Disney

Eu, a menina e o rato – The Cookie Shop vai à Disney (Parte 2)

Foto: Divulgação/ Disney

Chegamos à melhor parte da viagem: a comida!

A gente acordou cedinho quase todos os dias em Orlando, porque queríamos chegar aos parques logo que eles abrissem. Esse esquema foi bem bom – de manhã os parques estão mais vazios e o calor ainda não está insuportável (fomos no meio de Setembro, e o outono é bem quentinho na Flórida aff).

Mas nunca podia faltar o nosso delicioso café da manhã típico americano – a Cookinha ama panquecas, waffles e omeletes (puxou a mãe). O breakfast segurava bem a onda da fome e só parávamos pra almoçar bem mais tarde, na hora que as atrações começavam a encher mais.

Uns seis meses antes da viagem reservamos os famosos cafés da manhã com personagens. Existem várias opções nos parques e nos hotéis, desde a turma do ursinho Pooh até Princesinha Sophia e Dra. Brinquedos, passando pelos mais famosos e concorridos, com as princesas e ele, o próprio dono de tudo aquilo, Mickey Mouse. Recomendo que assim que sua viagem for definida já se faça as reservas dessas refeições com personagens, porque sem reserva é impossível conseguir uma mesa e elas se esgotam meses antes. Você faz as reservas pelo site (link aqui).

  • Cinderella’s Royal Table

cinderellas royal table salãocinderela

Dentro do castelo da Cinderella, no Magic Kingdom, o restaurante serve café da manhã, almoço e jantar com um toque de realeza. Fomos recebidos pela própria Cinderella, que já tira aquela fotinho esperta com sua filha, dá um autógrafo e conversa um pouquinho. A foto é entregue no final da refeição, numa espécie de álbum, e está incluída no preço (bem salgadinho) do pacote, que é pré-pago.

O menu do café da manhã te dá direito a: suco de laranja, café, prato de pastries  (folhados e muffins) e algumas opções de pratos quentes (menu aqui). Para as crianças não tem muita opção, é um prato com ovos mexidos, dois pedacinhos de french toast, bacon e uns moranguinhos.

cinderellas royal table pastries

Os pastries: folhados de maçã, folhados de chocolate, cinnamon rolls e muffins de mirtilo em formato de Mickey. Desculpem aí a foto de celular.

Já que eu estava num castelo resolvi enfiar o pé na jaca e comer lagosta para o café da manhã – escolhi o Lobster and Crab Crêpes: um crepe recheado de creme de queijo, coberto com espinafre, lagosta salteada, carne de caranguejo azul e ovo pochê, tudo coberto com um delicioso molho hollandaise. Sô phyna? Uma delícia, super bem feito.

lobster crepe

Olha que beleza, que phynesse, que riqueza.
Foto: Divulgação/ Disney

Enquanto a gente comia, as princesas iam chegando para tirar fotos, o que enche um pouco os pacová, já que sua comida e seu café vão esfriando até gelar. Mas tamos aqui pra isso, não basta ser mãe, tem que ser gelol. No dia em que estávamos lá apareceram Branca de Neve, Ariel (sem rabo), Bela Adormecida e Jasmine. É bom já deixar a câmera e o livrinho de autógrafos no esquema pra não perder tempo na hora do clique.

Como era aniversário da Cookinha, e ela estava usando um bottom de aniversário que a gente pega na entrada dos parques, ela ganhou também um cupcake com velinha e tudo. No geral foi uma experiência legal, comida ok, mas não foi meu café da manhã favorito.

Cinderella’s Royal Table, Magic Kingdom – $$$ (de 30 a 59 dólares por adulto)

Não é necessário dar gorjeta, já que a refeição é pré-paga.

Dica: marque o café da manhã antes de abrir o parque, assim dá pra tirar uma foto na frente do castelo sem aquele povaréu todo.

  • Chef Mickey’s
chef-mickeys-gallery04

Foto: Divulgação/Disney

Aí sim, esse valeu os dólares! Primeiro porque é buffet/tudoquevocêaguentarcomer. Segundo porque o ambiente é bem descontraído, animadíssimo – as crianças são incentivadas a dançar com os personagens e no balcão do rango você encontra tudo que um verdadeiro breakfast americano deve ter: ovos, bacon, panquecas, waffles, donuts, bagels, etc etc etc sem fim (menu aqui).

chef mickeys pastries chef mickeys breakfast

Eles tiram uma foto sua logo na entrada, e depois vem te oferecer encadernada num álbum – essa não está incluída no preço e custa 34 doletas, então se não quiser desembolsar mais essa grana recuse educadamente.

Aqui os personagens vem também até a sua mesa brincar com a criança e tirar foto – tivemos um tete a tete com Pateta, Donald, Minnie, Pluto e Mickey. Fiquei meio tensa de ir pra fila do buffet e perder algum personagem, mas a garçonete já me avisou qual era o trajeto que eles faziam no salão do restaurante e quando eu deveria ficar esperta e ir pra mesa.

Visão geral: achei o café da manhã uma delícia, finalmente provei os Mickey waffles, achei os personagens infinitamente mais simpáticos que as princesas e com a vantagem de que Cookinha se entendeu muito melhor com eles, já que eles não falam e ela não fala inglês. Fora que já matamos vários coelhos com uma caixa d’água só e nem pegamos fila nos parques pra tirar foto com essa galera.

chef-mickeys-minnie

Minnie, essa é a Minnie.

Chef Mickey’s, Hotel Contemporary Resort – $$$ (de 30 a 59 dólares por adulto)

Precisa de reserva antecipada, não esqueça de deixar a gorgeta de 15% para o garçon.

Dica: O estacionamento é liberado para quem vai ao restaurante, é necessário apresentar identidade com foto.

Se estiver usando transporte da Disney: pegue o ônibus até o Magic Kingdom e de lá o monorail até o Contemporary Resort.

Outros cafés dignos de nota

  • Boardwalk Bakery

boardwalk-bakery

O Disney’s Boardwalk é uma área próxima do Epcot, ao redor de um grande lago, que reúne restaurantes, barzinhos e algumas poucas lojas e lembra um calçadão de Atlantic City. O lugar é mais animado ao anoitecer, mas de manhã cedo estava calmo e bem vazio, ótima oportunidade para um café da manhã tranqüilo antes de bater perna nos outlets.

O espaço da bakery é bem pequeno, só pra pegar a comida e sair mesmo. Existem mesinhas do lado de fora com vista para o lago, bem gostoso.

O que comemos:

fruit-tart-boardwalk croissant-boardwalk

Se você, como eu, não se importa de comer doces para o café da manhã, as opções são muitas (menu aqui). Escolhemos uma tortinha de frutas, que estava deliciosa: creme de confeiteiro com pontinhos de baunilha, mirtilos, framboesas, morango e kiwi, tudo enfeitadinho com um mini macaron de Mickey. Coisa mais fofa. O croissant perfeito, com gostinho de manteiga, e um espresso bem meia boca – aliás, não consegui achar um café que se preze em nenhum lugar da Disney, vou reclamar com o rato.

Pra quem precisa daquela proteína básica logo cedo eles tem duas opções de ovos – um omelete com bacon e ovos mexidos com batatas e biscuit.

Não resisti e fiz uma quentinha pra viagem – comprei uma tortinha de ganache com a carinha da Minnie e um Jersey crumb cake, os dois muito bons.

minnie-ganache-tartA tortinha de Minnie tinha a massa de chocolate, um recheio de mousse e uma cobertura de ganache. A mousse tinha um pouco de gelatina, que eu não curto muito. O crumb cake vou ficar devendo a foto pq ele foi devorado pela Cookinha antes que eu tivesse a chance de fotografar, de tão bom que era.

Boardwalk Bakery, Disney’s Boardwalk – $ (menos de 15 dólares por adulto)

Dica: Vá caminhando pelo calçadão para o lado direito (saindo da Bakery) até chegar na praia fake, onde ficam alguns dos hotéis do complexo. Uma delícia de passeio.

praia fake

Praia fake.

  • Landscape of Flavors
landscape-of-flavors

Foto: Divulgação/Disney

Restaurante/ Cafeteria do hotel que fiquei hospedada, o Art of Animation Resort.

O esquema é o seguinte: o restaurante tem várias estações, onde você entra na fila, faz seu pedido, retira e depois paga tudo nos caixas. Nas geladeiras você encontra bebidas e outras comidinhas prontas.  Em cada estação tem um tipo de comida, com seu menu próprio, e quase sempre íamos nas panquecas ou nos waffles. Provamos também as french toasts e omeletes. (menu aqui)

O nosso queridinho das manhãs: os waffles.

Foto: foodspotting/EdSouth

Como o hotel é lindo, acho que vale o passeio até para quem não está hospedado lá. Qualquer um pode ir, é só falar para o segurança na guarita da entrada que vai visitar o hotel e apresentar identidade com foto.

Dicas: se não quiser bacon ou sausage, pode pedir para trocar por frutas como acompanhamento dos pratos. O omelete achei ruim, acho que é feito com ovos pasteurizados ou processados, ficou um gostinho de plástico lá no fundinho. A seleção de pastries é ótima e bem variada também, se estiver com saudade de um pãozinho com manteiga pegue um bagel que chega perto.

Os pratos infantis são um pouquinho mais baratos e menores. Eu pedi eles pra mim algumas vezes e eles venderam, mas depende da boa vontade do atendente.

Landscape of Flavors, Art of Animation Resort – $ (até 15 dólares por adulto)

Estacionamento grátis

Save

Save

Save

Save

Save

Anúncios

Eu, a menina e o rato – The Cookie Shop vai à Disney (Parte 1)

castelo cinderellaNunca tive muita vontade de ir pra Disney. A vontade começou quando a Cookinha cresceu um pouco e pensei, poxa, taí uma viagem que a gente podia fazer. E aí a gente foi, voltou, e um monte de gente se admira: “Nossa, mas você foi sozinha? Como foi? Onde vocês ficaram? Mas você alugou carro?” E de tanta gente perguntar tanta coisa, achei que seria mais fácil contar como foi tudo aqui no blog.

Comecei a dar uma pesquisada pra ver se perdia o medo de viajar pra longe sozinha com uma criança de 6 anos – minha amiga Debora tinha acabado de voltar de lá (também foi só com a filha de 7 anos) me deu as dicas iniciais, me contou que foi super tranquilo e que não existe lugar melhor no mundo pra se levar uma criança. Respirei fundo e parti para a ação.

Quando as pessoas falam da Disney, normalmente elas estão se referindo ao Disney World Resort, que fica em Orlando, na Florida. Os primeiros passos então foram decidir quantos dias ficaríamos (optamos por 10 noites) providenciar passaportes e vistos e comprar as passagens de avião. Resolvemos depois a hospedagem, ingressos para os parques e locação de carro.

  • O Vôo

Optamos por um vôo diurno, direto para Orlando, da TAM, que era mais caro mas quis evitar esperas em aeroportos com a criança que nunca tinha viajado de avião. Da próxima vez acho que já dá pra encarar um com escala, que sai bem mais barato.

Para viajar com criança com apenas um dos pais, é preciso uma autorização do genitor que não vai (você encontra modelo aqui). Não esqueça de levar também o RG original ou certidão de nascimento do seu filho, porque o passaporte brasileiro não apresenta a filiação, então você tem que provar que você é você e seu filho é seu filho na Polícia Federal, na hora do embarque. 😛

A viagem foi tranquila, mas levamos bastante entretenimento: ipad, desenhos para colorir, brinquedos e lanchinhos. Os filmes de bordo também resolveram bem quando o tédio bateu.

Único perrengue de estar sem mais um adulto: na chegada em Orlando não se pode sair do terminal com carrinhos para levar as malas. Ou seja, tive que ATRAVESSAR O AEROPORTO puxando duas malas enormes, duas mochilas e uma bolsa. E a Cookinha pela mão. Desejei muito ser o Ronaldo Fenômeno e viajar apenas com a roupa do corpo.

  • A hospedagem

Seguindo a dica da Debora, optamos por ficar num hotel dentro do complexo Disney. Além de já acordar no mundo maravilhoso do rato, os hotéis contam com um sistema de transporte próprio – além de ter um ônibus para fazer o transfer do aeroporto até o hotel na ida e na volta eles também oferecem transporte para os parques e Downtown Disney. Foi um conforto chegar em Orlando e não ter que me preocupar com locação de carro, GPS, se eu ia conseguir chegar no hotel sem me perder pra sempre, etc. Só desembarcar , entrar no busão e já ir assistindo uns desenhinhos do Mickey pra entrar no clima.

Ficamos no Art of Animation Resort, quarto da Pequena Sereia, pense numa emoção. Esse hotel está na categoria “value”, que são os mais baratos do complexo.

Ariel's "Part of Your World" at Disney's Art of Animation Resortcarros piscina nemo

O hotel era lindo, e como foi inaugurado em 2012, tudo reluzente de novo. Além da parte da pequena Sereia, que são os quartos standard (com duas camas de casal e uma mini geladeira), o hotel conta com as alas do Carros, Rei Leão e Nemo, com quartos maiores para até 6 pessoas, com micro-ondas e mini cozinha. As piscinas são incríveis – a da ala do Nemo é a maior delas e dá pra ouvir as vozes dos personagens debaixo água quando a gente mergulha.

O café da manhã não está incluído na diária – há várias opções de refeições e pratos rápidos no restaurante (Landscape of Flavors). Mais sobre isso numa próxima postagem.

Compramos o pacote hotel + ingressos dos parques direto no site da Disney. Não foi possível fazer nenhum tipo de parcelamento dessa maneira, então quem quiser “pagar em veiz” melhor comprar com um agente de viagens da sua confiança.

Deu pra fazer o check in online, o que já agiliza bastante na chegada lá. Eles já deixam seu “pacote” com tudo separadinho: as pulseiras (magic bands) que servem de ingresso pros parques, abrem a porta do quarto e servem também para fazer compras nos parques e pagar a conta nos restaurantes (eles cadastram seu cartão de crédito e depois você paga tudo de uma vez no check out), folhetos de descontos nos restaurantes e atrações e o cronograma de atividades do hotel.

Quem fica nos hotéis da Disney também pode reservar com antecedência algumas atrações dos parques (Fast Pass) através de um aplicativo para smart phones chamado My Disney Experience. Dá pra fazer isso também pelo site.

  • Locação do Carro e Seguro Viagem

Como não queria ficar dependendo exclusivamente do transporte da Disney, já que iria também a outros parques, passeios e comprinhas, decidi alugar um carro, mesmo morrendo de medo de dirigir num lugar estranho. Fora que nunca tinha dirigido um carro automático antes.

Quem fechou essa parte pra mim foi a Larissa, agente de viagens da Unique Turismo – ela encontrou a opção mais econômica para o carro e também para o seguro de viagem (vai que alguém fica doente lá, né? Não dá pra ir sem.) e deu pra dividir no cartão. A locadora foi a Álamo, que tem uma loja dentro do complexo.

Optei por não alugar o GPS, que saía bem mais caro. Usei um aplicativo de GPS para o iPhone e o Google Maps, e foi tranquilíssimo, já que tinha wifi em quase todo lugar. Em relação ao carro ser automático, não vou mentir pra vocês não, rolaram umas barbeiragens no começo *risos*. O trânsito em Orlando é muito calmo, tudo é muito bem sinalizado, as pessoas são educadíssimas e gentis e o mais difícil mesmo foi dirigir em São Paulo de novo na volta.

No dia de ir embora foi só devolver o carro em um dos hotéis da Disney e pegar um busão de volta pro meu hotel.

  • Links úteis para quem está pensando em conhecer o Mickey:

Walt Disney World: compra de pacotes de hotéis e ingressos, reservas de restaurantes e informações gerais sobre os parques e Complexo Disney.

Dicas da Fer – Dirigindo em Orlando:  Post super completo sobre como se comportar no trânsito da Florida, com dicas de legislação, multas, pedágios, etc. Inclui vídeos.

Andreza Dica e Indica: TUDO sobre viagens para a Disney, desde como arrumar a mala até o que levar para os parques.

Viaje na Viagem: Muitas postagens sobre os parques e dicas gerais sobre Orlando.

Wazari Blog: Dicas ótimas para aproveitar melhor sua viagem com as crianças.

No próximo capítulo, o que realmente importa: COMIDA!

All Images Copyright Root Photography www.rootphotography.net

Fotos: The Cookie Shop e Disney Enterprises, Inc.

%d blogueiros gostam disto: