)

Meu marido descolou uma receita de pão de queijo com um dono de bar amigo dele e sempre que rola um queijo Minas meia cura por aqui tem pão de queijo fresquinho saindo no forno.

Ontem a massa ficou pronta, mas estava ainda molinha e não dava pra enrolar os pães. A lombriga que mora na minha pança deu a idéia: “E se a gente fizesse na máquina de waffle, hein?” “Boa idéia, Clotilde (o nome da lombriga é Clotilde) Por isso que eu te amo, você não tem medo de fazer diferente.”

Foi uma revelação: a massa ficou crocante, fininha, e pronta em 5 minutos. Agora… se eu for comer pão de queijo todo dia, o dia inteiro, você podem colocar a culpa na Clotilde.

Pão de queijo (rende um montão)

Já vi em alguns outros blogs as pessoas fazendo pão de queijo na sanduicheira também. Acredito que essa receita dê certo desse jeito. Se você tiver uma outra receita de pão de queijo que goste, acho que vale muito a pena testar com esse método.

A foto aí de cima foi o meu café da manhã de hoje – pão de queijo waffle, geléia de framboesa e um cafezinho. DILIÇA.

  • 2 xícaras de leite
  • 200g de manteiga
  • 500g de polvilho doce
  • 1 colher de sopa rasa de sal
  • 3 ovos
  • 200g de queijo ralado de sua preferência (eu gosto muito do Minas meia cura, mas pode ser parmesão, queijo prato, etc)

Numa panela, misture o leite e a manteiga e leve ao fogo até ferver. Enquanto isso, numa tigela grande, misture o polvilho e o sal.

Despeje o leite fervente sobre o polvilho, misturando com um garfo ou espátula até formar uma massa pastosa. Deixe amornar.

Acrescente os ovos, um a um, misturando muito bem para incorporar totalmente cada ovo antes da próxima adição. Pode fazer isso com uma colher de pau, batedeira em velocidade baixa ou com a mão mesmo. Junte o queijo ralado e misture bem. Nesse ponto, a massa vai estar pegajosa e meio molenga. Se quiser enrolar bolinhas para assar no forno, deixe a massa na geladeira por uma ou duas horas para firmar.

Se for fazer na sanduicheira ou máquina de waffle, unte a máquina com um pouquinho de manteiga e deixe esquentar conforme instruções do fabricante. Coloque 2 colheres de sopa da massa na máquina, feche, e deixe assar até dourar (para mim deu uns 5 minutos). Sirva ainda quentinho.

Operação G.A.B.I – e uma receita de palitinhos de queijo e alecrim

Hoje vamos dar uma variada por aqui. Pra começar, a receita é de salgado. E, ao invés de contar as minhas histórias de sempre, vou contar a história da Gabi.

Eu não conheço a Gabi, nem conhecia seu blog, nem a seguia no twitter. Mas fiquei sabendo que ela está passando por um momento difícil da vida dela, lutando novamente contra um câncer que ela achou que já tinha ido embora de vez. E fiquei sabendo que a Gabi perdeu o pai no final do ano passado, que era quem pagava pelo tratamento. Dá pra ler um pouquinho sobre ela aqui.

O Vitor Hugo, do blog Prato Fundo, resolveu organizar um leilão para ajudar a arrecadar fundos para os remédios, médicos e o que mais a Gabi precisar nesse momento. As duas pessoas que derem os maiores lances lá no PF vão receber pelo correio uma caixa cheia de delícias feitas pelo Vitor, e mais delícias bônus de outros cozinheiros de mão cheia (incluindo essa que vos fala), sem falar em uma caixa de espumante Salton. E aí, vamos tirar o escorpião do bolso, como diria o Vitor?

Se você quer ajudar mas está com o orçamento mais apertado,está rolando também uma vaquinha onde dá pra fazer doações de qualquer  valor, pode pagar por boleto bancário ou cartão de crédito, o sistema é bem simples.

Palitinhos de Queijo e Alecrim (adaptado do blog Smitten Kitchen)

Esta receita estava na minha listinha há um bom tempo, e meu único arrependimento é não ter feito ela antes – é muito fácil de preparar, mesmo se você não tiver muita experiência na cozinha, e pode apostar que é sucesso garantido na sua próxima festinha em casa. Se for fazer pra bastante gente, é melhor dobrar a receita.

A receita original pede queijo cheddar e pimenta calabresa, mas eu usei o queijo prato que estava na geladeira e alecrim seco, porque aqui em casa se tem alecrim o povo pede bis.

Ingredientes

  • 1 1/2 xícara de queijo prato, muzzarela ou cheddar ralado grosso
  • 4 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 3/4 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 colher de chá de sal (ou a gosto)
  • Alecrim seco a gosto (usei umas duas colheres de chá), ou pimenta calabresa em flocos
  • 1 colher de sopa de creme de leite (eu usei leite)

Preaqueça o forno a 180° C. Forre duas assadeiras com papel manteiga.

No processador de alimentos, coloque o queijo, a farinha, o sal, o alecrim e a manteiga. Processe até virar uma farofa grossa.

Junte o creme de leite ou leite e processe até a massa se juntar numa bola.

Numa superfície polvilhada com farinha de trigo, abra a massa em forma de retângulo (mais ou menos 20 X 25cm). A espessura não deve ser muito fininha. Com uma faca grande ou carretilha, corte tiras de 0,5cm. Transfira com cuidado para as assadeiras, deixando espaço entre elas.

Asse até dourar as pontas (de 10 a 15 minutos). Deixe esfriar na assadeira e sirva, ou guarde em pote com tampa por até 3 dias.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.313 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: