Arquivo da tag: maçã

Torta de Maçã da Vó Holandesa (que eu nunca tive)

Quem me segue no Instagram deve ter visto: eu sai de férias e voltei à Europa – fui lá rever Paris e Amsterdã, depois de 23 anos (!).

Da minha viagem de xóvem (que foi também a primeira viagem internacional e o meu primeiro avião) me lembro da sensação de aventura e do impacto da beleza desses lugares, dos perrengues, dos trens e de como o mundo era diferente: foi tudo sem google maps, sem celular e com máquina fotográfica de filme, depois a gente revelava tudo e obrigava os parentes a ver toooodas as fotos de uma vez.

Eu sou a de blusa branca, com 21 anos, e essa é minha amiga Pat.

Dessa vez teve também perrengues, mas né, a internet salva e fica tudo certo, bem rapidinho. E teve também muito mais comidas gostosas, porque agora a gente cresceu e uma das poucas alegrias da vida adulta é comprar a comida que a gente quiser.

Uma dessas comidas gostosas foi uma torta de maçã, meio torta meio bolo, que me mandaram comer no Café Winkel 43, em Amsterdã. Não sei porque essa torta é tão famosa, apesar de muito boa, porque é uma receita bem tradicional de lá e pode ser encontrada em vários cafés.

Ela me pareceu tão simples que assim que cheguei já fui tentar reproduzir, e ficou bem parecida! A massa amanteigada, macia, o recheio azedinho de maçã com canela e um toque de limão conquistam o coração na primeira garfada – no café eles servem com chantilly ou sorvete e eu aconselho a fazer o mesmo em casa, apesar da torta ser uma delícia mesmo sem esses adendos.

A massa fica meio molenga mesmo, mas não precisa ter medo porque ela se auto conserta no forno e no fim funciona tá?

Torta da Vó Holandesa – inspirada na receita de Dorie Greenspan da torta bolo da avó russa

Rende 1 torta pequena

  • 113g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 125g de açúcar refinado
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 colher de chá de fermento
  • Pitada de sal
  • Suco de meio limão siciliano
  • 230g de farinha de trigo

Recheio

  • 3 a 4 maçãs sem casca, miolo e cortadas em fatias ou cubos grandes (gala ou granny smith)
  • 3 colheres de sopa de açúcar refinado
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • Suco de meio limão siciliano

Unte com manteiga uma forma de bolo alta de 15cm de fundo removível ou uma forma de torta de laterais mais baixas de 20cm.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Junte o ovo e a baunilha e bata até incorporar, mais uns 2 minutos. Junte o suco de limão e bata em velocidade baixa, na sequência o fermento e misture para incorporar. Junte a farinha de trigo aos poucos e bata na velocidade baixa até ficar uma massa mole porém que forma uma bola. Divida em duas partes, forme em discos, embale em plástico e deixe gelar por 1 hora.

Na hora de assar, pré-aqueça o forno a 190 graus.

Misture bem os ingredientes do recheio de maçãs numa tigela.

Abra uma das metades da massa não muito fina com um rolo sobre uma superficia enfarinhada e forre a forma. Abra a outra metade da massa e cubra as maçãs, apertando as beiradas pra colar o fundo e tampa da torta. Se rasgar não tem problema, vá emendando tudo que dá certo. Pincele com um pouco de água e polvilhe açúcar por cima. Asse por mais ou menos 50 minutos, até a massa estar bem douradinha. Deixe a torta descansar por pelo menos 4 horas antes de servir.

O que você quer ser quando crescer? – Torta de Maçã Americana

 

Quando criança, o que você queria ser quando crescesse?

Eu particularmente nutria a mais profunda admiração pelas caixas de supermercado, que passavam o dia apertando botões que faziam abrir aquela caixa registradora espetacular e cheia de dinheirinhos (sei que to véia, vocês aí que nasceram nos anos 90 saibam que nem sempre existiu código de barras, ok?).

E tinha também as chacretes, as dançarinas de maiôs brilhantes do programa do Chacrinha (já falei que to véia?).

Pra você que é xóvem e não sabe o que é chacrete:

* Não espere bom gosto de uma criança, ainda mais uma criança dos anos 80, período histórico de menor noção desde que o mundo é mundo. *

Mas infelizmente o programa do Chacrinha acabou, assim como os anos 80 (thank god) e acabei indo para a faculdade de Comunicação Social virar radialista – profissão que foi boa enquanto durou. Os ex-coléga de profissão e mais uma galera acharam super estranho eu ter virado doceira depois disso, mas veja se não estava escrito nas estrelas.

Bate- bola comigo mesma na infância:

– Livro preferido?  Manual da Vovó Donalda.

– Programa preferido? Assistir Ofélia com a minha avó.

– Brincadeira preferida? Fazer biscoitinhos com meu irmão.

– Um sonho? Fazer uma torta de maçã e deixar esfriando na janela.

Um verdadeiro embrião de cozinheira em formação, diz aí?

E olha aí o sonho de infância realizado – muitas e muitas tortas de maçã já saíram da minha cozinha. Só não deixo esfriando na janela porque moro em apartamento, o parapeito é estreito e vai que cai na cabeça de alguém.

E vocês, alguém aí conseguiu virar o que queria ser?

Torta de Maçã Americana da Vovó (rende 1 torta de 20cm de diâmetro)

Fora a parte de descascar e tirar o miolo das maçãs que é meio demorada, é muito fácil fazer esse tipo de torta de frutas, uma vez que ela consiste praticamente da massa e um monte de fruta lá dentro, e vai tudo pro forno de uma vez.

O segredo pra ela ficar bem bonitona é conseguir colocar o máximo de maçãs que der, até formar uma montanha – as frutas vão segurar a massa no lugar até começar a assar e a torta fica alta e não murcha.

Para a Massa Brisée

  • 2 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 200g de manteiga gelada, cortada em pedacinhos (sem sal)
  • 1/4 de xícara de água bem gelada (deixe um pouquinho a mais reservado, se precisar)

Para o recheio

  • 6 a 8 maçãs médias  (usei 7 maçãs granny smith) descascadas, sem o miolo e cortadas em fatias de 1 dedo
  • 1/4 de xícara de açúcar
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • noz moscada a gosto (opcional)
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 colher de sopa de maizena
  • 30g de manteiga cortada em pedacinhos

Para pincelar

  • 1 gema, misturada com 1 colher de sopa de creme de leite
  • açúcar cristal

Primeiro, faça a massa: No processador, pulse juntos a farinha, açúcar e sal para misturar. Junte os pedacinhos de manteiga gelada, e pulse algumas vezes para obter uma farofa grossa, com pedaços de manteiga maiores (os maiores devem ter o tamanho de ervilhas).  Com o processador ligado, junte a água gelada até a massa se juntar ligeiramente.

Passe para uma superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo e junte delicadamente a massa (vai estar um pouco seca e quebradiça, mas apertando um pouco ela se junta) formando uma bola. Se estiver ainda muito seca e não der pra juntar, espirre um pouquinho mais de água.Essa massa não deve ser amassada nem trabalhada em excesso, senão fica dura. Divida em duas partes e embrulhe em plástico. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos. Reserve.

Numa tigela grande, misture as maçãs, açúcar, canela, noz moscada, suco de limão e a maizena com as mãos. Reserve na geladeira enquanto abre a massa.

Separe uma forma para tortas de vidro refratário redonda de 20cm.

Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra um dos discos de massa com o rolo e estique o suficiente para cobrir o fundo e laterais da forma. Ajeite com as mãos – se quebrar é só pressionar para remendar.

Corte a sobra de massa com uma faca ou tesoura e leve a forma forrada de massa ao freezer por 10 minutos.

Prepare a tampa da torta: abra o segundo disco de massa. Coloque o recheio de maçãs sobre o fundo já preparado, formando um monte alto no centro e distribua os pedacinhos de manteiga por cima. Coloque o disco de massa da tampa sobre o recheio pressionando levemente,  sele as laterais com um garfo ou apertando com os dedos para formar um desenho bonitinho.  Faça três furos com uma faca no topo da torta para escapar o vapor. Leve ao freezer por 20 minutos, enquanto aquece o forno a 200 graus.

Coloque a torta sobre uma assadeira forrada com papel manteiga (dá menos trabalho pra lavar depois). Pincele com a mistura de gema e creme de leite e polvilhe com bastante açúcar cristal.

Asse por 20 minutos, até começas a dourar. Reduza o forno para 180 graus e asse por mais uns 40 minutos, até estar bem dourada. Deixe amornar e sirva – a torta é melhor consumida no mesmo dia em que foi feita, porque o recheio começa a amolecer a massa.

Tortinhas de maçã da Branca de Neve

Quem tem filho pequeno sabe: é bom escolher com cuidado os filmes e desenhos que vai colocar, porque você estará fadado a assistir junto com ele o bendito quatrocentas milhões de vezes por dia, todos os dias, por meses a fio. Porque tem que ser junto, não adianta colocar o filme e tentar VAZAR porque não rola.

Nesse exato momento, por exemplo, isso está acontecendo aqui em casa com os filmes das princesas da Disney – mais especificamente, o DVD da Branca de Neve está sendo FURADO de tanto uso.

A pequena assiste feliz, até a hora em que aparece a bruxa com a maçã envenenada. Fiquei até com medo dela desistir da fruta, mas o fenômeno curioso foi um aumento no consumo de maçãs aqui em casa.

Com tantas maçãs circulando por aqui, e estando tão lindas quanto as da bruxa, já que estão na época, não resisti e roubei algumas para fazer essas tortinhas, que são diabolicamente deliciosas.

Tortinhas de maçã – da revista Martha Stewart Living (rende 8 tortinhas)

Para a massa

  • 1 xícaras de farinha de trigo, e mais para a superfície de trabalho
  • 1 / 2 colher de chá de açúcar
  • Sal
  • 100g de manteiga sem sal gelada, cortada em pedaços pequenos
  • 1 / 4 de xícara de água gelada

Para o recheio

  • 2 maçãs Granny Smith ou a outra maçã firme (eu usei Gala)
  • 1 / 4 xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de farinha de rosca, de preferência feita na hora
  • 1 colher mais 1 1 / 2 colheres de chá de Calvados ou outro brandy de maçã
  • 1 colher de chá de suco de limão fresco
  • 1 colher de chá de farinha de trigo
  • Sal

Para a montagem

  • 3 maçãs Granny Smith ou outra maçã firme (também usei Gala)
  • 2 colheres de chá de suco de limão fresco
  • 4 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 1 / 4 xícara de geléia de damasco, aquecida e peneirada (Eu usei geléia de maçã nas minhas)

Faça as massinhas:

No processador, ou numa tigela grande, misture a farinha, açúcar e meia colher de chá de sal. Adicione a manteiga, e pulse (ou esfarele com as pontas dos dedos) até que a mistura se assemelhe a uma farofa grossa com alguns pedaços maiores.

Regue com a água uniformemente sobre a mistura. Pulse (ou misture com um garfo) até a massa começar a se juntar (não deve estar molhado ou pegajoso, nem seco demais). Pressione a massa em um disco e embrulhe em plástico. Leve à geladeira por 30 minutos.

Numa superfície polvilhada com farinha, abra a massa gelada na espessura que desejar (eu gosto fininha). Corte rodelas um pouco maiores que as forminhas de torta e pressione a massa no fundo e nas laterais das formas, deixando uma sobra para fora, e remende os furos ou rasgos. Apare o excesso de massa usando uma faca, e deixando bem rente à bordinha da forma. Leve à geladeira até que fique firme, pelo menos  uma hora. Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 180 graus.

Faça o recheio:

Descasque e tire o miolo das maçãs e corte cada uma em 8 gomos. Misture com açúcar, farinha de rosca, Calvados, suco de limão, a farinha e uma pitada de sal. Espalhe tudo em uma assadeira e leve ao forno por 20 minutos. Vire as maçãs e asse até estarem muito macias e caramelizadas em torno das bordas, entre 15-20 minutos. Raspe em uma tigela, e amasse com um garfo até virar um purê. Deixe esfriar.

Monte as tortinhas:

Corte em quartos e tire os miolos das maçãs. Usando uma faca afiada ou uma mandoline corte fatias bem fininhas e misture com o suco de limão. Espalhe 2 colheres de purê de maçã nas massas das tortinhas.Arrumeuma camada de fatias de maçã, pincele com manteiga derretida e polvilhe metade do açúcar. Faça outra camada, pincele manteiga e polvilhe com o restante do açúcar. Asse até dourar as maçãs em torno das bordas, cerca de 1 hora e 5 minutos. Pincele com a geléia para dar brilho. Deixe esfriar um pouco, retire das forminhas e sirva.

* A linda luva usada nas fotos está à venda na loja virtual da Ana Sinhana, ou sob encomenda.

O melhor bolo de maçã do mundo

APPLE-CAKE

Sim, na minha humilde e insignificante opinião, esse é o melhor bolo de maçã do mundo.

Curiosamente, dá pra contar nos dedos as vezes em que eu fiz essa receita. Não que seja um bolo complicado ou cheio de etapas, na verdade é bem fácil e rápido.

Quando parei para pensar no porquê de eu não fazê-lo mais frequentemente, a conclusão foi a seguinte: é tão gostoso, mas tão gostoso, que eu só faço pra pessoas que eu gosto muito. Pra não desvalorizar, sabe?

apple-cake-gift

Não vou ficar aqui citando nomes 😉 , vocês sabem quem vocês são, e o que fizeram por mim. Este post é para vocês, merecedores do melhor bolo de maçã do mundo!

Bolo de Maçã (ligeiramente adaptado daqui)

Esse bolo fica bem molhadinho por causa das maçãs picadas na massa, com um cheirinho de canela que domina a casa. No topo do bolo se forma uma casquinha açucarada que é uma delícia! Eu gosto muito de acrescentar nozes quebradas também, pra dar um crocante e, num dia de falta de maçãs, já usei pêras – ficou muito bom.

Os pequenos que eu dei de presente para a minha amiga foram assados em formas de papel para bolo inglês, sobre uma assadeira, para não queimar.

OBSERVAÇÕES:

  • Sim, a massa fica bem pesada, parecendo massa de cookie, mas é assim mesmo. Se a sua batedeira for ching ling pode não aguentar e queimar, mas já fiz muito essa receita em batedeira doméstica comum e sempre deu certo;
  • Não, essa receita não leva fermento em pó, somente o bicarbonato de sódio que funciona como agente de crescimento da massa. Nunca substitui por fermento, então não sei se dá certo;
  • Nunca fiz com farinha integral, nem com açúcar mascavo, nem com outras substituições do tipo – algumas pessoas fizeram e deixaram comentários aqui.

Ingredientes

  • 1 1/3 xícaras de óleo vegetal (uso o de canola)
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 xícaras de açúcar refinado
  • 3 ovos
  • 3 a 4 maçãs (a receita pede das Granny Smith, mas eu já usei gala e fuji), descascadas, sem sementes e cortadas em cubinhos.
  • 1 xícara de nozes ou pecãs (opcional)
  • 1 colher de chá de essência de baunilha (nunca uso)
  1. Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma grande de buraco no meio, ou uma redonda de 25cm.
  2. Peneira numa tigela grande a farinha, canela, bicarbonato e sal. Misture bem e reserve.
  3. Na tigela da batedeira, coloque o óleo, os ovos e o açúcar. Bata em velocidade alta até ficar amarelo claro.
  4. Com a batedeira em velocidade média, vá acrescentando a mistura de farinha gradualmente, e abata somente até ficar homogêneo.
  5. Junte as maçãs picadas e as nozes, e misture com uma colher grande ou espátula. Junte a baunilha e mexa bem.
  6. Transfira a massa para a forma preparada e asse até que um palito saia seco quando espetado no centro do bolo (de 50 minutos a 1 hora).
  7. Retire do forno e deixe amornar. Desenforme e vire o bolo de cabeça para cima. Deixe esfriar completamente para servir.

apple-cake-slice

E segue aí um pedacinho pra vocês também, viu?

Torta de Maçã Mágica

apple copy

Uma vez, minha mãe fez língua (de boi) para o almoço. Só que ela não contou pra mim que era língua. Quando eu já estava no terceiro pedaço,  meu irmão mais velho (espírito de porco) fez a revelação, gargalhando como se não houvesse amanhã “HAHAHAHAHAHAHA – VOCÊ COMEU LÍN-GUA! VOCÊ COMEU LÍN-GUA!”. Todo os presentes devem ter achado a maior graça da cara que eu fiz, e riram também – e eu chorei de raiva da provocação, das risadas e de ter comido língua sem saber que era língua. Bobagem minha – estava uma delícia.

Na minha cabeça de criança, uma pessoa que conseguia fazer língua de boi ficar gostosa era um gênio da culinária. O mito só se fortalecia mais ainda quando ela trazia outros ingredientes inusitados pra casa e me chamava pra ajudar a preparar:  miolos à milanesa, perninhas de rã…

E teve essa torta de maçã. É uma torta que não tem massa – são camadas de maçã, uma mistura de farinha, açúcar e fermento e, por cima, manteiga derretida e ovos batidos. Vira massa só depois que assa e tudo se mistura no forno.

Quando ela me chamou pra ver, eu não acreditei em nada do que ela estava me dizendo: como essa farofa toda vai virar torta? E ela fez mágica outra vez: o doce saiu lindo e delicioso do forno, e a farofa virou torta.

Aposto que ela estava se divertindo de novo com a minha cara.

Torta de Maçã Mágica (16 porções) – dos arquivos da mamãe

  • 4 maçãs cortadas em fatias médias
  • canela em pó
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 e 1/2 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de fermento químico
  • 1 pitada de sal
  • 125g manteiga derretida e resfriada
  • 3 ovos
  • 1 colher de sopa de açúcar para polvilhar

Unte com manteiga uma assadeira de 20 X30cm. Pré-aqueça o forno a 180 graus.

Numa vasilha, peneire juntos o açúcar, a farinha, o sal e o fermento. Misture bem.

Arrume as maçãs no fundo da assadeira, deixando-as bem juntas. Polvilhe canela em pó a gosto.

Coloque por cima das maçãs a mistura de farinha, cobrindo o mais uniformenete possível, sem apertar.

Despeje a manteiga derretida, distribuindo o melhor possível, e depois os ovos batidos ligeiramente. Não se preocupe se ficarem alguns espaços pequenos sem cobrir, no final dá tudo certo. Polvilhe com o açúcar e leve ao forno por aproximadamente 40 minutos, ou até dourar e um palito espetado na torta sair quase seco. Espere esfriar e corte em barras. Sirva em temperatura ambiente.

A torta da foto foi servida para a sobremesa com um molho quente de doce de leite (doce de leite aquecido e diluído em um pouco de leite).

applequadros

%d blogueiros gostam disto: