sobremesas

Blogagem Coletiva – mini cheesecakes com calda de mirtilo

Assim começa uma blogagem coletiva: alguém fica com vontade de comer alguma coisa. Esse alguém está com tanta vontade de comer aquela coisa que comenta com um amigo blogueiro: “nossa, que vontade de comer __________ (preencha com qualquer comida)“. Daí, automaticamente o amigo que está no diálogo também fica com vontade de comer _________ e vai para o google procurar receitas. Nesse momento, mais um coleguinha blogueiro comilão que está passando por ali afirma que tem uma receita ótima para _________, e que também ficou com vontade de _________.

Nisso, mais dois ou três já estão também cas lombriga gritando só de ouvir falar em ____________, e depois de todos passarem o dia inteiro falando de como __________ é uma delícia, não resta mais nada a eles senão ir pra cozinha, fazer um delicioso ___________, fotografar  e blogar sobre ele. Ô povo esquisito.

No caso de hoje, o guloso que começou a cutucar as lombrigas com vara curta foi o Vitor (@pratofundo), e o ___________ foi cheesecake. E eu estava passando por ali, aí já viu.

* Outros cheesecakes:

Mini cheesecakes com calda de mirtilo – (adaptado do livro Martha Stewart’s Cupcakes) – rende 8 mini cheesecakes

Como só tinha 1 potinho de cream cheese, fui em busca de uma receita de rendimento pequeno – gostei muito do resultado, os mini cheesecakes ficaram bem cremosos, e num tamanho ideal para porções individuais.

Para a massinha de biscoito

  • 1/2 xícara do seu biscoito favorito moído (usei caseiros de chocolate, mas pode usar industrializado – recomendo os de aveia e mel, ficam ótimos também)
  • 1/2 colher de sopa de açúcar
  • 1 1/2 colher de manteiga derretida

Para o recheio

  • 200g de cream cheese em temperatura ambiente
  • 1/4 xícara de açúcar
  • 1 colher de café de essência de baunilha
  • 1 ovo ligeiramente batido
  • 1/4 xícara de creme de leite fresco

Para a caldinha

  • 1 caixinha de mirtilos
  • 100ml d água
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • gotinhas de limão

1. Faça a massa: preaqueça o forno a 180°C. Coloque forminhas de papel em uma assadeira para muffins, ou forminhas para empada.

Misture o biscoito moído com o açúcar e a manteiga derretida até virar uma farofa úmida. Coloque uma colher de sopa dessa mistura em cada forminha e pressione bem com uma colher. Asse por 10 minutos e deixe esfriar sobre uma grade.

2. Faça o recheio: abaixe o forno para 130°C. Na batedeira, bata o cream cheese até ficar cremoso. Junte o açúcar e a baunilha e bata bem para combinar e ficar homogêneo. Junte o ovo batido e bata mais um pouco, sempre raspando as laterais da tigela.

Junte o creme de leite e bata por mais um minuto.

Divida o recheio entre as forminhas preparadas com os biscoitos moídos pré-assados.  Pode encher quase até em cima, porque a massa não cresce. Asse por 20 a 25 minutos, até ficar firme nas laterais e ainda meio mole no centro.

Deixe gelar por 4 horas antes de dsenformar.

3. Para a caldinha, leve tudo ao fogo e deixe ferver, mexendo de vez em quando, até apurar um pouco. Prove e adicione açúcar se quiser. Deixe gelar.

Sirva com um pouquinho da calda.

Quindins da Vó Da Lena

Quindim, eu acho esse nome tão bonitinho… E é um dos meus doces favoritos, se é que isso existe.

Doce de festa, porque pra juntar trocentas gemas e ralar um coco fresco, só em ocasiões especialíssimas, né? É curioso pensar que dos trabalhosos doces de antigamente, o quindim seja um dos poucos que tenham sobrevivido e seja ainda corriqueiro hoje em dia. Deve ser porque é DELICIOSO, e nem a praticidade das receitas modernas conseguiu exterminar essa maravilha amarelinha.

Quando eu perguntei pazamiga do twitter o que fazer com uma montanha de gemas que estavam dando sopa na cozinha, tive 20 replies, e todos diziam quindim. Não precisava pedir duas vezes: eu já estava mega de olho na receita da @LenaGasparetto, receita da avó dela, D. Victória.

Quindins da Vó da Lena – como fiz a receita exatamente como a Lena manda, vou transcrever o texto dela aqui, com as minhas observações em negrito.

Tempo de preparo: 1 hora e 15 mais tempos de resfriamento
Porções: Dependo dos tamanhos das forminhas (usei forminhas grandes e obtive 14 quindins)

Ingredientes:

  • 2 xícaras de coco fresco ralado
  • ½ kg de açúcar
  • 1 1/2 xícara de água
  • 2 cravos
  • 1 pauzinho de canela
  • 1/3 de colher de chá de sal
  • 2 colheres de sopa de manteiga (colheres-medidas, niveladas) (esqueci de colocar, mas deu certo também)
  • 2 colheres de chá de baunilha
  • 18 gemas passadas na peneira
  • Manteiga derretida e açúcar para untar as forminhas ou glucose de milho (vide “Dicas da Lena)

Preparo:

Numa panela, coloque ½ kg de açúcar, a água, os cravos, a canela e o sal.
Leve para ferver, sem mexer a calda (mas com um pincel de silicone molhado, pincelando as bordas internas da panela para não formar cristais de açúcar), até o ponto de “pano” (ou ponto de fio forte também dá certo) – cerca de 7 minutos de fervura.
Passe as gemas na peneira; acrescente a baunilha e reserve numa tigela.
Retire do fogo, coloque a manteiga e espere a calda amornar.
Descarte os cravos e a canela.
Junte o coco fresco ralado, e as gemas com a baunilha.
Mexa delicadamente com uma espátula de borracha até misturar.
Pré-aqueça o forno a 180°.
Leve uma chaleira ao fogo para ferver a água do banho-maria.
Unte com manteiga derretida e polvilhe com açúcar, cerca de 20 forminhas de quindins (mas atenção: a quantidade varia muito conforme o tamanho das forminhas)
Disponha-as numa assadeira, e com uma concha pequena, encha 2/3 de cada forminha com a mistura. (fique atento para distribuir igualmente o coco entre todos os quindins)
Leve ao forno pré-aquecido, e com muito cuidado, despeje 1 cm de altura de água fervente entre as forminhas para assá-las em banho-maria.
O tempo é cerca de 30 minutos para assar, mas depende muito da temperatura do forno e dos tamanhos das forminhas.
O certo é enfiar um palito, e quando sair limpo, estará pronto.
Retire as forminhas da assadeira e deixe amornar numa grade ou em outra superfície.
Quando estiverem quase frios, desenforme os quindins com a ajuda de uma faquinha de ponta, girando delicadamente com a ponta dos dedos para que ele não se danifique, ao retirar das forminhas.

Sirva gelados ou em temperatura ambiente

==========================================================
DICAS DA LENA:

– Eu prefiro untar as forminhas com glucose de milho, para dar mais brilho.
– Pode usar a glucose transparente e mais firme, à venda em lojas de artigos para confeitaria ou o Karo.
– No primeiro caso, dilua num pouquinho de água e leve ao microondas apenas para aquecer e misture com uma colher, para dar ponto de espalhar.
– No caso do Karo, aqueça numa tigelinha do micro cerca de 1/15 segundos no micro, para dar consistência de pincelar.
– Nesses ambos casos, a manteiga derretida não é necessária.
– Se não tiver coco fresco, pode usar um pacote de 100 grs., de coco seco, hidratado em 1/3 de xícara de água, aguardando uns 10 minutos para a hidratação. Mas sempre lembrando que coco fresco dá um resultado mais macio!
– Quindins são deliciosos, mas requerem um pouco de prática.
E é pra isso que estamos aqui, não? Para experimentarmos até o nosso resultado ideal!

As frutas do verão alheio – Torta de Pêssegos e mirtilos (blueberry)

Quando chega o verão do hemisfério norte, eu sempre fico com água na boca aqui no hemisfério sul. Vocês já viram as frutas que eles têm nessa época do ano? Cerejas vermelhas, amarelas e pretas, pêssegos de todos os tipos, amoras, mirtilos, groselhas, abricós, framboesas.

Ok, vai ver eles também tem inveja das nossas bananas, abacaxis, cajus e carambolas, mas eu quase morro de vontade quando vejo as tortas e doces feitos com essas lindas frutinhas gringas. A vontade só não foi maior do que o preço das danadas importadas, que estavam uma facada, ou pela hora da morte, como dizia minha mãe.

Resisti o quanto pude, até que as danadinhas ficaram maduras demais, entraram em liquidação, e finalmente pude fazer minha torta a lá vovó Donalda, de massa trançada, com pêssegos amarelinhos e mirtilos tingindo tudo de roxo. Delícia.

Se você não conseguir encontrar essas frutas e quiser fazer a torta, substitua por morangos, maçãs ou ameixas, que também dá certo.

Só um aparte antes da receita…..

O blog The Cookie Shop está concorrendo ao prêmio Blogbooks e pode virar livro!

A votação está aberta e na primeira etapa quem escolhe os finalistas é o público – para votar é só clicar aqui, ou no ícone do Prêmio Blogbooks que está na barra lateral. Agradeço de antemão!

Torta da Vovó Donalda de Pêssegos e Mirtilos (rende 1 torta de 20cm)

Para a Massa Brisée (adaptada de várias fontes)

  • 2 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 200g de manteiga gelada, cortada em pedacinhos (sem sal)
  • 1/4 de xícara de água bem gelada (deixe um pouquinho a mais reservado, se precisar)

Para o recheio de frutas

  • 4 xícaras de pêssegos cortados em fatias médias (corte cada pêssego em 8 partes)
  • 2 xícaras de mirtilos
  • 1 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de maizena
  • 30g de manteiga cortada em pedacinhos

Para pincelar

  • 1 gema, misturada com 1 colher de sopa de creme de leite
  • açúcar cristal

Primeiro, faça a massa: No processador, pulse juntos a farinha, açúcar e sal para misturar. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, e pulse algumas vezes para obter uma farofa grossa, com pedaços de manteiga maiores (os maiores devem ter o tamanho de ervilhas).  Com o processador ligado, junte a agua até a massa se juntar ligeiramente.

Passe para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo e junte delicadamente a massa (vai estar um pouco seca e quebradiça, mas apertando um pouco ela se junta) formando uma bola. Se estiver ainda muito seca e não der pra juntar, espirre um pouquinho mais de água.Essa massa não deve ser amassada nem trabalhada em excesso, senão fica dura. Divida em duas partes e embrulhe em plástico. Deixe descansar na geladeira por 40minutos. Reserve.

Numa tigela grande, misture as frutas, o açúcar e a maizena com as mãos. Reserve na geladeira enquanto abre a massa.

Separe uma forma para tortas de vidro refratário redonda de 20cm.

Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra um dos discos de massa com o rolo e estique o suficiente para cobrir o fundo e laterais da forma. Ajeite com as mãos – se quebrar é só pressionar para remendar.

Corte a sobra de massa com uma faca ou tesoura e leve a forma forrada de massa ao freezer por 10minutos. Aproveite para ligar o frono e preaquecer a 200º.

Prepare a tampa da torta: abra o segundo disco de massa. Coloque o recheio de frutas sobre o fundo já preparado e distribua os pedacinhos de manteiga sobre ele. Nessa etapa, você pode simplesmente colocar o disco sobre o recheio e pressionar as laterais para vedar bem, e fazer três furinhos com uma faca no topo da torta para escapar o vapor.

Se você for fazer a tampa da torta trançada, achei esse vídeo bem legal da revista Bon Apètit:

Pincele a torta com a mistura de gema e creme de leite e polvilhe com bastante açúcar cristal

Coloque a forma sobre uma assadeira e leve ao forno quente por aproximadamente 45 minutos, ou até dourar bem e o caldinho das frutas estar bem borbulhante. Deixe esfriar sobre uma grade – eu gosto da minha torta morninha, com uma bola de sorvete de creme, mas fria também fica ótima.

%d blogueiros gostam disto: