Arquivo da tag: doces portugueses

Areias Portuguesas

Chegou 2020!

Esse ano novo fiz diferente e não tracei metas nem fiz promessas: não vai ter dieta na segunda-feira, não me matriculei na academia, não vou (tentar) parar de comer chocolate, não sei quantos livros vou ler e não usei calcinha nova na virada.

Se 2019 me ensinou alguma coisa foi isso: a vida vem e atropela os planos da gente. Muitas coisas legais aconteceram dentro do script, algumas fora dele e outras que eu queria muito bateram na trave.

Escolhi a receita desses biscoitinhos portugueses pra fechar o ano passado e começar o novo justamente por isso – eles foram feitos pela primeira vez em 2019 para uma pessoa que eu gostava muito, mas que foi embora. Só que eles são também simples, doces, fáceis, deliciosos e lindos como eu desejo que esse ano seja pra vocês, e pra mim também. A gente merece.

Areias Portuguesas ou Areias de Cascais

  • 100g de açúcar
  • 200g de manteiga em temperatura ambiente
  • 300g de farinha de trigo
  • raspas de laranja ou limão (opcional)
  • 1 pitada de sal
  • Açúcar e canela a gosto para passar os biscoitos depois de assados

Preaqueça o forno a 180 graus. Separe uma assadeira grande de alumínio, pode ou não forrar com papel manteiga. Numa tigela grande, misture a farinha, açúcar e raspas. Junte a manteiga em pedacinhos e misture com as pontas dos dedos até formar uma massa quebradiça. Forme rolinhos, corte em pedaços e forme bolinhas do tamanho de brigadeiros.

Arrume na assadeira e asse por mais ou menos 15 minutos, até dourarem ligeiramente e estarem secas. Deixe amornar e passe no açúcar com canela. Guarde em potes depois de frias, validade de uma semana ou mais.

 

Receitas com nomes fofos parte 2 – Toucinho do Céu

toucinho do ceu

Ah, os ovos, esses incompreendidos pela sociedade. Durante anos foram vilões da alimentação, de castigo ajoelhados no milho junto com a cafeína e a manteiga.

Mas como tudo muda nessa ciranda da vida e da nutrição, agora ~estudos indicam~ que o ovo e seus amigos café e manteiga estão liberados e quem deve ir mofar no cantinho da disciplina é o glúten.

Para comemorar essa redenção porque não enfiar o pé na jaca e fazer logo uma ode ao ovo, uma linda homenagem em forma de doce português?

Reza a lenda que esse nome lindo, Toucinho do Céu, deve-se à receita original levar banha de porco. Como todos os meus doces portugueses preferidos este é um doce conventual, criados pelas freiras internas nos conventos de Portugal. Pesquisei um pouco e existem inúmeras receitas, variando bastante os ingredientes e sua proporção – nos blogs das colegas portuguesas de Lisboa a versão mais comum vai um pouco de doce de abóbora na massa, talvez para dar mais cor, mas eu quis fazer ele amarelinho claro e com uma vaga lembrança de quindim.

Para esta receita utilizei gemas pasteurizadas – elas estão bem mais fáceis de encontrar (já vi para vender em dois supermercados e várias lojas de confeitaria aqui em São Paulo). Infelizmente as embalagens disponíveis no varejo são de 1 litro, e depois de abertas tem que ser usadas em até 24 horas, então vale a pena comprar só se tiver planos para muito doce com gemas.

Caso utilize os ovos comuns, as claras congelam muito bem em potinhos menores. Eu congelo de duas em duas e uso para suspiros, coberturas de marshmallow, suflês salgados, mousses e buttercream, é só deixar em temperatura ambiente por algumas horas.

Toucinhos do Céu

rendimento: 24 unidades

  • 500g de açúcar refinado
  • 200ml água
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 180g de amêndoas moídas ou farinha de amêndoas
  • 4 ovos
  • 12 gemas
  • gotas de extrato ou licor de amêndoas (opcional)

Numa panela média de fundo grosso, misture o açúcar e a água até dissolver um pouco. Leve ao fogo alto, sem mexer, até ferver e o açúcar dissolver, formando uma calda em ponto de fio. Coloque a colher de manteiga sobre a calda e deixe amornar.

Unte com manteiga e polvilhe com açúcar 24 forminhas de empada, quindim ou cupcake. Coloque as forminhas em uma forma grande e reserve. Preaqueça o forno a 170 graus (forno baixo).

Numa tigela misture as amêndoas, os ovos e as gemas. Passe essa mistura para a panela com a calda e misture bem, fora do fogo. Quando estiver bem homogêneo volte a panela ao fogo baixo, mexendo sempre, até engrossar e virar um creme leve. Desligue o fogo e misture o extrato de amêndoas ou licor.

Divida esse creme entre as forminhas e leve ao forno por mais ou menos 30 minutos, até passar no teste do palito.

Desenforme morno, quase frio, e polvilhe açúcar de confeiteiro ou açúcar gelado antes de servir.

Os toucinhos tem validade de 5 dias na geladeira, em pote com tampa.

toucinho do céu

 

%d blogueiros gostam disto: