Arquivo da tag: caramelo

Copinho Twix (biscoito, caramelo e chocolate)

taça twix

Final de ano tá corrido demais, e eu tinha preparado um caramelo bem delícia pra fazer umas barrinhas. Só que entraram umas coisas na frente na lista de prioridades e as barrinhas foram pro fim da fila, tipos em 25.009.679º lugar e aquele caramelo ali olhando pra minha cara a caba abertura de geladeira.

Como lidar? Fazendo aquele McGayver culinário né gente. E eis que nasce o copinho Twix, baseado em fatos reais e livremente inspirado na pecaminosa barrinha de chocolate.

Te digo apenas que: vai ter copinho twix em todas as festinhas de aniversário pra sempre no lugar do brigadeiro de colher, porque como ele é bem docinho fica ótimo em porções pequenas – fora que as camadinhas aparecendo ficam uma lindeza.

Se não quiserem fazer o copinho podem fazer só o caramelo mesmo, porque olha, ficou de passar na cara.

Twix de Copinho – Receita do caramelo original do site da Namaria Braga

rende 25 copinhos

Para o caramelo:

  • 50g de manteiga sem sal
  • 1 lata de leite condensado
  • 1/4 xícara de açúcar mascavo (medir apertando na xícara)
  • Flor de sal (opcional)

Para a cobertura de chocolate

  • 100g de chocolate meio amargo picado
  • 15g de manteiga sem sal

Para a base

  • biscoito moído/quebrado de sua preferência (usei uns amanteigados caseiros)

Prepare o caramelo: leve todos os ingredientes ao fogo médio mexendo sem parar. Quando ferver, abaixe o fogo e continue mexendo até engrossar. Deixe esfriar.

Prepare a cobertura: Derreta o chocolate com a manteiga em banho-maria ou no microondas. Reserve.

Montagem: coloque um pouquinho de biscoito no fundo de copinhos próprios para docinhos. Com a ajuda de um saco de confeitar coloque uma porção de caramelo em cada copo. Finaliza com uma camadinha de chocolate. Leve à geladeira para endurecer um pouquinho a cobertura e sirva.

Pode fazer com antecedência de até dois dias.

twix de copinho

Anúncios

Pudim de Nozes da Cintia

pudim de nozes

A história de hoje é a seguinte: perto do natal apareceu um post no facebook de uma amiga pedindo a receita de um tal pudim de nozes pra uma amiga dela. Cometi a indiscrição de dar uma fuçada nos comentários pra ver que receita era essa por motivos de: PUDIM + NOZES. A amiga falou que ia procurar e fui fazer outra coisa, acabei esquecendo da história.

Só que o facebook é aquela coisa do algoritmo sem noção – clicou uma vez num negócio pode ter certeza que esse assunto dominará sua timeline por várias gerações. Exemplo: uma vez eu pesquisei preços de sofá, comprei um sofá, já até manchou o sofá, já acabei de pagar as 12 prestações do sofá, e até hoje o facebook não superou e me recomenda páginas sobre sofás.

Pelo menos o Markinho Zuquerbergue teve alguma noção de que aqui o negócio é comida e dessa vez minha TL obcecou com pudins e toda hora aparecia uma referência sobre esse pudim de nozes. A Alessandra (a amiga que pediu a receita) fez e postou a foto, daí outra amiga dela aguou e fez também, só sei que esse pudim apareceu umas 80 mil vezes na minha frente e eu, óbvio, não pude mais ignorar esse sinal do além.

Fui investigar e descobri que a dona do pudim é a Cintia Marcucci – na verdade a receita foi passada há mais de 20 anos por uma conhecida da mãe dela (você pode ler a história completa aqui no blog dela) e ,vejam bem, qualquer receita com mais de vinte anos sendo passada de mão em mão pra mim tem selo de garantia de sucesso.

E olha, podem fazer viu. Aproveitem aí o próximo almoço de família, pizza em casa com os amigos, jantar de aniversário e façam o pudim de nozes mais famoso do feicy – ele é do tipo sem furinhos, mais pro doce e o sabor bem suave, já que o creme de chocolate separa das nozes moídas e fica tipos duas texturas distintas em uma só fatia. E como disse a Cintia, o que é gostoso a gente precisa dividir, então segura aí a receita – e o meu desejo de um lindo ano novo pra vocês ❤ ❤ ❤

Pudim de Nozes da Cintia

  • 2 latas de leite condensado
  • 200ml de leite
  • 2 ovos
  • 1 xícara (120g) de nozes picadas
  • 1 colher de sopa de chocolate em pó
  • 1/4 de xícara de açúcar para caramelizar a forma

Preaqueça o forno a 200 graus com a grade na parte mais baixa. Prepare uma assadeira grande com água quente para o banho-maria. Caramelize uma forma de pudim pequena (entre 16 e 20cm de diâmetro) e reserve.

Triture as nozes no liquidificador e junte os demais ingredientes. Bata até ficar uniforme, passe para a forma caramelizada e cubra com papel alumínio. Asse até um palito sair seco – no meu forno ficou mais de uma hora. Cuidado para não secar a água do banho maria, fique de olho e vá completando se baixar.

Deixe esfriar um pouco e leve à geladeira por pelo menos 6 horas para desenformar. Decore com nozes e sirva geladinho.

fatia pudim de nozes

Presente da cozinha – fudge super fácil de caramelo, chocolate e flor de sal

IMG_4554

Outro dia minha amiga Paula Simões me apareceu com esses fudges.

Provei um pedacinho e me apaixonei – caramelo, chocolate e sal, na minha opinião, é a combinação mais espetacular que já foi criada na confeitaria. Infelizmente eu bobeei e quando fui procurar onde estavam os docinhos eles já tinham todos desaparecido, e eu fiquei pensando que aquela deliciosidade devia dar o maior trampo pra fazer e chorei um pouquinho por dentro.

Dias depois pedi a receita prazamiga, apenas por curiosidade.

Para a minha felicidade azamiga não é boba nem nada – achou a receita de doce mais fácil de toda a rede mundial de computadores, mais conhecida como internets. Talvez até a receita mais fácil do mundo.

E nesses tempos de vacas magras, esses fudges embalados numa bela lata servem de presente de natal pra qualquer ente querido que aprecie um bom doce.

Fudges de caramelo, chocolate e flor de sal super fáceis (adaptados daqui) – rende 24 unidades

  • 500g de chocolate branco picado
  • 1 lata de leite condensado cozido na pressão por 40 minutos, ou o equivalente em doce de leite pronto (395g)
  • 150g de chocolate meio amargo picado
  • 30g de manteiga sem sal
  • flor de sal a gosto

Forre com papel alumínio uma forma quadrada de 20cm. Numa tigela resistente ao calor, derreta o chocolate branco no microondas em intervalos de 30 segundos, na potencia média. Junte o doce de leite e uma pitada gordinha de flor de sal e misture bem até ficar homogêneo. Vai se formar uma pasta pesada. Passe a mistura para a forma forrada e espalhe com as mãos.

Derreta o chocolate amargo com a manteiga no microondas em intervalos de 30 segundos, potencia média. Quando ficar brilhante e homogêneo, espalhe sobre a primeira mistura de doce de leite. Polvilhe com mais flor de sal, a gosto.

Deixe endurecer em temperatura ambiente (vai levar umas 6 horas) e corte em pedacinhos. Pode também endurecer na geladeira, mas quando tirar pode acontecer de se formarem gotinhas de água na superficie.

Para aumentar a durabilidade, substitua essa cobertura por chocolate temperado.

IMG_4595

 

 

Presentes da Cozinha – Caramelos de Baunilha com flor de sal

Passo aqui hoje correndo, muito rápido mesmo, só pra dar a receita desses caramelos antes da minha conexão cair outra vez – coisas de internet…

Então aqui desse computador alheio, fica a dica: essas balinhas são MARAVILHOSAMENTE BOAS, tipo a versão ultra mega power melhorada das balas de leite ou tofee que a gente compra industrializadas.

Eu usei ingredientes especialíssimos: favas de baunilha de verdade compradas pela amiga Monise, manteiga bem fresquinha e flor de sal roubada do marido, mas eu desconfio que elas fiquem boas de todo jeito, com ou sem frescura. São bem fáceis de fazer, o único porém é que é necessário um termômetro culinário, ou termômetro para caldas para desligar o fogo na temperatura certa – você encontra fácil em boas casas de artigos para confeitaria.

Eu achei que as balinhas, além de gostosas, ficaram tão lindinhas que, numa embalagem fofa, fariam a alegria de muita mamãe por aí (olha  o dia das Mães chegando, gente).

Caramelos de Baunilha com Flor de Sal (do site do chef David Lebovitz)

  • 180ml de creme de leite fresco/natas
  • 1 fava de baunilha (ou 1 colher de chá de essência de baunilha)
  • 1/2 colher de chá de flor de sal (ou uma pitada gordinha de sal de mesa) e mais um pouquinho para polvilhar
  • 1/2 xícara de glucose de milho (karo)
  • 1 xícara de açúcar
  • 4 colheres de sopa (60 g), de manteiga (pode ser com sal ou sem, vai do gosto do freguês), em temperatura ambiente

Forre uma forma para bolo inglês com papel alumínio e unte muito bem com manteiga.

Abra a fava da baunilha ao meio, no sentido do comprimento, com uma faquinha bem afiada. Raspe bem as sementinhas e misture ao creme de leite, metade da manteiga e a flor de sal, numa panelinha pequena. Coloque a fava também no creme e leve ao fogo até levantar fervura. Desligue o fogo, retire a fava (pode secar bem a bichinha e colocar dentro do seu pote de açúcar) e reserve.

Numa outra panela, misture o açúcar e a glucose. Leve ao fogo alto, sem mexer, até caramelizar (vai atingir 150°C no termômetro) – se você reparar que em algum ponto da panela a mistura está queimando, ou cozinhando mais depressa, pode dar umas voltinhas com a panela para misturar de leve.

Afaste do fogo e, com cuidado, junte a mistura de creme de leite morna. Misture bem para homogeneizar, e leve novamente ao fogo, mexendo de vez em quando, até o termômetro atingir 127°C. Retire imediatamente do fogo e adicione o restante da manteiga, misturando para ficar homogêneo.

Passe a mistura para a  forma preparada. Deixe esfriar por 10 minutos e polvilhe com mais um pouquinho da flor de sal. Deixe esfriar completamente.

Retire a barra de caramelo da forma e “descasque” o papel alumínio. Com uma faca afiada e levemente untada com óleo, corte em pedaços e embrulhe em papel celofane. Pode ser guardado em recipiente tampado por até 1 mês.

Tortinhas de chocolate e caramelo de castanha do Pará

caramel tartelettes oozing

Interna/Dia

Numa sala em penumbra, um grupo de pessoas está sentado em círculo.

Paula: Meu nome é Paula, e eu sou uma consumidora compulsiva de utensílios de cozinha.

*Todos: Olá, Paula.*

Paula: Essa é a minha história (névoa de flashback):  não sei se vocês conhecem a Rua Paula Souza, aqui em São Paulo. É uma rua que concentra inúmeras lojas de material para restaurantes e lanchonetes. Foi nessa rua que o meu problema começou.

E o seu também começaria: ali tem de tudo, desde panelas até fornos de padaria, e muita coisa bem baratinha. Toda vez que eu vou lá, acabo comprando alguma coisa. E foi assim que acabei com uma coleção obscena de mini forminhas de torta que eu nunca usei na vida (sem falar na coleção de cortadores de biscoitos e na coleção de bicos de confeitar).

Admitir o problema é uma parte da cura, certo? E, refletindo longamente, descobri que a questão não é simplesmente ter coisas demais, e sim, ter coisas demais e não usá-las ;). E a hora chegou: fui convidada para um jantar na casa de uns amigos e resolvi tirar a poeira das forminhas.

caramel tartelettes shells

Uma rápida mudada de assunto

Essa receita é na verdade um Frankstein de várias fontes de inspiração: a massa da torta é da Dorie Greenspan, o caramelo é inspirado em uma receita do David Lebovitz e a cobertura é de uma outra receita da Martha Stewart.

Veja gente: Eu estou dando os créditos a essas pessoas porque elas tiveram o trabalho de criar, pesquisar e testar essas receitas, para que eu pudesse me inspirar no trabalho deles e criar as minhas tortinhas. E dar créditos é uma coisa que vem acontecendo cada vez menos por aí. Gostaria de aproveitar o espaço e alertar aos colegas blogueiros que os seguintes sites estão roubando conteúdo e fotos e republicando como se fossem deles:

http://www.chocomaniacos.com/ – esse é só um blog caça-níqueis. Se você tem receitas com chocolate, pode ter sido clonado. * UPDATE: graças aos leitores amigos, esse blog tirou todos os posts do ar! *

http://amoculinaria.blogspot.com/ – essa cidadã finge que foi ela quem fez todos os pratos alheios, e ainda republica no petitchef. E tem uma frase ótima lá: todas as receitas foram testadas e aprovadas. *UPDATE: este blog  também foi desativado após a publicação deste post.*

Mas o pior de todos na minha opinião é o www.gazetaweb.com, cujo slogan é “o maior e melhor conteúdo em Alagoas”. Na página de culinária deles, que está cheia de propagandas que geram $$$ para o portal, estão copiadas a maioria das minhas receitas e fotos, e também de vários outros blogs conhecidos e que eu amo, como o Technicolor Kitchen e o Flagrante Delícia, só para citar alguns. Sem nenhuma referência aos nossos blogs e nenhum link de volta pra cá. Assim é fácil ter conteúdo: é só roubar dos outros.

Então, quem tiver blog, corre lá pra reclamar. Quem não tiver, reclame pela gente.

Não tenho nada contra a multiplicação de informação que a internet gera, e amo quando as pessoas fazem as minhas receitas e republicam nos seus blogs. Mas nada como a elegância de dar os créditos a quem merece, vocês não acham?

E voltamos a nossa programação normal.

caramel tartelettes line

Tortinhas de chocolate e caramelo de castanha do Pará

A massa é divinamente frágil, desmancha na boca e não é muito doce. O caramelo é cremosinho, com os pedacinhos de castanha do pará dando um contraponto crocante. E a cobertura de chocolate meio-amargo fecha com chave de ouro. Sem mais palavras.

Para a massa (adaptada daqui) – faz 1 fundo de torta de 20cm

  • 1 1/4 xícara de farinha de trigo
  • 1/4 xicara de cacau em pó
  • 1/4 de xícara de açúcar de confeiteiro
  • 1 pitada de sal
  • 130g de manteiga bem gelada, ou congelada, cortada em pedacinhos
  • 1 gema de ovo gelada
  • água gelada o quanto baste (talvez você nem precise da água, mas eu precisei de umas duas colheres de sopa porque a minha massa estava muito seca.)

Coloque a farinha, cacau, açúcar e sal no processador e pulse algumas vezes para misturar. Espalhe os pedacinhos de manteiga na mistura de farinha, e pulse novamente umas três ou quatro vezes, até virar uma farofa, com pedaços de manteiga maiores e menores. Bata a gema numa tigelinha, só para quebrar a película, e junte pouco a pouco, pulsando após cada adição. Quando todo a gema estiver adicionada, processe apertando a tecla pulsar por 10 segundos de cada vez, até a massa se transformar de uma farofa para uma quase massa, com pedaços grudados e outros mais farinhentos. Nesse ponto, eu precisei colocar um tiquinho de água (uma ou duas colheres de sopa), porque a minha massa não saía do estágio farofa.

Passe a massa para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha e junte os pedaços da massa, apertando levemente, mas sem amassar muito. sò o suficiente para juntar os pedaços que ficaram mais secos. Não se preocupe em deixar a massa super uniforme: ela é bem quebradiça mesmo.

Unte uma forma de torta de fundo removível com manteiga (ou, chutando, umas 6 pequenas). Vá tirando pedaços da massa e vá forrando toda a forma, fundo e laterais, uniformemente. Leve ao congelador por 30 minuos, ou enquanto preaquece o forno a 180°C. (reserve uma bolinha da massa para eventuais rachaduras depois)

Retire do freezer e forre com uma folha de papel alumínio untada com manteiga lado da manteiga para baixo). Nas tortinhas pequenas, eu não precisei fazer isso, simplesmente furei o fundo com um garfo. Asse por 25 minutos e retire o papel. Se a massa tiver inchado, pressione com uma colher. Se tiver rachaduras, tampe com um pedacinho da massa reservada e retorne ao forno por mais uns 8 a 10 minutos. Deixe esfriar completamente antes de rechear e desenformar.

Caramelo de Castanhas do Pará (inspirado nessa receita)

  • 1 xícara de creme de leite morno
  • 1/2 xícara de água
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 100g de castanhas do Pará picadinhas

Numa panela pequena, junte o açúcar, o sal e a água e leve ao fogo alto. Deixe cozinhando, sem mexer, até ficar um caramelo castanho-dourado. Nesse ponto, retire do fogo e imediatamente junte o creme de leite (com cuidado porque pode espirrar). Misture bem. Deixe amornar e junte as castanhas picadas.

Cobertura de chocolate meio amargo (daqui)

  • 170g de chocolate meio amargo
  • 6 colheres de sopa de manteiga
  • 2 colheres de chá de glucose de milho (usei Karo)

Numa tigelinha de vidro, coloque o chocolate picado e a manteiga. Leve ao microondas para derreter, em intervalos de 20 segundos, misturando sempre, até ficar homogêneo. Junte o Karo e misture bem – vai ficar uma consistência de calda. Utilize imediatamente, ou aqueça no microondas com muito cuidado se ela endurecer.

Montagem

Distribua o recheio de caramelo sobre a massa já assada e fria, mas não deixe chegar até a beirada. Complete com a calda de chocolate morninha. Deixe a cobertura endurecer em temperatura ambiente ou na geladeira.  Desenforme com cuidado e sirva.

TortinhaCaramelo_LOWEssa foto foi meu amigo Ricardo quem tirou, com a sua máquina nova super incrível.

%d blogueiros gostam disto: