Cinnamon Rolls

cinnamon roll

Outro dia eu estava aqui pensando se as outras pessoas “normais” também fazem isso – eu e as minhas amigas conversamos sobre um monte de coisas, mas conversamos muito, mas muito mesmo, sobre comida. Especialmente minha querida amiga Maria Pia, que alegra meus dias trocando fotos de quitutes e receitas futuras comigo, como quem troca figurinhas da Copa.

É um tal de “olha essa receita”, “já comeu isso?”, “conhece esse restaurante?” e uma tarde dessas ela me conta que está fazendo cinnamon rolls.

E o diálogo não é só “Oi miga, tô fazendo cinnamon roll.” Nesses tempos de mensagens instantâneas a coisa fica muito mais cruel, porque vem a foto da receita, imagens da massa crescendo, a descrição do cheirinho da canela pela casa e como agora a miga tá comendo eles quentinhos e eles são docinhos e macios e é impossível comer um só. E também como eles eram tão deliciosos que já acabaram e não deu pra guardar um pra mim.

Não deu. Tive que ir pra cozinha fazer  – e aproveitei pra dar o troco e torturar minha amiga com fotos e descrições. A vingança é um prato que se serve morninho com cheiro de canela (brinks ameega, tinhamo!).

cinnamon rolls

Cinnamon Rolls (rendimento 12 a 15 unidades)

A receita foi ligeiramente adaptada da rainha americana das gordices, Paula Deen, e é super fácil de fazer, principalmente se você sovar a massa na batedeira planetária com o gancho. A parte chata são só os intervalos para a massa crescer. Se joguem.

Para a massa:

  • 1 pacotinho de femento biológico seco (10g)
  • 1/2 xícara de água em temperatura ambiente
  • 50g de açúcar
  • 1/2 xícara de leite em temperatura ambiente
  • 75g de manteiga sem sal, derretida e fria
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 ovo grande ou extra
  • 460g de farinha de trigo

Para o recheio:

  • 100g (1/2 xícara) de manteiga derretida
  • 150g de açúcar
  • 2 colheres de sopa de canela em pó

Para a cobertura:

  • 55g manteiga sem sal
  • 2 xícaras de açúcar de confeiteiro
  • 1/2 colher de chá de baunilha
  • 3-6 colheres de sopa de água quente

 

Comece pela massa: numa tigelinha pequena misture o fermento e a água para dar uma dissolvida. Num bowl grande ou na tigela da batedeira, misture o açúcar, leite, manteiga derretida, sal e ovo. Junte metade da farinha de trigo, misture bem, e junte a água com o fermento. Vá adicionando o restante da farinha aos poucos, até ficar uma massa pegajosa, mas que dá para manipular.

Sove por 10 minutos, à mão ou na batedeira com o gancho para massas pesadas. A massa deverá ficar lisa e não grudar mais nas mãos. Cubra o bowl com plástico filme e deixe crescer até dobrar de volume, mais ou menos 1 a duas horas.

Abaixe a massa com as mãos para tirar o ar. Numa superfície de trabalho polvilhada com farinha de trigo, abra a massa com um rolo, formando um retângulo de mais ou menos 20X40cm. Pincele a manteiga derretida sobre a massa e polvilhe o açúcar misturado com com a canela.

Enrole como um rocambole, bem justo, começando da parte mais comprida. Dê uns beliscões para colar a emenda.

Com uma faca afiada corte em 12 a 15 pedaços e coloque numa assadeira de 20 por 30cm, untada com manteiga e polvilhada com açúcar. Deixe um espaço entre os rolinhos.

Deixe os pãezinhos crescerem por mais 45 minutos e leve para assar em forno aquecido a 180 graus, na grade do meio, por mais ou menos 30 minutos ou até dourarem.

Tire do forno e deixe esfriar um pouco enquanto faz a cobertura: num bowl médio misture a manteiga derretida e o açúcar. Vá adicionando a água quente aos poucos até ficar em ponto de fondant. Cubra os pãezinhos ainda quentes, deixe amornar e sirva.

 

IMG_3876

Livro: Um Domingo na Cozinha, de Lycia Katan e Daniel Kondo + pão de queijo de liquidificador

pão de queijo de liquidificadorFérias escolares são aquele período dureza do ano em que a gente tem que se virar pra entreter as crianças, principalmente se não rola de viajar. Numa tarde chuvosa acabamos entrando numa livraria de shopping, a filha escolheu um livro e sentamos para dar uma olhada.

Ilustrações lindas e história bacana: uma família bem ocupada e sem tempo para cozinhar compra um robô chamado S.A.N.D.R.O. (Super Auto New-Design Rare Overcooking machine), um robô mestre-cuca, e decidem testar o novo aparelho no dia das mães.

Só que os pratos preparados pelo S.A.N.D.R.O. saem lindos, porém sem sabor, incomíveis! Então a família decide ir junta pra cozinha e acabam produzindo receitas deliciosas e, de quebra, se divertem de montão.

um domingo na cozinhaLevamos o livro pra casa – todas as receitas que aparecem na história estão lá, bem explicadinhas no final de tudo. São todas bem fáceis e as crianças podem ajudar a fazer – a minha pequena achou o máximo e acabamos nós também passando um domingo gostoso na cozinha.

Uma delas é um pão de queijo de liquidificador que minha mãe também fazia quando eu era menina – a receita é bem parecida com a do nosso caderno, então acabei fazendo um mix das duas e ficaram uma delícia.

Livro Um Domingo na Cozinha, de Lycia Kattan e ilustrações de Daniel Kondo

Editora Companhia das Letrinhas

Preço: 39,50

Pão de Queijo de Liquidificador

  • 2 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 1 xícara de óleo (canola ou girassol)
  • 1 xícara de parmesão ralado ou queijo meia cura cortado em pedacinhos (mais ou menos 150g)
  • sal a gosto (vai depender do queijo utilizado)
  • 2 xícaras de polvilho azedo

Unte com manteiga 40 forminhas de empada pequenas ou 25 das maiores (eu usei forminhas de mini cupcakes). Reserve.

Aqueça o forno a 200 graus.

No liquidificador bata os ovos, o leite, o óleo, o queijo e o sal. Junte o polvilho aos poucos e bata para misturar.

Encha as forminhas somente até a metade e leve ao forno por mais ou menos 25 minutos, ou ate crescer bem e dourar ligeiramente.

pão de queijo

Sobre crianças e festas de aniversário – pão folhado de açúcar e canela

Está chegando o aniversário da minha filha. Como a menininha já está completando 4 anos, a festa está gerando enorme expectativa pra ela, e enorme confusão mental pra mim.

Porque, vocês vejam bem, quando eu era criança as festas eram todas iguais: a mãe fazia uns sanduichinhos de patê de atum no pão de forma, geralmente cortado em singelos triângulos, enrolava uns brigadeiros e beijinhos, pendurava umas bexigas na parede e fazia um gostoso bolo caseiro, enfeitado com cerejas e velinhas. E servia ki-suco.

Quando a coisa era LUXO, rolavam umas barquinhas de maionese, empadinhas e guaraná caçulinha, podendo também a mãe ter a boa vontade de fazer gelatinas coloridas em copinhos de plásticos de café, e uma decoração ou da turma da Mônica, ou do Mickey.

Mas eu tô velha, muitos anos se passaram, e o mundo mudou – Mônica e Mickey deram lugar a mais ou menos quatrocentos zilhões de personagens infantis, o que resulta no meu atual problema: a menina muda de idéia sobre a festa de três quatro vezes ao dia.

Já passamos por Galinha Pintadinha, Minnie, Aristogatas, Barbie (me recuso), 4 princesas diferentes, Toy Story, 10 desenhos do Discovery Kids outros tantos personagens totalmente obscuros que eu não tenho a menor idéia de quem sejam.

E ontem dei um ultimato, tipo, e aí, filhinha, vamos escolher logo as coisas do seu aniversário? Precisamos providenciar os convites, chapeuzinhos, etc e tal. Ela me olhou tranquilamente e explicou: quero uma festa das barbies princesas bailarinas que voam como fadas. E agora, Brasil? Devo embarcar nessa incrível aventura oligofrênica?

Prevendo a trabalheira que me aguarda, fiz esse pãozinho, que não requer prática nem tampouco habilidade e fica lindo e  delicioso como as festas de antigamente.

Pão Folhado de Açúcar e Canela (do blog Joy the Baker) – rende 1 unidade grande

Para a massa

  • 2 3/4 xícaras (385g) de farinha de trigo
  • 1/4 xícara (50g) de açúcar
  • 2 1/4 colheres de chá de fermento biológico instantâneo (aquele que vem granulado, no saquinho)
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 60g de manteiga sem sal
  • 1/3 xícara de leite
  • 1/4 xícara de água
  • 2 ovos, levemente batidos

Para o recheio:

  • 1 xícara de açúcar cristal fino (ou açúcar refinado)
  • 2 colheres de chá de canela em pó
  • 60g de manteiga sem sal

Numa tigela grande, misture 2 xícaras (280g) da farinha de trigo, o açúcar, o fermento e o sal.

Derreta a manteiga com o leite, numa panelinha ou no microondas. Misture a água fria e deixe amornar.

Junte a mistura de manteiga, leite e água à farinha e misture com uma espátula. Junte os ovos e misture até incorporar. No começo parece que a coisa não vai, mas acaba indo. Junte mais 3/4 de xícara de farinha e amasse por uns bons 10 minutos. Se tiver batedeira com batedor de gancho, a chance de usar é agora, daí uns 5 minutos bastam, em velocidade baixa.

Unte levemente com óleo uma tigela limpa, forme uma bola com a massa e deixe repousar, coberto com plástico filme, por uma hora, ou até dobrar de volume. Se colocar num lugar mais quentinho ajuda.

Aperte a massa um pouco para desinflar, junte uma colher de sopa de farinha e sove mais um pouco. Numa superfície polvilhada com farinha, abra a massa com um rolo até ficar um retângulo de uns 30 X 50cm.

Faça o recheio: derreta a manteiga, pode ser no microondas. Numa tigelinha, misture o açúcar cristal e a canela.

Pincele toda a superfície do retângulo de massa com a manteiga derretida, sem economia, e polvilhe o açúcar com canela. Com uma faca afiada, corte o retângulo em seis tiras. Coloque uma tira sobre a outra, tentando não perder muito do recheio. Você vai ter uma coisa parecida com um sanduíche de 6 andares, comprido – corte esse sanduíche em 6 pedaços iguais.

Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma para pão de 22cm de comprimento. Arrume as fatias da massa umas ao lado das outras, como se fosse um livro.

Cubra com um pano e deixe descansar por mais uns 40 minutos, vai crescer bastante – enquanto isso, preaqueça o forno a 180°C.

Coloque a forma do pão sobre uma assadeira grande e asse por aproximadamente 30 minutos,ou até dourar bem. Deixe esfriar por 30 minutos e desenforme.

O sonho acabou – sonhos com creme de doce de leite

Normalmente no meu dia a dia eu fujo de frituras. Os motivos: não é saudável, faz sujeira na cozinha, fica aquele óleo usado que a gente não sabe direito onde jogar fora e, principalmente, tudo que é frito é DELICIOSO e impossível comer um só – (meu nome é Paula e sou descontrol).

Mas daí que estou no twitter me interando das novidades e recebo uma proposta indecente do meu amigo Diego, do blog Think Food: “Quer participar de uma blogagem coletiva sobre sonhos de padaria?”. Gentê, quando na vida a gente vai arrumar uma desculpa tão boa pra fazer (e comer) SONHOS DE PADARIA?

Então me juntei aos amigos @mammafoodie, @cozinhacoletiva, @penacozinha, @pratofundo e o idealizador da parada @thinkfood e fui atrás de receitas. Perguntei prozamigo se tinha alguma regra na brincadeira e, segundo o @cozinhacoletiva “SONHOS NÃO TEM REGRAS” – justo.

O desafio maior pra mim nessa brincadeira foram dois elementos aos quais eu não estou muito habituada: massas com fermento biológico e, como já disse, fritar coisas. Numa experiência anterior com sonhos, eles cresceram direitinho, mas alguns acabaram ficando meio crus por dentro, sinal de que o óleo estava muito quente.

Acabei encontrando uma receita em que as bolinhas são pré assadas antes de fritar, e acabei me sentindo mais segura de não estragar tudo. Além disso, segui as dicas de fritura do post da @mammafoodie, que está sensacional.

Para dar uma incrementada na coisa, fiz um creme de confeiteiro com sabor de doce de leite.

No fim das contas, o sonho acabou – sim, acabou tudinho, porque ficaram deliciosos e eu sou descontrol.

Sonhos com Creme de Doce de Leite (adaptado do livro União 100 anos) – rende 28 sonhos pequenos

Massa:

  • 300g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de sal
  • 2 colheres de sopa de leite em pó integral
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 ovo
  • 2 colheres de café de fermento em pó químico
  • 3/4 xícara de água (150ml)
  • 2 tabletes de fermento biológico fresco (30g)
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente (60g)
  • açúcar de confeiteiro para polvilhar

Creme de Doce de Leite

  • 1  1/2 xícara de leite
  • 1/2 xícara de doce de leite
  • 1/3 xícara de açúcar
  • 4 gemas
  • 1/4 xícara de amido de milho
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal

Para a massa:

Numa tigela pequena, misture 1 colher de sopa de açúcar com o fermento e misture até ficar líquido. Reserve.

Numa tigela grande, peneire a farinha, o sal, o fermento em pó e o restante do açúcar. Junte o ovo, a mistura de fermento  a água  misture aos poucos. Junt a manteiga e amasse com as mãos até obter uma massa lisa e enxuta. Cubra com um pano úmido e deixe descansar por 10 minutos.

Polvilhe farinha de trigo em 3 assadeiras. Modele bolinhas de 20g cada uma (ou maiores se quiser sonhos grandões) e coloque nas assadeiras com uma boa distância entre elas. Deixe em local abrigado até dobrar de volume (o tempo depende um pouco das condições climáticas, mas as minhas estavam boas em 30 minutos).

Preaqueça o forno a 160°C. Asse os sonhos por 10 minutos (não deixe corar). Depois de completamente frios, frite em óleo quente (veja dicas de fritura no blog da Mamma Foodie) e deixe escorrer em papel absorvente. Espere esfriar, recheie com o creme e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Para o creme:

Bata as gemas, o açúcar e o amido de milho até ficar clarinho e fofo.

Leve ao fogo o leite e o doce de leite e mexa para dissolver bem. Quando estiver quase fervendo, misture uma concha do leite às gemas e misture bem. passe a mistura de gemas para a panela e cozinhe, mexendo sempre m fogo médio-baixo, até engrossar. Retire do fogo e misture a manteiga. Passe para uma vasilha e cubra com papel filme, que deve estar em contato com a superfície do creme para não formar película. Utilize frio.

Trança de Rapunzel e outros bichos – Pão da Vovó

Nestas tardes de férias sem praia e com chuva, criança pequena não sabe ainda aproveitar a delícia de uma boa preguiça.

Então, vá lá, já que não dá pra ir ao parquinho nem passear lá fora, e os DVDs já não divertem mais, a mãe levanta do sofá e inventa o que fazer.

Na arte de inventar atividades, bem que tento fazer uma pinturinha de dedo, colagens e tal e coisa, mas o caso é que sempre acabamos, a menina e eu, com os umbigos no fogão. A aventura de hoje foram estes gostosos pãezinhos, receita de uma famosa vovó e, por isso mesmo, perfeitas para fazer com crianças danadinhas.

A massa foi bem compreensiva – resistiu lindamente ao amassa-amassa sem fim, e resultou em pãezinhos bem macios e fofinhos depois de assar. Algumas bolinhas de massa viraram porquinhos, outras ursinhos, outras recheamos com chocolate picado (os preferidos).

E, como tudo é brincadeira, metade da massa que eu estava trançando para um pão sério acabou entrando na dança: foi devidamente polvilhada de açúcar rosa e batizada de “pão da Rapunzel”.

Pão da Vovó – receita adaptada do site de Palmirinha Onofre

  • 2 tabletes de fermento para pão
  • 1 colher de chá de sal
  • 200ml de leite morno
  • 2 ovos levemente batidos
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 600g de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 gema para pincelar

Num recipiente médio, esfarele o fermento e misture com o sal até ficar líquido. Misture o leite morno e reserve.

Numa tigela grande, coloque a farinha (reserve uma parte do total para polvilhar a mesa e usar se for necessário) e o açúcar, misture bem. Junte o leite com fermento, os ovos e a manteiga e misture bem com uma colher de pau.

Transfira para uma superfície polvilhada com farinha de trigo e trabalhe bem a massa, amassando e incorporando mais farinha, se necessário, até desgrudar das mãos e ficar uma massa bem lisa. Cuidado para não colocar muita farinha – conforme a gente amassa, a manteiga vai derretendo e a meleca vai desgrudando das mãos naturalmente, então é melhor ser comedido.

Deixe a massa descansar na tigela coberta por um pano por uns 20 minutos para relaxar um pouco o gluten, daí fica mais fácil formar os pãezinhos, trançar ou fazer bichinhos com a massa. Coloque os pães numa assadeira (não precisa untar) e deixe dobrar de volume, cobertos com um pano. Pincele com a gema batida.

Asse por 20 minutos em forno preaquecido a 150°C, aumente para 180°C e asse por mais 10 minutos.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.009 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: