Arquivo da tag: receitas de vó

Torta de Maçã da Vó Holandesa (que eu nunca tive)

Quem me segue no Instagram deve ter visto: eu sai de férias e voltei à Europa – fui lá rever Paris e Amsterdã, depois de 23 anos (!).

Da minha viagem de xóvem (que foi também a primeira viagem internacional e o meu primeiro avião) me lembro da sensação de aventura e do impacto da beleza desses lugares, dos perrengues, dos trens e de como o mundo era diferente: foi tudo sem google maps, sem celular e com máquina fotográfica de filme, depois a gente revelava tudo e obrigava os parentes a ver toooodas as fotos de uma vez.

Eu sou a de blusa branca, com 21 anos, e essa é minha amiga Pat.

Dessa vez teve também perrengues, mas né, a internet salva e fica tudo certo, bem rapidinho. E teve também muito mais comidas gostosas, porque agora a gente cresceu e uma das poucas alegrias da vida adulta é comprar a comida que a gente quiser.

Uma dessas comidas gostosas foi uma torta de maçã, meio torta meio bolo, que me mandaram comer no Café Winkel 43, em Amsterdã. Não sei porque essa torta é tão famosa, apesar de muito boa, porque é uma receita bem tradicional de lá e pode ser encontrada em vários cafés.

Ela me pareceu tão simples que assim que cheguei já fui tentar reproduzir, e ficou bem parecida! A massa amanteigada, macia, o recheio azedinho de maçã com canela e um toque de limão conquistam o coração na primeira garfada – no café eles servem com chantilly ou sorvete e eu aconselho a fazer o mesmo em casa, apesar da torta ser uma delícia mesmo sem esses adendos.

A massa fica meio molenga mesmo, mas não precisa ter medo porque ela se auto conserta no forno e no fim funciona tá?

Torta da Vó Holandesa – inspirada na receita de Dorie Greenspan da torta bolo da avó russa

Rende 1 torta pequena

  • 113g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 125g de açúcar refinado
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 colher de chá de fermento
  • Pitada de sal
  • Suco de meio limão siciliano
  • 230g de farinha de trigo

Recheio

  • 3 a 4 maçãs sem casca, miolo e cortadas em fatias ou cubos grandes (gala ou granny smith)
  • 3 colheres de sopa de açúcar refinado
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • Suco de meio limão siciliano

Unte com manteiga uma forma de bolo alta de 15cm de fundo removível ou uma forma de torta de laterais mais baixas de 20cm.

Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até ficar cremoso. Junte o ovo e a baunilha e bata até incorporar, mais uns 2 minutos. Junte o suco de limão e bata em velocidade baixa, na sequência o fermento e misture para incorporar. Junte a farinha de trigo aos poucos e bata na velocidade baixa até ficar uma massa mole porém que forma uma bola. Divida em duas partes, forme em discos, embale em plástico e deixe gelar por 1 hora.

Na hora de assar, pré-aqueça o forno a 190 graus.

Misture bem os ingredientes do recheio de maçãs numa tigela.

Abra uma das metades da massa não muito fina com um rolo sobre uma superficia enfarinhada e forre a forma. Abra a outra metade da massa e cubra as maçãs, apertando as beiradas pra colar o fundo e tampa da torta. Se rasgar não tem problema, vá emendando tudo que dá certo. Pincele com um pouco de água e polvilhe açúcar por cima. Asse por mais ou menos 50 minutos, até a massa estar bem douradinha. Deixe a torta descansar por pelo menos 4 horas antes de servir.

Fatias Húngaras

fatias hungaras

 

Estamos de volta!

Depois de uma ausência temporária, retornamos em grande estilo – este bloguinho que mora nos nossos corações completou 6 anos no ar em maio. Nada melhor que vestir uma roupinha nova pra festa né? Então não estranhem e não vão embora que é a gente mesmo – só que com uma cara mais moderninha e logo novo em folha feito pela designer Marília Cichini.

Pra esse retorno escolhi um doce que é a nossa cara. E a cara das nossas mães, das nossas avós e também a cara daqueles chás da tarde de domingo com a família toda, porque aff, ô receita que rende viu, benza deus.

Pra quem não conhece as fatias húngaras: são pãezinhos tipo rosca com recheio de coco ralado, molhadas com uma caldinha de açúcar com leite, publicadas nos primeiros livros de receitas do açúcar união. IMG_1079 Lembram  bastante os cinnamon rolls, mas a massa é menos fofinha e não crescem tanto.

Várias pessoas já me pediram que eu mandasse a foto da página do livro por email, então ó: tá aqui pra vocês. Parece que esses rolinhos fazem parte das lembranças de muita gente, então vamos todos mandar um beijo no coração ❤ da Dona Arismar Lara de Araraquara que mandou a receita pra fábrica de açúcar e deixou nossa infância mais feliz.

Aqui em casa eu fiz meia receita e alterei algumas coisinhas mínimas, vou postar aqui com as minhas adaptações.

Fatias Húngaras

adaptada do livro 200 receitas do açúcar união (rendimento: aprox. 20 fatias)

Para a massa:

  • 480g de farinha de trigo
  • 1/2 pacotinho (5g) de fermento biológico seco
  • 20g (2 colheres de sopa) de açúcar refinado
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 3 gemas
  • 1 xícara (240ml) de leite integral em temperatura ambiente

Para o recheio:

  • 50g de manteiga derretida
  • 100g de açúcar refinado
  • 50g de coco ralado (usei seco, mas imagino que fresco fique maravilhoso)

Para a calda

  • 1 xícara de açúcar refinado
  • 1/2 xícara de leite integral

Prepare a massa:

Na tigela da batedeira misture a farinha e o fermento. Adicione o açúcar e o sal e misture novamente. Faça um buraco no meio e adicione as gemas e o leite. Misture bem com as mãos – se a massa estiver muito seca ou dura adicione um pouquinho mais de leite. Sove por 10 minutos na batedeira com o gancho para massas pesadas. Se não tiver pode sovar na mão mesmo até ficar bem macia.

Cubra a massa com um pano úmido ou plástico filme e deixe descansar por 15 minutos.

Enquanto isso, faça o recheio misturando a manteiga e o açúcar e unte uma assadeira retangular de 20 X 30cm, ou uma redonda de 25cm.

Divida a massa em duas partes e abra com o rolo formando dois retângulos. Espalhe a mistura de manteiga e açúcar e polvilhe o coco ralado. Enrole pelo lado mais comprido, bem apertado, formando um rocambole.

Corte em fatias de 2 dedos e arrume na assadeira preparada, deixando um espaço de pelo menos 2cm entre as rosquinhas para que elas cresçam. Deixe descansar até crescerem (pode demorar mais de uma hora se estiver frio).

* Dica * Como eu sempre fico na dúvida de a massa de pão já cresceu o bastante, comecei a tirar uma foto com o celular para fazer um ANTES/DEPOIS. Se tiver mais ou menos dobrado de volume já está bom. Me ajudou bastante!

Asse em forno preaquecido a 180 graus por 25 a 30 minutos, ou até dourarem. Tire do forno e jogue por cima a caldinha feita com o leite e açúcar – pode regar sem dó. Volte ao forno desligado e deixe mais uns 20 minutos para a calda encorpar.

Sirva morno ou em temperatura ambiente.

Validade de 3 dias fora da geladeira, guardadas em recipiente vedado.

 

coconut rolls

%d blogueiros gostam disto: